19 de fevereiro de 2011

Adaptações


 

As situações da vida que exigem soluções radicais precisam receber atenção total, pois desistir de mudar é mais fácil do que decidir mudar.

Temos uma capacidade infinita de adaptação e, por isso, podemos nos conformar facilmente com situações desagradáveis. É bastante comum, depois de trocarmos de emprego, de encerrarmos um relacionamento, enfim, de alterarmos alguma situação de sofrimento, olharmos para trás e nos surpreendermos com a intensidade com que nos sujeitamos a certas circunstâncias insatisfatórias.

Claro que essa capacidade de adaptação nos ajuda muito quando precisamos superar uma situação especial da vida. Eis alguns exemplos:

- Ficar sem dormir para terminar um mestrado.
- Trabalhar meses sem nenhum dia de descanso para iniciar bem um negócio.

- Treinar 8 horas por dia para obter a melhor preparação possível para um campeonato mundial.

- Morar em outro país, longe da família, para fazer um curso de especialização.

- Viver meses em uma estação sideral porque a condição de astronauta assim exige.


Essas são todas situações difíceis que as pessoas enfrentam quando estão realizando seus sonhos. Mas essa capacidade de adaptação, que tem a função fundamental de garantir a sobrevivência, pode nos atrapalhar bastante na hora de fazer uma mudança radical.

Muitas pessoas acabam se adaptando à escassez de amor, de reconhecimento, de oportunidade e de crescimento profissional. Assim, elas se enganam durante muito tempo, como se a pouca felicidade que alcançaram já fosse o máximo possível.

A capacidade de adaptação pode levar a pessoa a se conformar com a vida insatisfatória que tem e desistir de mudar assim que os primeiros obstáculos surgirem. Para que isso não aconteça, você precisa estar consciente de que toda transformação exige grande desprendimento além de muita disposição para pagar o preço dessa mudança.

Precisamos nos adaptar à ruptura da situação anterior e estar preparados para encarar os novos desafios.

A tentação de desistir pode aparecer, mas seu comprometimento precisa ser mais forte que os convites dos falsos amigos para que você desista. Você tem de ser capaz, principalmente, de enfrentar aquela voz interior crítica que diz: "Não vai dar certo!"

Quando uma pessoa decide mudar e depois desiste, uma série de problemas pode surgir. Os outros, provavelmente, vão parar de levar suas promessas a sério. O pior, porém, acontece quando a própria pessoa pára de acreditar nos próprios compromissos.

Por isso, antes de começar essa jornada de transformação de sua vida, prepare uma estratégia de caminhada.


Roberto Shinyashiki 

5 comentários:

soniaconsult disse...

Eu tenho este pequeno defeito, está bem...grande defeito de não preparar uma estratégia antes de agir. Sigo o impulso! Às vezes me dou mal, mas mesmo assim não me arrependo e nem aprendo. (que teimosia)
Eu ri da imagem...parece um casulo! hahahah
bjos lena

manuel marques disse...

As mudanças nunca ocorrem sem inconvenientes, até mesmo do pior para o melhor ...

Beijo.

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

LENA ADOREI VIR AQUI NO SEU BLOG JÁ LI BASTANTE E ME SENTI MELHOR TAVA MEIO TRISTE,MAS AGORA ACHO QUE VOU MELHORAR TEM TEXTOS QUE VOU LER NOVAMENTE SÃO MARAVILHOSOS!
BEIJO

Geyme disse...

Oi queridíssima, Lena!!
Excelente post! Se todos soubessemos "mudar" e manter essa transformacao, rumo à evolucao do nosso "Eu" particular, descobrir quem somos e quem queremos ser, sempre focados no progresso (e nao no retrocesso), no aperfeicoamento das virtudes, no reconhecimento das falhas, no aperfeicoamento do "maquinário"....sem duvida alguma, seríamos pessoas melhores!

Beijo grande pra vc!!!

Lena disse...

Sonia, Manuel, Geyme e Eliana,

Obrigada pelos comentários, que como digo sempre, complementam enormemente o recado do post. São agregagadas novas opiniões e novos pontos de vista que enriquecem muito o texto original. Valeu, meus amigos!
Bjkas e um "beautiful sunday"!!