15 de fevereiro de 2011

Faça diferente



Crescer não significa só aprender. É preciso que os conhecimentos transformem-se em atitudes. E muitas vezes isso não acontece porque não queremos abandonar velhos comportamentos.

Faz tanto tempo que convivemos com eles que parecem fazer parte de nossa identidade. No entanto, pensamentos, sentimentos e atitudes são como roupas: estão em você, mas não são você. Se já não servem mais, abandone-os e procure idéias novas que lhe tragam os resultados desejados. Você tem de ser dono de seus pensamentos, e não escravo deles. Os maiores escravizadores dos seres humanos são:

Os hábitos: aquela frase "eu sempre fui assim" condena você a continuar assim. Você sempre foi assim porque o ensinaram. Escolha ser de outra maneira e descobrirá que, aos poucos, vai agir de modo diferente. Não seja escravo do passado. Se tiver de ser escravo, seja escravo dos seus sonhos.

A auto-imagem: a maneira como você se vê o impede de ser você mesmo. Quando alguém diz "eu sou assim", não consegue descobrir que é muito maior do que sua imagem. Quando alguém diz "eu sou tímido", não consegue deixar de ser tímido. Não crie rótulos para você. Rótulos são bons para refrigerantes. Você é muito mais do que uma marca de refrigerante. Preste atenção em você e descubra-se maior do que os seus rótulos.

A opinião dos outros: há muita gente que sempre muda de caminho porque quer agradar a todo o mundo. É importante escutar opiniões e sugestões alheias, mas uma vez decidido o seu caminho avance por ele sem olhar para trás. Escolha seus orientadores e mantenha a sua rota. Confie em você, mesmo que ninguém confie. Esteja sempre pronto a reavaliar sua estratégia, mas não deixe os outros pilotarem o barco da sua vida.

Para mudar nossa mentalidade e nossas atitudes, é preciso que estejamos dispostos a encarar o desconhecido. E é aí que começam os problemas, porque, mesmo enfrentando dificuldades, as pessoas preferem dizer: "Eu sempre fiz assim e sempre funcionou!!!"

Mas o "sempre foi assim" é uma ilusão e, na maioria das vezes, desculpa para não evoluir. Os campeões adoram o desafio de fazer diferente, têm prazer em ser diferentes, são fascinados pelo pensar diferente, porque sabem que os desafios os obrigam a crescer. Enquanto isso, os perdedores dizem que "já está bom". E ficam parados no mesmo lugar. Para os perdedores, a acomodação é fácil. Para os campeões, é uma sentença de morte.

Comprometa-se com o que você se propõe, pois assim terá forças para as mudanças que forem necessárias. Mais importante do que o desejo de mudar é o comprometimento com a mudança.
Mas muitas pessoas demoram anos para perceber que as coisas vão mal ou que não estão funcionando adequadamente. Os resultados vão-se deteriorando, as derrotas começam a aparecer, e a pessoa não nota que está ficando para trás.

Não hesite em deixar para trás a bagagem acumulada. Se você chegar mesmo à conclusão de que esse emprego, essa empresa, esse amor já deram o que tinham que dar, é hora de dizer adeus e procurar um lugar no qual você possa retomar a sua trajetória de campeão.


Roberto Shinyashiki

Um comentário:

soniaconsult disse...

Foi exatamente o que fiz com a minha vida a algum tempo...dei umas 3 reviravoltas, até chegar o hoje, que ainda não tenho certeza de que é o que eu quero.Porque? ainda não descobri.
leia o post deste blog http://nectantaurus.blogspot.com/
bjos