1 de agosto de 2011

Quando o amor vem, afinal?

 


Dizem alguns psicanalistas que a paixão nasce da inveja do outro. Ou seja, desejamos com urgência tudo o que o outro é e não somos. Adoramos o que projetamos. Por isso, esse sentimento surge de forma tão avassaladora e muitas vezes prejudicial aos apaixonados. Avassaladora porque é preciso devorar e se deixar devorar na tentativa de suprir tudo o que nos falta. Prejudicial porque, na maioria das vezes, essa antropofagia drena as forças, faz com nos percamos no outro e nos esqueçamos de quem somos na real.

Dizem também que, quem consegue vencer as etapas da paixão – encantamento, tesão desenfreado, cegueira noturna e diurna, sensação de embasbacamento (ok, essa palavra não existe, mas todas nós já sentimos), desapontamento, frustração e desencanto – necessariamente nessa mesma ordem –, tem alguma chance de vê-la transformada em amor.
 
O momento em que isso se dá, ainda segundo os especialistas, é quando as duas pessoas em questão tiram os óculos cor de rosa, enxergam-se como são (incluindo defeitos, esquisitices…) e ainda assim são capazes de estabelecer uma conexão baseada em segurança, individualidade e intimidade. Enquanto os estudiosos racionalizam amor e paixão, nós mortais continuamos dando cabeçada. É bom para aprender.

Quando o amor vem, afinal? Não sei. Só sei que nem sempre vem acompanhado de uma brisa suave ou uma canção delicada da bossa nova. Às vezes, ele aparece tropeçando no meio de uma tempestade, ao som de heavy metal. Se for assim tão turbulento, vale insistir? Talvez sim. E só você saberá se terá valido a pena.

Fernanda Santos 


Lulu Santos - Apenas mais uma de Amor


 

20 comentários:

MARILENE disse...

Voltou, querida! Que bom!

Amei o texto. Realmente, pelas muitas experiências que ouvimos, o amor não veio como brisa, chegou como um tornado. Alguns descobriram o amor em pessoas e locais que jamais poderiam ter imaginado. E nem sempre em situações "favorecedoras" (rss). Os caminhos da vida são imprevisíveis.

Bjs.

Milene R. F. S. disse...

Nossa Lena, muito interessante esse texto... e sabe que uma vez ouvi de um ex que ele tinha descoberto que morria de inveja de mim? Dizia que não se entendia pq me amava, mas tinha inveja ao mesmo tempo, inveja do meu jeito de ser que ele queria pra ele, que às vezes ele queria sufocar ( e acredite ele tentava com a sua possessividade, o que fez com que o namoro não resistisse ), que tinha inveja de tudo o que ele mais amava em mim. Eu fiquei sem saber o que pensar, o que falar, sem entender mais nada... e agora esse texto do seu post falando sobre esse assunto, me trouxe isso, me fez refletir sobre esse flashe estranho do meu passado... realmente sempre bom passar por aqui... estava sem net, mas agora voltei, beijos querida!

Fernanda Iasi disse...

Acho que sempre vale a pena Lenoca. Lindo texto! Bjo!

Bloguinho da Zizi disse...

Tem que viver pra saber!
Tem que sentir pra dizer!
Um dia saberemos se valeu realmente a pena.

QUIM disse...

duvido..acho que na paixõ agente não pensa nisso não ,agente vai logo directo se queima se envolve e só pensa racionalmente quando já está fumndo o cigarro..s..Paixão é sentimento bruto e cru sem molde..o depois é que complica tudo...bj..bom domingo .

Rô... disse...

oi Lena querida,

amar sempre vale a pena,
as cabeçadas são inevitáveis,
mas os suspiros,
o afeto,
o companheirismo,
o prazer que vem junto,
faz tudo ficar pequeno,
e o sentimento valer muito mais...

beijinhos

SOL da Esteva disse...

Lena

Quando o Amor vem, o verdadeiro Amor, quase não se colocam quaisquer questões até porque apenas com o olhar se consegue o diálogo mais sublime que existe.
Quando o Amor vem em sintonia...


Beijo


SOL

Aclim disse...

rsrsr......muito bom.

Vc sempre sábia, mas hj arrazou.

Abraço

Meire disse...

Doce Estrelinha amadeirada, amei as imagens novas em homenagem aos papis, esses bebezitos fofinhos *-* to encantada com a das mãos e a do banco que é a cara do Amadeirado, lindaaaas mesmo!

