14 de março de 2011

Vida sem ócio



Peças, filmes, atividades culturais, exercícios físicos. É preciso permanecer ativo? As cobranças pipocam de todos os lados. Para amenizar a culpa por não atendermos a todas as expectativas criadas em torno do uso que fazemos do nosso próprio tempo, a solução é ser criativo. Descobrir as próprias motivações e as habilidades é importante para realizar as atividades da melhor forma e não simplesmente se obrigar a fazê-las.

Criatividade não é apenas trabalhar com arte ou ter ideias que pareçam originais. É também a busca de soluções cotidianas dos compromissos afetivos, financeiros, sociais. Pode-se inovar ao preparar uma receita culinária, tomar uma decisão profissional importante ou em descobrir um novo hobby. É saber expressar o que tem de melhor em si. E conseguir reorganizar a realidade.

Nesse sentido, a socialização tem papel fundamental para fazer a criatividade brotar. Muita gente pensa que criatividade nasce nas formas de expressão, como na música, na colagem, no desenho. É preciso desligar um pouco o eixo e ser criativo na convivência e também ao buscar novos contatos.

Não bastam as novidades como programas culturais e atividades físicas baterem à porta. É preciso adaptá-las. Criatividade depende de três fatores interligados: receber a oportunidade, estar disponível para ela e descobrir em si o potencial para realizá-la. E disponibilidade não significa apenas ter tempo e dinheiro para estar com alguém ou realizar uma atividade. É abertura, curiosidade, desejo.

Porém, com a cobrança por estar em constante atividade, as pessoas estão aprendendo a fazer da busca pela criatividade uma ânsia. A influência dos relacionamentos sociais e do que acontece na vida pública, ou seja, na mídia, na economia e na política, também contribuem para essa angústia pelo novo. Aumentam as expectativas por soluções milagrosas.

Uma das soluções para abrandar essas cobranças internas é o estímulo ao diálogo entre diferentes, por exemplo, a livre-expressão e a troca entre gerações. Ao compreender as diferenças, percebe-se que cada qual tem sua importância no processo criativo. Fica mais fácil aceitar o próprio papel, tomar decisões e deixar as ideias emergirem.


Simone Muniz

7 comentários:

Maria José disse...

Lena. Concordo plenamente com essa abordagem. Inovar é importante. Renovar é vida. Uma simples troca de roteiro para sair de casa para o trabalho já é uma inovação e muda a rotina. O seu blog está lindo, criativo e informativo. Beijos e parabéns.

soniaconslt disse...

Que linda rosa, a Emilia iria gostar.
bjus Lena

R.B.Côvo disse...

Confesso que sou um pouco ocioso. Mas guarde segredo, por favor. Abraço, Lena.

ValeriaC disse...

Excelente texto.
Realmente a vida é de uma riqueza imensa e como cada um é único, cada qual tem que buscar o que faz sentido de verdade para si, sem fazer cobranças, nem comparações com o estilo de vida dos outros, pois o importante é que tudo o que se faça seja para se sentir feliz, de bem com a vida.
Beijos e ótima semana pra ti...
Valéria

Cris disse...

Parabéns por mais uma postagem enriquecedora!!
Concordo com as sugestões do texto, devemos sim nos modificar, buscando sempre as novidades/atualizações do tempo, e principalmente com o compromisso maior que temos que ter com nós mesmos, que o de um convívio saudável com a familia, sociedade e o meio ambiente.Pois, acredito que só assim seremos ou estaremos felizes!
Beijos amiga

Lena disse...

Mary Jo e Soninha: obrigada pelos comentários, amei!
Côvo, sou com você também, eu confesso, mas é segredo nosso.
E Valéria, também concordo com você, somos únicos para decidirmos e aceitarmos a verdade que faz sentido em nossas vidas. Obrigada, meus amigos! Bjs.

Lena disse...

Cris,
Ameeei o seu comentário! Você está demais, minha amiga linda!
Bjs.