10 de maio de 2011

Você escolhe ou é escolhido?




Que a vida é feita de escolhas, não resta dúvida. Escolhemos a todo o momento, seja consciente ou inconscientemente. Inclusive, até a decisão, também consciente ou não, de não escolher, é uma escolha. E algumas vezes, uma das mais perigosas!

Acontece que, por falta de autoconhecimento ou até mesmo por medo de descobrir que o momento é de espera e de não saber lidar com a ansiedade que esta expectativa provoca, muitas pessoas se deixam escolher e depois simplesmente se lamentam pelas conseqüências, como se nada pudessem ter feito.

Quando se trata de relacionamentos amorosos, a preferência por se deixar escolher é mais frequente do que imaginamos. Talvez seja a razão por que tantas pessoas se dão conta, depois de algum tempo, do quanto poderiam ter evitado algumas catástrofes emocionais, se tivessem sido mais imperativos no momento da escolha, se tivessem dado ouvidos à sua intuição ou aos sinais que a vida mandou... Porque ela sempre manda!

Sim, é verdade que existe um dito popular avisando que "quem muito escolhe acaba escolhido". Entretanto, o lembrete serve para nos alertar sobre o excesso de críticas, o orgulho exagerado ou a análise que paralisa, que impede a tomada de decisão.

Ou seja, o ideal é aprender a calibrar o coração para que não haja nem negligência no ato de decidir se é hora de exercitar o amor ou de esperar, nem um medo sem sentido de tentar de novo. Pessoas carentes demais, que aceitam qualquer relacionamento para aplacar seu pavor de ficar só e ter de encarar a si mesmo e suas limitações, certamente, vão terminar e começar relações sem se questionarem qual o aprendizado, qual o amadurecimento para um futuro encontro que seja mais satisfatório e harmonioso.

Por outro lado, pessoas críticas demais, orgulhosas demais ou que morrem de medo de se entregar a uma relação e vir a sofrer, também pagarão um preço alto, muitas vezes amargando a solidão e se privando da alegria e do privilégio de vivenciar o amor.

Minha sugestão é para que você, em primeiro lugar, tenha muito claro para si o que realmente deseja viver quando o assunto é amor. O que tem para oferecer? Quanto se sente preparado para lidar com as dificuldades que vêm à tona num relacionamento, sejam elas ciúme, insegurança, falta de auto-estima, ausência do outro, diferenças de ritmo, etc.? Quanto já aprimorou sua habilidade de se comunicar, de falar sobre o que sente, o que quer e, principalmente, de ouvir o outro e tentar uma conciliação sempre que necessário?

Depois, com um mínimo de autoconhecimento, sugiro que você se questione e reflita sobre sua noção de merecimento e crenças. Quanto você realmente acredita que merece viver um amor baseado na confiança, na lealdade e na intensidade? Quanto você realmente acredita que possa existir um amor assim? Pode apostar: se você não acredita nesta possibilidade, dificilmente vai viver uma relação que valha a pena, simplesmente porque esta opção não faz parte do seu universo, do seu campo de visão.

E, por último, mais do que ansioso ou distraído, mantenha-se tranquilo e seguro de que o amor acontecerá no momento certo. Nem antes e nem depois. Não é preciso que você busque desesperadamente. Apenas viva a partir do que existe de melhor em você e permaneça presente, atento ao que acontece ao seu redor. E todo o universo estará conspirando a seu favor, porque, afinal de contas, nascemos para amar e sermos amados.



Rosana Braga 

28 comentários:

LoucaDeMente disse...

Oi Lena...

Hahahah Acabei de tomar uma surra aqui hahahha Mas, confesso: mereci! Sou escolhida... Guiada por emoções... Sim... Sei racionalizar e penso que está cetíssima... Mas, porém... todavia... ;)

Como já disse um certo filósofo, acho que foi Espinosa, Sei o que é melhor pra mim e acabo sempre fazendo o pior... Algo do tipo..

Enfim, sou louca mesmo... Mas, reconheço o valor de sua reflexão e o quanto preciso dela...

Obrigada...

beijocas-aprendizes ;)

Ronald Mignone disse...

Amor se doa sem exigir troco.
Essa frase é minha e tem a ver com a essência do amor ágape, que diz que amar é dar e perdoar.
Dá-se o melhor de si e não exige do outro contrapartida.
Se ela - a contrapartida acontece naturalmente, está feita a mágica. Quando isso ocorre, sublima-se o sentido carnal do amor entre um homem e uma mulher (ou não... Viva o amor em todas as suas formas!).
Não é caso de escolher ou ser escolhido, portanto.
Não dessa forma.
Na minha visão, ambos são escolhidos. A sincronicidade ocorre com frequência e ambos sabem, sentem a energia mágica que cria e mantém viva essa chama.
Minha cara amiga Lena, minha mais nova amiga de infância... rs
Estou vivendo algo assim e estou nas nuvens...
Adorei seu blog!
Beijo grande!
Ronald Mignone

Meire disse...

