10 de dezembro de 2011

O amor nunca erra




Será que o que for pra ser, será? Seria esse o mantra sagrado do total desapego ou o preferido por aqueles que não estão muito interessados no que poderia ser? E por que meio mundo anda tão angustiado com o que nunca vem a ser? É tanta pressa, ansiedade, sentimento de urgência. Talvez por isso os afetos tragam mais dor do que prazer. Prazer, não. O prazer é mercadoria fácil hoje em dia. Acho que o mais correto seria dizer que as relações produzem mais frustração do que completude. Um desencontro generalizado, que independe de idade, sexo. Todos buscam, buscam, buscam… O que exatamente? Ser feliz, claro. A que preço? Cada um que avalie o quanto tem custado as tentativas vãs do quase amor. Parece que o universo quer mostrar algo que não estamos conseguindo ver. Certo é que a ansiedade induz à ilusão e esta, fatalmente, ao erro. Erro? Não. Errar no amor não existe, porque cada amor/paixão deixa um aprendizado sobre si mesmo. O outro sempre mostrará algo sobre você que estava oculto – suas sombras, suas luzes; seu melhor, seu pior. Não acredito que o universo em toda sua grandeza esteja nos punindo por causa da urgência. É legítimo demais querer amar. No entanto, ele, o universo, pode estar tentando nos dizer que nossos desencontros nascem de sentimentos mundanos que não combinam com o amor profundo que tanto buscamos. Medos de toda ordem, visão rasa do valor do outro e por aí vai. Amor é conquista somada à velha fórmula de respeito, admiração e desejo de ver o outro verdadeiramente feliz. Sendo assim, o que for pra ser, será, ainda que não seja com quem você quer urgentemente. O universo sempre irá conspirar a favor de quem aprende a amar com o amor.
 
 
 
 

Fernanda Santos 




14 comentários:

Cacá - José Cláudio disse...

Legal, Lena! Acho que um grande obstáculo é que as pessoas estão sempre à espera de recompensa. Mas ela tem que ser palpável. Coisas que satisfazem à alma não estão sendo muito levadas em conta. Amor não se recompensa de outra forma senão com amor e com satisfação interior inexplicável, intransferível e impossível de mostrar com objetos, mercadorias.

Grande abraço e ótimo final de semana.

Alê disse...

'amor é paciente, é benigno... o mais importante é o amor'

Corintios 13

Adriano Silva disse...

NOSSA, LINDA ESTA POSTAGEM ABRAÇO MENINA E ATÉ MAIS

JAN disse...

OI LENA, AMOR É UM DAR/RECEBER CONSTANTE, NÉ?

FIQUEI MUITO FELIZ EM RECEBER SUA VISITA!!

BEIJÃO
JAN

Célia disse...

Reflexão inteligente! Destaco:"Amor é conquista somada à velha fórmula de respeito, admiração e desejo de ver o outro verdadeiramente feliz." E, acrescento: liberdade é fundamental, pois quem ama verdadeiramente, liberta!
Abraço, Célia.

mfc disse...

Gostei e aprendi muito com este texto!
Obrigado e um grande beijinho.

Luar disse...

Leninha

O amor nunca erra, nós é que erramos muitas vezes por amor.

Beijokas com carinho

Paulo Francisco (Pchico) disse...

¨Amor é conquista somada à velha fórmula de respeito, admiração e desejo de ver o outro verdadeiramente feliz. ¨
Êita! que porrada, sô!
Um beijo grande

Sandra Portugal disse...

Belissimo texto, belissima escolha, assim como esta bela a decoracao natalina de dezembro do Amadeirado!
bj carinhoso
Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Imac by Artes disse...

Lena querida!
Que texto sábio e reflexivo.
Obrigada pela partilha e pelo carinho na escolha.
Abraços! Um domingo lindo e abençoado pra ti.

Meire Oliveira disse...

ô minha linda, assim vc mata a gente do core com esses textos! Como vc diz: aff! rsrs

Chega uma hora que começamos a entender que tudooooooooo tem seu tempo, sua hora e como dizem quanto mais demorado melhor será. Então deixo tudo nas mãos do amor, pq ele sabe o que fazer.

Perfeita a frase: "O universo sempre irá conspirar a favor de quem aprende a amar com o amor."

bjokitas minha linda!

Cidinha disse...

Olá Lena... O amor é uma grande conquista e é preciso entender que tudo tem o seu tempo e seu momento. Lindo post! òtimo domingo e obrigada sempre. Bjos.

eva mooer disse...

O amor é troca,ninguém ama o nada,o vazio porque precisamos nos encher de sentimentos.Precisamos do amor porque somos feito de matéria além do espírito,e somente o amor pode alimentar essas duas partes igualmente.Ele é o pão e a luz de nossas vidas.A confusão de ter e ser e fazer,torna nossa busca confusa e trilhamos por caminhos perdidos.Não seremos o que não construímos...não podemos cruzar os braços,acredito também que o universo conspira a favor de quem aprende e não se deixa levar...amei o texto.beijokas

AquilesMarchel disse...

amemn minha amiga