Esse danado desse amor pode ficar depois da paixão ou sucumbir junto dela, acho que a melhor forma dele prevalecer é abrir bem os olhos e enxergar no outro todas as suas qualidades e defeitos e conseguir conviver com eles. O que acho mais bonito nesse danadinho entre os casais é o companheirismo. :)

Que saudade vc deixou por cá, por lá e acolá rsrs
Te amo muiiiito!!!
bjokitas com todo carinho do mundo!

Imac by Artes disse...

Lena querida!
Não é fácil...Mas te digo:
Vale a pena!
Abraços! Um mês abençoado pra ti.

Will disse...

Oi Lena,

realmente um enigma saber essas vindas do amor. Como o vento, não sabemos de onde vem e nem para onde vai. Às vezes ele vem num sorriso de lado num café no final da tarde, outras vezes ele vem num galanteio de uma fila de banco. Sempre chega assim, devagarinho, quando nos damos conta chegou!

Abraço e que tenha uma ótima semana!

Alê disse...

Lena,

Pode ser um tanto utópico: mas não quero saber de onde vem, pra onde vai... Só o quero comigo,


Uma semana linda!

Vera Lúcia disse...

Lena querida,
Creio que a chegada do amor é totalmente imprevisível. Ele simplesmente acontece.

Estou fazendo uma pequena comemoração em meu Recanto. Se tiver um tempinho,
passe lá e leve o selo respectivo.
Ficarei feliz.
Beijokas.

* Verinha * disse...

Olá Lena!
Como é bom ler seus posts.. que engraçado.. nesta semana mesmo que passou li um livro que falava exatamente sobre isso.. a paixão e suas consequencias.. e como se difere do amor.. que é tão sereno e calmo.

Um beijo imenso em seu coração..
Verinha

Su disse...

Lena pessoa querida, você voltou!!! Oba... e em grande estilo, heim!!!

Complexo seu texto, gostei dele e fiquei tentando me encontrar nele, mas sei lá... sempre fui tão apaixonada perdidamente por tantas coisas e essas coisas algumas vezes transformaram-se em amor... mas a paixão é tão latente em mim que ela meio que "reside" na minha alma, daí os sentimentos se intercalam entre amor e paixão, paixão e amor...rsrs... Amiga, acho que vou ter que ir pro analista e levar seu texto juntos, rsrs...

Beijos minha querida! E um super-hiper-mega mês pra você, cheinho de coisas boas entre elas muita paixão e amor dos/das melhores!!!

Su.

cidinha disse...

Olá, Lena.. Estava com saudades! Que bom amiga ter vc de volta! Belo texto. Cheio de verdades, pois a paixão muitas vezes nos cega. Nos anula como pessoa!Seja bem vinda: vc é muito especial... Bjo grande no seu coração!!!

Peônia disse...

O AMOR É SURPREENDENTE!!!

Saudade de ti minha querida!
Beijo e linda semana!

Marly Bastos in "palavreados ao vento" disse...

Venha de onde vier, chegue de onde chegar, encontrará corações prontos a recebê-lo. A paixão é imprevisível, e quando ela subsiste a todas as intempéries da vida, então se transforma realmente em amor. Eterno? Talvez não, mas infinito enquanto dure, como diz o poeta Vinícius.
Beijokas doces Lena, flor mais linda do meu jardim. Te amo e queria saber pq sumiu? Quase definhei de saudades...
Olhe o linkizinho do meu novo cantinho: http://www.palavrasaobelprazer.blogspot.com/

Toninhobira disse...

Ah, eu nem vou procurar saber, pois este Macunaima, apronta demais por ai.Mas é lindo viver o amor,que chega como um raio de sol nas manhas, ou mesmo como as ondas na praia.Mas que venha o amor sublime sempre.
Adorei Lena, bela opção.
Uma bela semana a voce.
Bju de luz nos seus dias.

Severa Cabral(escritora) disse...

meu docinho de côco!
Por onde vc andou?
Férias...descanso...sumiço...seja o que for,te quero de volta,com esse astral que é peculiar de uma pessoa que tem todos esses requesitos...
Senti saudades sim...ai como saudade doi!
Bem vindaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
estamos de volta para mover esse universo juntas...
Bjsssssssssssssssssssssss