29 de abril de 2012

Amor na era digital: você tem gosto de quê?






Ah, não sei, não. O tempo do relógio não dá mais conta desse mundo. Você acorda e está lá: a cada dia uma nova invenção tecnológica é criada para enganar o deus Chronos. Olhamos pro lado e os bluetooths, wirelles, infra-vermelhos e conexões via satélite invadem nossas vidas e nos conectam com o planeta Terra num piscar de olhos. Palavras navegam por terra, água e ar e aparecem em tempo real para diminuir a distância e a solidão. Você liga o computador e: - Olá! Seu sorriso é visto do outro lado por uma webcam que te responde via Skype: - Bom dia! E assim seguimos: enviamos e-mails, falamos bobagens pelo Orkut, lemos blogs, usamos o Google para tudo o que não sabemos, compomos, namoramos e trabalhamos pelo MSN, montamos fotologs, compramos livros e Havaianas on-line, mandamos mensagens com fotos para o celular de amigas distantes, dizemos “eu te amo” com a velocidade da luz (não é esse o tempo de apertar “send”?). É, parece que, de repente, tudo que parecia estar longe, ficou mais perto. E confesso. Sou contraditória. Sou metade hippie, metade filha da família Jetsons (lembra daquele desenho onde a faxineira era robô?). Pois é. Quer me entender? Nem tente. Quero pé na grama e muita tecnologia! Já me vi perguntando a mesma frase várias vezes e acho que virou mania: moço, tem entrada pra USB? Resposta positiva? Alivio!! Minha vida está salva por um décimo de segundo! Vamos respeitar: existem futilidades tecnológicas deliciosas e quem disser que não, nunca sentiu o prazer inenarrável de andar pelas ruas de ipod como se fizesse parte de um clipe imaginário. Ou nunca pôde viajar pro meio do nada com um laptop, sabendo que poderá conectar-se à internet (mesmo que lenta) e mandar seu trabalho em tempo hábil, enquanto enterra os próprios pés na areia. Mas... TRIM! Nova mensagem de voz. Leio e me perco. O que será que me fez escrever esse texto cheio de bytes e palavras que se auto-corrigem? Hum... O coração avisa: é o vazio. Mesmo com essa rápida conexão que liga o mundo, eu nunca senti as pessoas tão desconectadas. Não só de si mesmas. Mas dos outros. Parece que a carência avança na mesma rapidez que a tecnologia progride. Muitas vezes preferimos manter relacionamentos com pessoas que juramos conhecer muito (mas que moram em outro hemisfério) sem ao menos sorrir pra aquele vizinho interessante que esbarrou em você. Eu não sou contra relações à distância, muito menos virtuais, cada um sabe de si e ninguém nunca vai entender o amor (graças a Deus!). Eu também não sou antropóloga, socióloga, psicóloga, nem perita em assuntos do saber. Eu apenas sinto. E o que sinto é que o mundo anda carente. Carente do real. Sem poses, frases copiadas e fotos corrigidas em photoshops Vem cá: a quem a gente quer enganar? Do quê a gente quer se esconder? Muito melhor usar a tecnologia a nosso favor e tomar apenas cuidado para não usa-la como barreira para camuflar nossos medos e defeitos. Afinal – vamos ser sinceros!- cheiro é cheiro, beijo é gosto, pele é química e eu não vou saber se te quero porque sua imagem de 480 pixels me deixou de boca aberta. Ah, não mesmo! Eu quero te provar. Literalmente. Palavra por palavra. Beijo por beijo. Frase por frase. Ao vivo e a cores.

(Sorte nossa que a tecnologia ainda não conseguiu plugar o coração).

Fernanda Mello

20 comentários:

Leninha disse...

Oi Lena!

Boa noite!!!

Muito bom este texto,amiga...fico pensando do alto de meus 7.3,que se eu fosse novinha,se existisse computador naquele tempo,não sei se eu ficaria em casa,deixaria as minhas amigas...mas também todas estariam com um "bichinho"destes nas mãos.Francamente não sei dizer.
Só sei que acho também muito importante o contato físico,a epiderme que se arrepia,o cheiro que fascina...

Difícil chegar a uma conclusão...sempre gostei de escrever e de ler,lia muito,mas não deixava de sair porisso.

Bjsssss,
Leninha

JAN disse...

Olá Lena, ninguém tem sabor virtual... nem perfumes.
Virtual só pode ser um meio, sem fim em si mesmo.

Abração
Jan

Gisa disse...

Não duvida que um dia ela consegue!
Adoro os teus textos.
Um grande bj querida amiga virtual, com sensação de real.

Só pra você disse...

Olá Lena, que saudade do teu cantinho por isso vim aqui para renovar sempre a nossa amizade. Tua foto está linda querida. Uma ótima semana para você. Apareça!


Saudades!


Auxiliadora

Bloguinho da Zizi disse...

