11 de agosto de 2011

Com o coração aberto




Às vezes, na estranha tentativa de nos defendermos da suposta visita da dor, soltamos os cães. Apagamos as luzes. Fechamos as cortinas. Trancamos as portas com chaves, cadeados e medos. Ficamos quietinhos, poucos movimentos, nesse lugar escuro e pouco arejado, pra vida não desconfiar que estamos em casa. A encrenca é que, ao nos protegermos tanto da possibilidade da dor, acabamos nos protegendo também da possibilidade de lindas alegrias. Impossível saber o que a vida pode nos trazer a qualquer instante, não há como adivinhar se fugirmos do contato com ela, se não abrirmos a porta. Não há como adivinhar e, se é isso que nos assusta tanto, é isso também que nos dá esperança.

É maravilhoso quando conseguimos soltar um pouco o nosso medo e passamos a desfrutar a preciosa oportunidade de viver com o coração aberto, capaz de sentir a textura de cada experiência, no tempo de cada uma. Sem estarmos enclausurados em nós mesmos, é certo que aumentamos as chances de sentir um monte de coisas, agradáveis ou não, mas o melhor de tudo, é que aumentamos as chances de sentir que estamos vivos. Podemos demorar bastante para perceber o óbvio: coração fechado já é dor, por natureza, e não garante nada, além de aperto e emoções mofadas. Como bem disse Virginia Woolf, “não se pode ter paz evitando a vida.”


Ana Jácomo


Pink_Floyd-Fearless


27 comentários:

Severa Cabral(escritora) disse...

Bom dia meu docinho de côco!
Sei o quanto vc se preocupou comigo nestes últimos dias,mas estou bem,só estou atrazada com meus amigos ,mas estou visitando todos devagarinho.Seu livro está a caminho,rsrsrs,depois passarei um e-mail falando dele para vc entender o que é Folhas de Outono...
Hj estou te convidando a passar lá no meu cantinho só para dizer que tipo de amiga sou para vc,rsrsrsrsr
Bjssssssssss

Imac by Artes disse...

Minha querida!
Não se pode ter paz evitando a vida. Grande verdade!
A vida é pra ser vivida. Muitas vezes é difícil... Mas é lindo quando conseguimos superar o medo, crescer e sentir o poder de Deus agindo em nós.
Abraços! Lindo e abençoado pra ti.

Will disse...

Bom dia, Lena!

Como sempre, um post maravilhoso.
Viver tem disso, admitir que as mesmas janelas que trazem a luz, por vezes, também trazem poeira. Só é preciso estarmos dispostos a termos um coração arejado, pois é na luz que vemos melhor o caminho.

Abraço!

mfc disse...

Os barcos estão a salvo nos portos... mas foram feitos para navegar!

laurinhando por ai disse...

Lena, Lena....

Lindo texto!!!!Só podia ser da Ana...e vc mto sensível, captou toda a verdade!!!
Saudades de passar por aqui para um recado...
bjos
Laurinha

Patrícia Pinna disse...

Bom dia, Lena.Mais um texto brilhante que você traz.Todas as vezes que eu venho aqui, e presto atenção a cada linha, é como se estivesse falando diretamente para mim, tamanha identificação, até porque ando muito sensível esses dias.De qualquer forma, amo os textos que você traz com tanto carinho, e não acredito que seja "por acaso" que eu me identifique.
Muitas vezes me entristeço achando que só eu tomo o primeiro passo.Gostaria de sentir as pessoas próximas a mim, sem eu ter de procurá-las,como se respondessem por educação somente.
Enfim, nem todos são assim, que bom, acho que ando triste mesmo.
Beijo, e fique com Deus!

Jan disse...

OI LENA!

LEGAL!!!!!

ABRAÇÃO. JAN

Rô... disse...

oi minha linda,

não há vida sem riscos,
viver sempre tem dois lados,
só reconhecemos o bom
se vivermos o ruim também...

te lendo e
aprendendo sempre!
beijinhos

RELTIH disse...

SENCILLO VERDAD?... ES MUY SENCILLO.
UN ABRAZO

ϟ Cynthia Brito disse...

Querida Lena,

a Ana é sempre divina em seus pensamentos!
É preciso ter muito amor dentro do peito pra aceitar as tribulações da vida.

