24 de dezembro de 2012

A poderosa imagem de Papai Noel




Ontem à noite fui levar meu neto a um shopping center como faço todas as semanas, para ficar a sós com ele e poder, sem a presença dos pais, desfrutar do seu crescimento, do seu conhecimento e da sua amorosa companhia.

Cada semana fico mais impressionada como as crianças brasileiras se expressam abertamente, seus desenhos são alegres e as figuras bem grandes demonstrando presença, criatividade, confiança e alegria, apesar de tudo que a mídia faz para insuflar medo, desconfiança e rancor em todos nós.

É sempre uma enorme alegria estar com as crianças e aprender com elas.

Mas entramos no shopping e uma música de natal nos chamou a atenção. Apressamos o nosso passo porque aquele som já dizia à nossa mente que algo importante iria acontecer ligado ao natal.

Meu neto correu na minha frente em direção à música e eu comecei a sentir uma emoção gostosa, quentinha, que tinha a ver com a minha infância.

Apenas uns acordes foram necessários para que minha mente encadeasse uma porção de imagens maravilhosas dos natais: reunião de família, ver os primos que não via durante o ano todo, receber presentes dos tios que viajavam e traziam de fora bonecas tão delicadas e diferentes. Era um verdadeiro deslumbramento!

Vivia numa cidadezinha distante da capital e vir até aqui dava a impressão de um mergulho no mundo encantado dos contos infantis. Luzinhas, árvores cheias de bolas coloridas e chocolates, mesas postas na sala de jantar com enfeites de flores bem cuidados. Toda a família reunida, uma beleza!

Foi ainda pensando em tudo isso que vejo então, no tal shopping, uma orquestra de papais-noéis tocando aquelas músicas típicas desta ocasião.

Olhei ao meu redor e vi homens, mulheres, jovens e velhos, olhando estarrecidos para aquele gigantesco holograma de paz e encantamento.

Cada um disputava uma vaguinha na frente e ninguém conseguia piscar os olhos. Fiz questão de olhar para cada uma daquelas pessoas e descobrir o poder de uma imagem, de forma tão clara e delicada.

Naquele momento todos nós éramos crianças outra vez. Uma grande família. Foi aí que pensei que uma forte imagem tem muito poder. Tem o poder de reunir em torno dela pessoas das mais diferentes raças, credos, culturas, despertando em todos, o mesmo sentimento.

Fica bem quando esta imagem é pacífica. Infelizmente o natal só acontece uma vez por ano, mas sempre será um bálsamo para todos.

Olhar estes velhinhos de cabeça e barba branca com seu balançar carinhoso e amigo traz sempre a renovação da esperança e desperta a criança que, dentro de nós, quer manifestar sua criatividade, alegria e inocência.


Feliz Natal!!!




Izabel Telles 
 
 

2 comentários:

Rô... disse...

oi minha amiga,

adoro a figura do Papai Noel,
ele é mágico...
Feliz Natal!!!

beijinhos

Célia Rangel disse...

Ah! A imagem do Bom Velhinho perdurará sempre! Feliz Natal e obrigada pelos belos textos aqui expostos!
Bj. Célia.