Lena
É verdade o que a Fernanda coloca em seu texto.
Sinto o mesmo!
Pessoas que vivem on line, mas não estão vivendo suas vidas no real.
Adoro esse mundo virtual, os novos amigos que fiz, a rapidez em conectar com pessoas da família que estão distantes, mas não posso esquecer que tenho uma vida a ser vivida.
O discernimento é necessário.

Beijinhos

QUIM disse...

Qualquer dia iventam algo para plugar o coração sim..rs..bj

.:*Aline*:. disse...

Lena, que texto MARAVILHOSO!!! Sabe, vc disse tudo.. a gente acha q toda essa tecnologia nos aproxima do mundo.. realmente fica tudo mais perto, mas no fundo estamos todos carentes do real. Às vzs me distraio nas redes sociais, aí meu marido me dá aquele puxão e diz: "ow, eu tô aqui, me dá atenção." Ele está certo.. O real tem sempre q valer mais q o virtual, SEMPRE!!!
Bjus, querida!!!

O Universo dos Pensamentos disse...

Olá, Lena, boa noite,

"O amor na era digital, tem gosto de quê?"

Não sei ao certo, mas acho que é algo assim extasiante, mágico, todo mundo é perfeito, saindo do digital, deve ser o maior choque térmico.

Beijos

Sônia Silva

Camila Góes disse...

Disse tudo! É impressionante como a tecnologia temo poder de aproximar o que está distante e distanciar o que está tão perto... Tenho realmente sentido as pessoas e o mundo cada vez mais vazios... sinto por isso!
Parabéns pelo texto!
Bjos

Sandra mitsue Valente disse...

Oi Lena...
Já não conseguimos viver sem essa tecnologia...E eu aqui tão distante da minha família agradeço a tecnologia por poder ver e conversar na webcam...Só não podemos confundir o mundo real com o virtual...Amei o post...Parabéns!
Beijos!
San...

Cidinha disse...

Olá, Lena. Saudades! Desculpe a falta. Problemas com conexção! è muito bom estar aqui novamente. O texto realmente nos leva a refletir como usar a tecnologia e ter percepção para não confundir o real com o virtual. Olha! È muito bom ter amigos mesmo virtual. Bjos e bom fim de semana!

Ingrid disse...

deixando beijos de carinho..
boa semana!

Santa Cruz disse...

Lena: Lindo adorei o teu texto.
Beijos
Santa Cruz

manuel marques disse...

Excelente texto.

"A escrita é, nos dias hoje, uma seta de longo alcance - ilumina (ou consola, ou desperta) almas desconhecidas. Mas quase sempre assusta e afasta os próximos, porque nasce de um poço de silêncio impartilhável."

Beijo.

Sandra Portugal disse...

Pois é amiga, nesse mundo virtual, um dia quero conhecê-la de forma real! e te dar aquele abraço carinhoso e fraternal! até rimou!
bjs Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Acho que a grande
tragédia
dos dias de hoje,
é buscarmos nas máquinas,
o que só pode
ser sentido pelo olhar,
pele pele,
pela alma...


Que sempre haja amor,
para alimentar de sentidos
sua vida.

jose claudio disse...

Oi, Lena! Obrigado primeiramente pela visita durante a minha longa ausência.

Muito bom esse texto.
Esse negócio virtual é uma faca de dois gumes como a relaçao real também é. Quando os meios começam a encontrar explicação para os fins ou as finalidades encontram justificativas nos meios, a tendência é as pessoas elegerem tais meios como os mais válidos para tudo em suas vidas. Isso é , para mim o que diferencia aquilo que procuramos em termos humanos.

Outro dia eu ouvi de uma criança de 10 anos um lamento acerca dessa onda tsunâmica das redes: "a gente tem tentos amigos, milhares no computador e na escola ninguém é amigo de ninguém. Lá nos vemos todos os dias."

Abração, minha querida. Paz e bem.

Sandra Portugal disse...

Queridissima amiga
Para todos vocês que são mães, que serão mães, que têm mãe( no plano terrestre ou no espiritual), para as mães blogueiras e as blogueiras mães...
FELIZ DIA DAS MÃES, hoje e em cada dia do ano!!
bj Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Mensagens Abençoadoras disse...

Oi Lena!
Puxa que texto atualíssimo menina!
Esta internet é ao mesmo tempo maravilhosa e perigosa, é preciso muito discernimento da parte de Deus amiga senão nos "perdemos" nesse mundinho....mas ao mesmo tempo como é bom aprender a amar e a se preocupar com pessoas que provavelmente nunca conheceremos pessoalmente , mas aprendemos a amar o coração...isto tbém é lindo!
Amiga, saudades de ti!
Bjus
Com carinho
Marly

BlueShell disse...

Tens toda a razão...por vezes sinto isso...Obrigada por este momento de reflexão. Deculpaa mnha ausência...beijo BShell