Se fechar para as pessoas, para a vida, para o mundo... não nos adiante muito. Temos que lutar com garra, com determinação.

...Ascender as luzes mais brilhantes na nossa vida... Eu estive procurando muito por essas luzes e quando me dei conta já estava o mais perto possível delas: são meus amigos.

Beijo imenso pra você!

Mariazita disse...

Olá, Lena
Muito bom este texto de Ana Jácomo.
Já tenho lido aqui coisas muito boas escritas por ela.
A vida nem sempre é fácil, mas é preciso ir em frente para vencer.

Como vou entrar de férias brevemente, o post que publiquei no domingo, dia 7, é o último até meados de Setembro.
Se não nos "virmos" antes:) desejo-lhe tudo de bom durante a minha ausência.

Uma semana muito feliz. Beijinhos

Marly Bastos disse...

Esse texto da Jácomo eu conhecia e o acho perfeito.
Por medo de sofrer, sofremos.
Por medo de perder, perdemos.
Por medo de viver, vivemos... a morte em vida!
Lena beijokas doces minha flor mais linda do jardim, que Deus te abençoe sobremaneira. Te amo!

josenaide coelho disse...

vivendo e aprendendo mesmo!,mais pra k tanto medo? tem que haver uns riscos de vez em quando para dar mais sabor as coisas boas da vida e para as ruins tb,na vida para se ganhar,tb tem k perder,é como no ciclo da vida..hj quantas pessoas morreram e nasceram tb..
Eu tento a cada minuto viver o que eu tenho vontade,nas possibilidades do meu limite é claro! e nada que possa ferir a minha ìndole ou o meu ego k
é tudo que temos que preservar e nos coloca lá em cima,não tem coisa melhor de saber que se é querida pelos amigos e amigas,e de,quando e sempre ser presentiada com um elogio até mesmo com uma cantada barata,mais que deixa vc lá em cima...isso é bom e faz parte do nosso
grande e maravilhosa ego,tudo de bom

Luar disse...

Contraditório, mas verdadeiro.
Ao abrir as portas da vida, entrará o que tiver que entrar.
Abrir devagarinho, deixar entrar em fio de sol hoje, uma gota de chuva amanhã e esperar a Primavera, será uma opção sensata.

Digo eu que tenho a janela aberta e as persianas levantadas.

Obrigada Lena mais um excelente!

Beijo com carinho

ॐ Shirley ॐ disse...

Esse texto encerra grande verdade e preciosa lição. Beijos, querida Lena!

Meire disse...

Madeirinha aconchegante e adorável, o medo nos impede de cair, mas tbm de sorrir, nos coloca correntes e se deixamos ele nos levar ele não nos traz mais à vida, porque na minha opinião quem vive acorrentado a ele, não VIVE!

Esse "sentir que estamos vivos" que a Ana colocou só irá acontecer se deixamos o medo de lado e assim podemos encontrar muitas lindezas pelo caminho.
Vou te contar um segredo de estado se eu tivesse caído no medo e no estranhamento que senti quando adentrei nessa blogosfera hj não teria a melhor amiga e segunda mãe que Deus podia ter me dado!

Lindo texto, adoro Ana Jácomo :)
e sim pirilim, amo vc do tamanho do Universo multiplicado pelo infinito! óiaaaa! ;)

bjokitas cristalizadas com toques amadeirados com mega carinho meu!!

" ESSÊNCIA ESTELAR MAYA " disse...

Lena minha irmã querida,

Sábias palavras...
Conheço tantas pessoas que se trancam em seu interior, não se permitindo viver livremente.
Aos poucos elas vão se endurecendo e se fechando para qualquer expectativa da vida....e quando a vida lhes presenteia com novas possibilidades, infelizmente elas não conseguem enxergar.

Um grande beijo em seu abertíssimo coração!!!

eva mooer disse...

Lena.....quem tem medo de sofrer,sofre mais ainda tentando evitar essa dor.Vive antecipadamente toda essas emoções que as vezes podem nem acontecer da forma como imaginamos.É verdade deixar o medo de lado e viver a vida nos tráz felicidades e novas emoções.No entanto como mãe,sempre estou freando um pouco essa liberdade de sentir a vida e deixo o medo tomar conta.....mas vou trabalhar isso rsrsrs...beijokas para vc Lena muito bom o post.......