Lena, muiiito obrigada pelo selinho, é meu primeiro. Apesar de eu ter o blog há um tempinho agora que estou começando a conhecer melhor as pessoas por aqui...obrigada pelo carinho sempre.
Sobre o texto, a pressa é a inimiga da perfeição neste caso. Já vi gente dizendo que ia sair pra arrumar um namorado. Eu penso que as coisas acontecem naturalmente sem forçar a barra. E a pessoa só vai ter um bom relacionamento a partir do momento em que se conhecer melhor e saber respeitar tbm...nossa são tantas coisas que implicam que eu escreveria um livro aqui! rs beijo gigante pra ti =)

Pena disse...

Estimada e Terna Amiga:
O seu explendor literário é extraordinário e perfeito.
Não encontrei o "site", mas imagino o que seja.
Tem talento, beleza e pureza no que faz de imensa significação humana.
Parabéns por este belíssimo texto.
É sublime.
Abraço amigo de respeito e muita amizade.
Com respeito profundo pelo que é e concebe.
Sempre a admirá-la

pena

Excelente!
Bem-Haja, notável amiga que maravilha.
Adorei.
Sou seu amigo, está bem? E isso basta.

Bergilde Croce disse...

Olá!
Acompanhando também daqui.
Sobre o texto é bem verdadeiro e expressa muito amadurecimento nas suas palavras.Testifico por mim que foi quando menos estava interessada em procurar que o amor verdadeiro chegou na minha vida pra ficar.
Abraços,

Claúdia Luz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Só pra você disse...

Olá, a quanto tempo né? Bom, isso que vc expressa é uma verdade, "o amor vem no tempo certo". Claro que nem toda vez conseguimos não ser apressados, afinal, sempre achamos que o tempo passa muito rapidamente. O dificil mesmo é fazer o certo, não é mesmo? O amor na minha vida, demorou um bocadinho, mas ele chegou também. Parabens pelo teu texto querida, tuas palavras são um bálsamo para a alma, és muito sábia querida, eu admiro mulheres assim, opiniosas, decididas. Estou no século certo, na época certa das mulheres.
Um grande abraço, eu já estava com saudades suas!

Bjs

Poesias Partidas disse...

Oi Lena, nunca conversamos. Tudo bem? Belíssimo texto, como sempre. O amor, eu amo amar. Precisamos ser sempre pacientes e saber viver, aprender a viver, isso somente o precioso tempo pode nos dar, o saber. Gostei de aparecer para ver-te novamente.

Abraços no coração poeta.

ArcadoAutoConhecimento disse...

Lena. Obrigada pelo selinho. Você merece e estou levando para o Arca. Já sabe onde fica. Beijos e saudades mil.

Van disse...

Bom dia Lena

Achoq ue estar de bem com a vida e ser uma pessoa espontânea, atrai tudo que queremos.

Beijos, amiga!

Danfozbr disse...

Um artigo estruturado com bom senso, equilibrado, um conteúdo bom num estilo claro, que me levou a procurar a autora e lá encontrei outros aos que dedicarei tempo. O poder da gentileza esta num artigo dela, gostei muito.
Lena, agradeço por mostrar, nas suas escolhas, trilhas tão boas de percorrer.

Tatiana Kielberman disse...

Sem querer ser repetitiva, mas já sendo... Amo tudo o que encontro por aqui!

É demais!!

Beijo, querida!

Mafalda S. disse...

Eu acredito que somos quase sempre nós que escolhemos, nem sempre fazemos as melhores opções ou nem sequer pensamos isso e deixamo-nos levar (neste caso escolhemos não agir). Por isso é tão importante meditar naquilo que realmente queremos e se a escolha que fazemos nos levará até ao nosso objectivo.

Bjs

C. disse...

Essa Rosana Braga é muito sábia! Pra variar vou encaminhar esse texto.

Quando atingimos um pouco de maturidade acho que escolhemos demais, porque sabemos o que queremos. Mas para chegar até então, fomos mais escolhidos, creio eu.

Rô... disse...

oi Lena,

não tive nunca essa preocupação de escolher ou ser escolhida,
sempre fui eu mesma,
em todos os momentos da minha vida,
e sempre acreditando que o que for meu
por merecimento e por acreditar no melhor,
eu teria...
e tenho mesmo,
um amor lindo e eterno,
que existe dentro das nossas almas...
agradeço todos os dias por ele!!!

beijinhos

ArcadoAutoConhecimento disse...

Lena querida. Fiquei sabendo há pouco que se podia votar mais de uma vez pelo mesmo micro. Mas agora é tarde. A diferença está muito grande e temos que trabalhar. Mas valeu a sua indicação. Tive um número razoável de votos e tudo foi uma gostosa e saudável brincadeira. Valeu, Lena. Você é uma amigona e te gosto muito. Estou com saudade e melhoras. Beijos.

Calu disse...

Aautora consegue, como de costume, definir claramente as opoções descritas: ou vc escolhe ou é escolhido!
Mas há que se ter calma, foco, ponderação qundo se trata de amor__ há o tempo da espera e o da escolha.
A Rosana e vc, Lena, são uma dupla imbatível.
Tudo é lindo por aqui.
Bjinhos,
Calu

Maria Emilia Xavier disse...

