2 de fevereiro de 2011

A arte de ouvir




Ouvir é uma arte. Talvez um pouco esquecida, principalmente nos tempos que correm. Vivemos em uma comunidade que valoriza a informação no entanto, temos sempre tão pouco tempo e disponibilidade para simplesmente ouvir o outro. O ato de ouvir é algo fascinante e gratuito, mas infelizmente nos esquecemos disto com freqüência. Ouvimos pouco nossos filhos, nossos amigos e as pessoas com as quais convivemos diariamente.

Afinal, por quê ouvir é tão importante? Em primeiro lugar, porque o ato de ouvir carrega em si uma energia intensa e criativa. As pessoas às quais recorremos quando precisamos de ajuda são justamente aquelas que têm a disponibilidade para nos ouvir incondicionalmente, sem julgamentos ou interrupções. Em segundo lugar, porque ao contarmos um problema a um ouvinte atento, conseguimos muitas vezes achar algum tipo de resposta para nós mesmos.

Quando somos ouvidos, as ideias começam a brotar dentro de nós, inspirando-nos certa confiança e permitindo que desabrochemos como indivíduos. Se alguém ri de suas piadas, você se torna cada vez mais engraçado e motivado a continuar entretendo as pessoas. Este é o princípio do bom ouvinte. Há uma troca de energia que nos reabastece para que não nos cansemos de ouvir o outro.

Todos podemos ser bons ouvintes, pois temos dentro de nós essa capacidade criativa de ouvir. Muitas vezes, porém, esta qualidade desaparece atrás de uma rotina cansativa, de muito trabalho e da necessidade absurda de "fazermos tudo ao mesmo tempo agora".

O resultado deste estresse diário é que passamos a perceber a vida a partir das bordas externas e não de nosso centro criativo, aquele que realmente dá sentido à nossa existência e nos faz continuar caminhando por vontade e não por obrigação.

Podemos começar com pequenas mudanças no nosso dia-a-dia, ouvindo realmente o outro com carinho e usufruindo melhor desta troca de energia. Que tal nos colocarmos um pouco no lugar do outro e escutarmos verdadeiramente o que ele tem a nos dizer, aproveitando para conhecê-lo melhor, sem a cobrança de um papo interessante ou de entreter os que nos ouvem?

Se formos ouvidos com atenção, certamente respiraremos de forma mais livre, teremos mais vitalidade e uma melhor qualidade de vida. Como diria Voltaire, "o ouvido é o caminho do coração".


Barbara Wolf

2 comentários:

Mafalda S. disse...

Também concordo que ouvir é fundamental e, se nos soubermos colocar no lugar do outro, conseguiremos perceber o motivo de muitas atitudes.

Desculpa andar meio-ausente, mas foi o aniversário da minha filha, pelo que tenho andado cheia de afazeres.

Beijinhos

soniaconsult disse...

Quando estou cansada e alguém conta alguma coisa...não presto muita atenção para encurtar o assunto digo haã...saio andando...feio, que feio!
Isso é errado sei, mas é mais forte que eu! Reconheço, não sou... ou melhor sou uma péssima ouvinte!
bjos