Ingrid disse...

Lena linda!
feliz por estar tudo indo bem..
o medo as vezes não é bom companheiro mesmo..
beijos e beijos querida...

LUCONI disse...

LENA em primeiro lugar muito obrigada pelo comentário em minhas casinha, não sabe como acaricias meu coração, agora esta mensagem é realmente muito importante, nos armamos de tal forma que conseguimos deixar de viver o melhor da vida, e o melhor da vida é se arriscar,apostar, cair, levantar e sair pra vida novamente, parabéns tanto a Ana Jácomo como a você que está sempre compartilhando, beijos Luconi

ANA ROOS disse...

Belo texto, a música escolhida a dedo certo?
O prazer que tenho aqui é tão grande e intenso, me fazes refletir, sentir...
Eu não sofro do mal que Virginia Woolf diz: “não se pode ter paz evitando a vida.” Mas sofro mais quando encontro no meu caminho gente que não se permite viver... E o que eu posso fazer?
Eu amo, dou-lhe o meu amor, nem sempre dá os resultados que espero, mas mesmo assim eu prossigo confiando que ainda é melhor eu seguir assim que desitir...
Vivo a vida e amo, sofrer faz parte, hoje mesmo passei no blog de uma amiga e me numa linda poesia triste vi a alegria que é permitir-se amar, mesmo quando o fim do amor nos faz sofrer!

E lá mesmo comentei de uma música que ouvi hoje, e vou colocar aqui tbm: E um dia depois da tempestadeQuando menos você pensa sai o sol Shakira Sale El Sol...

beijinhos no coração Lena amiga!

Rosemildo Sales Furtado disse...

Oi Lena! Passando para te cumprimentar e apreciar este belo texto da Ana Jácomo, fruto das tuas acertadas escolhas. Parabéns!

Aproveito a oportunidade para te comunicar a criação do nosso novo espaço: “Literatura & Companhia Ilimitada” http://literaturacompanhiailimitada.blogspot.com/ , (ainda em formação, mas, já com as primeiras postagens) criado com o objetivo de ampliar à divulgação da História da Literatura Mundial e de tudo aquilo que venha contribuir para o crescimento cultural daqueles que o desejarem, assim como, acrescentar mais uma fonte de pesquisas.

Ficaríamos muito felizes e agradecidos de poder contar com a tua visita e, se possível, sermos agraciados com a tua opinião/sugestão, pois, a continuidade ou a solução de continuidade do mesmo dependerá do parecer daqueles que por lá passarem honrando-nos com a visita.

Beijos e que DEUS nos abençoe.

Furtado.

Mara Melinni disse...

Boa noite, Lena...

Apesar dos dias nublados, o sol sempre volta... Então, que nossos corações não se curvem às intempéries da discórdia, do medo de tentar, das decepções.
Há sempre tempo para o nosso próprio resgate.

Um bjo c/ carinho [=

cidinha disse...

Oi, Lena. Devemos abrir nosso coração para a vida, procurando sempre vencer o medo as decepções para chegarmos ao amor. LIndo post! Obrigada sempre pelo carinho. Tenha um lindo dia amanhã... Bjos com carinho e muita luz!

Ma Ferreira disse...

Querida Lena..

Que bacana esta postagem!!

Em relação a dor.

Cada um sente a dor de uma meneira.
Hj eu sei lidar melhor com a minha.
Quando ela vem, pq ninguém esta imune a ela..eu converso comigo. Digo:
Ma..calma. Ela vai embora. Vc tem que ter paciencia.
Respira...
Eu converso comigo. Porque se a dor é inevitável, temos qu ter força para segurar a barra.
E nada melhor do que aquele dialigo interno carinhoso. Eu com o meu EU!

Bjkas

Te amo!
Ma

MARILENE disse...

Costumamos passar tanto tempo tentando evitar ou fugir de uma situação e, quando nos deparamos com ela, vemos o quanto estávamos enganados. Assim, melhor saber logo, não?? (rss)

Bjs.

ॐ Shirley ॐ disse...

Maravilhoso e verdadeiro isso, Lena... Beijão!