Escolhas... Muitas vezes tão difícil de fazer, imagine de viver...
Escolher/Ser escolhida... Gostei do texto que nos leva a fazer reflexões importantes sobre a vida em geral.

* Verinha * disse...

Os textos desta autora são realmente fantásticos. Belíssima escolha Lena!

Beijocas super em seu coração..
Verinha

Ops.. tem presentinho lá no meu cantinho para você [:)]

MARILENE disse...

As posições de escolher e ser escolhido se invertem com facilidade. Em matéria de sentimento, não vejo escolha, mas opção. E diferencio o sentido das palavras porque, quando se fala em escolha, parece que estamos diante de uma prateleira de supermercado. A opção é decisão consciente vivenciada com a maturidade.

Bjs.

Fernanda Iasi disse...

Oi Lena! A Cris é uma querida mesmo, e adorei te encontrar no meu blog. Volte sempre que quiser. Bjo

Vera Lúcia Duarte disse...

OI LENA,
TUDO TEM HORA CERTA PARA ACONTECER.
ACREDITO QUE QUEM VAI COM MUITA SEDE AO POTE ACABA ENGASGANDO.
TEM QUE SE ESTAR ABERTO AO AMOR E NÃO VIVER CORRENDO ATRÁS DELE.
NÃO CREIO QUE É QUESTÃO DE ESCOLHER OU SER ESCOLHIDO. O MOMENTO SIMPLESMENTE CHEGA PARA OS DOIS.
BEIJO.

♥♥♥Ani♥♥♥ - Cristal disse...

Oi querida Lena,


Que texto maravilhoso...
Acho que não só o amor, mas tudo em nossa vida tem o tempo certo pra acontecer e não tem nada que a gente faça que mude isso...

Beijos

Ani

Catia Bosso disse...

LenaLindona!!! Este assunto, confesso, é meio complexo para mim, mas é aquilo que sempre digo, o que temos de dificuldade para digerir, transformamos em poesia, e dai prá lá tudo se ajeita... E eu adoooorooo este espaço, sou sua fã incondicional.... grata por seu carinho viu!!

bjs.

Catita

Blogando com Bebeth disse...

Boa noite Lena.
Que texto!
Acredito no amor, mas acredito que meu tempo de viver
um amor (homem e mulher) passou.
Tudo por uma escolha errada que fiz logo no comecinho da
minha vida.

Perdi os melhores anos da minha vida, ao lado de uma pessoa
que nunca me mereceu.
Mas eu não enxergava isso.
Quando acordei tinha se passado muito tempo.

Então achei que o momento era para me dedicar aos filhos
que sairam tão "estrupiados" quanto eu.
Me dedicar ao trabalho,para garantir uma estabilidade
de vida,minha independencia financeira e principalmente
para retirar o título de ser "a Beth do fulano".
E consegui!

Hoje sou "a Beth do Alô Mensagem!"

Meus filhos criados, estudados e homens dígnos.
E eu ... encontrando a felicidade nas mínimas coisas.
Naquelas que nos velhos tempos me passavam despercebidas
tamanho era meu sofrimento e minha humilhação.

Bjokas

(desculpe o testamento)

Julliany kotona disse...

Acredite em você mesmo!

pois é só você que pode se auto julgar. ouse, arrisque e nunca se arrependa. nao desista jamais e saiba valorizar quem te ama, esse sim merece seu respeito. quantoo ao reestoo ???
Booom , ninguem nuunca precisou de resto pra ser feeliz .

Tenha uma linda noite,bjos de uma amiga!

Blogando com Bebeth disse...

Ô Lena
Agora quem chora sou eu!

Não tive a intenção de trazer lágrimas pra vc.
Apenas coloquei minha experiencia.

Não pense que sou infeliz por viver sozinha.
Sozinha que digo, seria, sem um companheiro.
Tenho uma família linda, muitos amigos reais e virtuais, irmãos de Igreja e minha irmã costuma dizer que devo ter doce em mim (rs) porque os amigos (as)estão sempre atrás de mim.
Todos gostam da minha companhia.
Gosto de ler, assistir tv, visitar as amigas, ir aos cultos na minha Igreja, curtir uma piscina em casa com as amigas e os filhos, rir de gargalhar.
Enfim ... sou feliz!

E conforme disse anteriormente penso que meu tempo de viver com outra pessoa passou.
Passou porque apesar de acreditar no amor, sou desconfiada do (bicho) homem.
Prefiro não sofrer mais.
(rs)

Obrigada pelo seu carinho, pela atenção em voltar tão tarde para me "pegar no colo".
Senti assim e foi gostoso.

Deus abençoe sua vida e conserve a sensibilidade em seu coração.
Bjokas

Carlos disse...

Oi, Lena.
Grato pela visita ao variacoessobrevariostemas@blogspot.com. É verdade, Cat Stevens é um dos grandes compositores da geração 1960/1970.
Grande abraço.