28 de julho de 2012

Mudar ou mudar



Estamos vivendo um momento de rápidas e grandes mudanças na humanidade, em que teremos que nos desapegar de muitos paradigmas para evoluirmos à uma nova realidade.Isso indica que teremos que abrir mão de vários padrões como também de muitas mudanças nos hábitos cotidianos .Precisamos entender que sem viver com consciência de uma evolução coletiva, não será possível nesse momento ter um total bem-estar individual. 

O mundo não acabará como ditas previsões geradoras de medos desnecessários para armadilhas de novos salvadores, apenas adiantará o que tem que ser feito corretamente em dimensões individuais e coletivas. Aumento das dimensões da consciência sim,sem dúvida e não mais imposições, castrações e castigos de antigos paradigmas. 

A liberdade tão desejada por milênios chegou,e o preço desse presente é a responsabilidade com o que fazemos no cotidiano .Para isso não se pode mais viver da energia do outro em todos os sentidos, e cada vez mais teremos que ter autosustentabilidade como também aceitação da realidade de que a felicidade é individual e intransferível,o resto é ilusão e criação da mente.A descoberta do poder de autocura e soluções jamais imaginadas,cada um terá nas reprogramações do DNA e nas autorealizações de sonhos individuais,relacionais e planetários. 

Compaixão, solidariedade, servir como voluntários da alma será o antígeno do pós-egocentrismo viciado de seres que cohabitam em estados de lentas mortes das fontes geradoras de vida,onde adormecem na preguiça do despertar necessário..Não tem como salvar os desistidos de si,com isso já escutamos que câncer, depressão,surtos e vícios são vistos como uma simples gripe. 

Os valores individuais precisam ser definidos por uma profunda consulta silenciosa parida de muita clareza e discernimento que consequentemente serão úteis ao coletivo nesses novos paradigmas. 

Adote uma postura responsável em sua vida e inicie o seu processo de desapego do que não é necessário, fazendo com muito amor,é só perceber o que faz com sacrifício e gera cansaço.....sobrará então serenidade,paz,compaixão e bem-estar para todos ganharem a grande fertilidade que o momento planetário nos oferece na certeza dos destinos em cada pulsar dos corações,nas soluções dos conflitos, das dúvidas e na presença do respirar e conspirar. 

Nada é tão diferente de outras mudanças na história da humanidade,sempre existiram e sempre existirão até cessar os ciclos necessários à vida.Apenas agora com a tecnologia e alinhamentos fortes planetários o processo é mais rápido, potencializando as colheitas das ações. O que se faz agora será rapidamente transparente e respondido com mérito ou demérito nas dimensões biopsicosocial e espiritual.Então porque não colocar em prática tantas informações que no bom senso comum já se sabe que acontecerá mesmo? Se faça sua raiz, seu vôo e seu alinhamento e mãos na massa, pião e arquiteto, espada e coração... Depois relaxe, sorrie e celebre com toda sua e nossas alegrias! 

Fatima Bittencourt

Um comentário:

Célia Rangel disse...

Arregaçar mangas, alicerçar-se na sabedoria de vida comunitária deve ser lema para uma melhor qualidade de vida.
Bj. Célia.