9 de novembro de 2011

Segurança




Vivemos o tempo todo ansiando por segurança material, financeira, afetiva, enfim, por experimentar uma sensação de conforto absoluto, onde nada nos ameace. Afinal, fomos ensinados desde cedo a buscar isto e ter este objetivo como meta principal de nossa vida. Pois, aprendemos, que é na segurança absoluta que reside a felicidade.

Infelizmente, não nos informaram sobre algo essencial: a natureza da vida é insegurança. A impermanência, principal característica de nossa existência, faz com que todo e qualquer desejo por segurança absoluta seja apenas uma ilusão.

Mudar nossa visão e aprender a encarar a insegurança não como uma maldição, mas como uma oportunidade valiosa de crescimento e evolução, é o nosso grande desafio.

Quando a vida nos surpreender com a quebra de nossa segurança, é essencial que não nos deixemos levar pelo desespero. Por mais difícil que seja, precisamos, nestas circunstâncias, lembrar do poder que existe dentro de nós e encontrar ali, a força necessária para vencer o obstáculo, com a certeza de que sairemos daquela situação, mais fortes e resistentes.

Buscar em nossa intuição o direcionamento para superar desafios, e encontrar soluções únicas para cada problema que nos aflige, é a única saída para que possamos viver na insegurança sem nos deixar dominar pelo medo.

Afinal, se nada é seguro e tudo pode mudar a cada instante, podemos fazer desta realidade uma motivação para vivenciar cada momento de maneira plena, sem deixar nada para amanhã. Assim, quando a roda da vida girar, nenhum arrependimento ou culpa poderá nos atingir, pois teremos desfrutado ao máximo desta experiência valiosa e única que é a vida.

"Vida é insegurança. Cada momento é um mover-se para uma insegurança cada vez maior. É um jogo. Nunca se sabe o que vai acontecer. E é belo que não se saiba. Se fosse previsível não valeria a pena viver. Se tudo fosse como gostaríamos, se tivéssemos certeza de tudo, não seríamos absolutamente homens, seríamos máquinas. Somente para as máquinas tudo é certo e seguro.

O homem vive em liberdade. A liberdade necessita de insegurança e incerteza. Um verdadeiro homem de inteligência está sempre hesitante porque não tem nenhum dogma no qual se apoiar. Ele tem que olhar e responder.

.... Séculos de condicionamento fizeram de você uma máquina. Você perdeu a humanidade, trocou-a pela segurança. Você tem segurança e conforto e tudo foi planejado pelos outros. E eles puseram tudo no mapa, mediram tudo. E tudo é absolutamente tolice, pois a vida não pode ser medida, é imensurável. E nenhum mapa é possível porque a vida é um fluxo constante. Tudo está mudando. Nada é permanente, exceto a mudança.

E os caminhos da vida são tortuosos. Não são como os trilhos de uma estrada de ferro. Não, a vida não corre em trilhos. E essa é a sua beleza, a sua glória, a sua poesia, a sua música - é sempre uma surpresa. Se você estiver buscando segurança e certeza, os seus olhos se fecharão. E cada vez você se surpreenderá menos, e perderá a capacidade de se maravilhar, terá perdido a religião. Religião é a abertura de um coração maravilhado, é a receptividade para o mistério que nos circunda.

A vida é tão preciosa! Viva-a. Não estou dizendo que você não cometerá erros; cometerá. Lembre-se apenas de uma coisa: não cometa o mesmo erro duas vezes. Só isso. Se puder encontrar um novo erro a cada dia, faça-o. Mas não repita erros, pois isso é uma tolice. Um homem que pode encontrar novos erros para cometer, cresce continuamente. Esta é a única maneira de aprender, é a única maneira de chegar à própria luz interior". OSHO - A arte de morrer.




Elisabeth Cavalcante 




 

9 comentários:

Ma Ferreira disse...

OiLeninha..

Viver exige uma boa dose de corage e equilibrio.
Temos que procurar a melhor maneira de nos sitarmos diantes das incertezas, ads incoerencias e das surpresas que a vida nos oferereçe.
Nunca sabemos quando uma predra no caminhho aparecera.
MAs temosq ue ficara tentos para senão tira-las do nosso caminho, que plo menos saibamos como cortorna-la.

Um beijinho com saudades Lindeza!!

ॐ Shirley ॐ disse...

Devemos fazer nossa parte sempre da melhor maneira, tendo como juiz nossa consciência. Só assim teremos garra para enfrentar nossas inseguranças. Beijos, Lena!

Célia disse...

Sinto que uma das maiores seguranças é enfrentarmos os obstáculos, e sempre tirando lições para nossa existência.
Abraço, Célia.

ReltiH ReltiH disse...

MUY INTERESANTE. YO PREFIERO LA INTERIORIDAD.
UN ABRAZO

acácia rubra disse...

As máquinas são sempre inseguras. Daí o livro de instruções. Como não o trazemos quando nascemos, vamos avançando aos soluços, ao sabor da força da corrente eletrica...

Beijo

Bloguinho da Zizi disse...

Lena
Os que se não admitem erros são os que mais sofrem, sem entender que o Pai fez tudo assim pra gente ganhar um... molejo...
Felizes dos que se permitem errar e encontram novos caminhos pra percorrer.
Isso não é só liberdade é também felicidade.
Beijinhos

Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

É realmente para refletir. Passamos muito tempo de nossa vida correndo atrás da segurança, em todos os sentidos da vida. Esse texto traz uma nova visão sobre ela.
Devemos viver a vida com mais liberdade, menos tensão e preocupações. É verdade.

Beijos com carinho
Liz

mfc disse...

Ainda não me habituei a essa insegurança!

Elisa T. Campos disse...

E de quantos erros precisamos para aprender a ter equilíbrio e segurança.

Amo Osho. Tenho muitos livros, mas só li alguns. Amei ler Nem água, nem lua

"De repente, o fundo caiu".

Foi um acidente.
Não havia mais água
nem lua na água–––
O vazio em minhas mãos......

É aí que tudo nasce.

Lena
Obrigada pelas belas reflexões.

bjs