20 de junho de 2011

Equilíbrio nas relações





Quando decidimos colocar uma pessoa em nossa vida, devemos saber que nossa rotina mudará drasticamente. Tudo se torna novo e, até nos acostumarmos com as novidades, podemos sentir que nosso cotidiano está bagunçado. Depois de um tempo de relacionamento, descobrimos as verdadeiras facetas da pessoa que estamos. Embora possamos querer sempre mostrar nossa verdade, somente com os acontecimentos é que deixamos muitas atitudes aflorar.

É a partir deste momento que nossa relação começa a passar pela transformação crucial. Normalmente, não conseguimos reconhecer o ser amado, pois, uma vez que as emoções começam a serem demonstradas, poderemos ver realmente como esta pessoa é nos momentos em que se desequilibra.

É fácil sentir-se traído e deixar a relação de lado. Também torna-se conveniente abrir mão da relação em prol da autoproteção. Mas a verdade é que não somos perfeitos e devemos aprender a balancear os acontecimentos. Ninguém gosta de agressividade, mas todos temos uma tendência natural a explodir quando nos sentimos agredidos ou acuados. Se aprendermos a ver cada nova situação como um acontecimento isolado, poderemos desenvolver um sistema bastante justo de análise.

Se conseguirmos manter a calma logo após o acontecimento de uma briga ou situação desagradável, podemos analisar friamente a pessoa que está ao nosso lado. Para que uma relação possa sobreviver a estes tipos de acontecimentos, devemos aprender a ver o que está acontecendo no momento presente. Se nosso companheiro está passando por uma situação difícil ou se o que aconteceu foi uma repetição de algo que já o magoou profundamente.

Estes pontos são importantes, pois demonstram que nosso companheiro não se encontra em seu normal. Todos temos fases que nos sentimos com os nervos à flor da pele. Podemos estar mais sensíveis. Se você conseguir identificar um problema que esteja acontecendo fora da sua relação, poderá entender que aquela explosão não aconteceu com você. Foi uma junção de fatores que acabaram fazendo o parceiro ser o alvo de sentimentos que não são para ele. É aqui que devemos olhar todo o histórico da relação e analisá-lo juntamente com nossos sentimentos. Se você tem um maior ponto favorável, se esta pessoa lhe faz mais bem do que mal, vale a pena você compreender o outro lado até para poder ajudar a quem ama.

O amor é feito de compreensão e entendimento. Devemos saber dosar nossas emoções para que nossas relações não sejam baseadas em reações. Quando pensamos e ordenamos nossas idéias, podemos ver a verdade por trás de todas as atitudes alheias. Vale a pena tentar identificar o porquê de se ter uma atitude que nos desagrade. Só assim, poderemos saber se nossas escolhas estão certas ou se devemos partir para um novo começo.

Acredito que depois deste tipo de análise, a melhor atitude para quem decide continuar na relação seja tentar ajudar a pessoa amada. Devemos nos lembrar de que, às vezes, a ajuda pode ser dada através do não-envolvimento. Assim que nosso parceiro acertar o que está lhe afligindo, devemos buscar expor o que estamos vendo e o que as atitudes desta pessoa está fazendo em nossas vidas. Desta forma, poderemos evitar conflitos em momentos errados, mas manteremos nosso bem-estar em primeiro lugar. Se nos lembrarmos de que ninguém é perfeito, poderemos ver um ponto que nos dê a vontade de investir. Uma relação duradoura acontece com várias fases. Se tivermos a sabedoria para lidar com os acontecimentos, poderemos ter a eficiência de nos transformar e às nossas relações.



Liliane Mattoso 


Marillion - Kayleight

 

26 comentários:

C. disse...

Primeiro, vim te desejar uma folga no coração pras coisinhas que nos deixam com ele apertado... que sua semaninha seja 10... que as cores do arco íris floreiem sua vida... jogo de cintura nas decisões... equilíbrio nas ponderacoes... tudo isso e mais um pouco, alma de chocolate.

Essa música é fantástica, já ouvi inteirinha...

Amiga, eu tava pensando agora que nossos blogs sao um diva nao é, a pessoa chega, vai falando... relaxando... tem horas ficamos com vontade de poder ter estado ali no momento daquele comentário "conversando" e trocando as mesmas emocoes que a levaram escrever aquilo... é assim mesmo... por isso ter blog é uma terapia!

Ontem de manha fiquei tristonha porque era aniversário de mamis, e eu sempre ligava logo cedo pra ela, foi de onde nasceu aquele texto. No mais, sou filha de fênix, tenho que grudar nas velhas penas e me sustentar, sem churumelas maiores, porque senao nao poderei voar...

Coincidência tremenda seu pai também fazer aniversário no mesmo dia, nossa! Grandes pessoas sao nascidas nesse dia, pelo jeito.

Quando você quiser comentar com seu nick do Além das Nuvens, ambos ficarão "gravados" no formulário, e você que escolhe com qual dos dois comentar, entendeu?

Quanto ao post (ufa, finalmente, você deve estar pensando hehe), aprendi muita coisa no casamento, confesso que H. é um anjo descido do ceu, que me empresta suas asas pra equilibrar nosso voo juntos, senao... ele sempre me pergunta se todas as brasileiras tem o mesmo temperamento que eu, que ele ia adorar conhecer várias, o safado. E como ia né, nós somos únicas no planetinha!

Vou lá agora ler e escrever coisinhas pra vocês no CP (cantinho protegido) hehe Somos umas doidas!!!

Ti love compotinha, estamos de maos dadas nesses ventos ruidosos que as vezes passam na nossa vida.

Abracccccoooo, viu como eu escrevo de manha? É quando nascem a maioria dos meus textos...

Vilmar Barros de Oliveira disse...

Todo início de relação é delicado como uma construção, é preciso estar atento às bases, as estruturas, pra que não desmorone tudo.
Beijo grande e boa semana!

Su disse...

Lena, passei pra desejar uma semana linda, de paz interior, amor e alegria... acrescento também os ingredientes desse seu maravilhoso texto... que na minha opinião valem para todas as nossas relações com o mundo... o equilibrio, a poderação, o respirar fundo antes de falar qualquer coisa... etc... etc...

Obrigada pelo carinho! Beijão. Su.

Vera Lúcia disse...

Lena querida,
Como o texto diz, mister se faz a compreensão e entendimento para que o amor sobreviva. As pessoas vêm de berços diferentes, culturas diferentes, e por isso a construção da relação é bem difícil.
Mas, quando se ama verdadeiramente, vale a pena estudar as reações e atitudes dos parceiros para que se atinja um equilíbrio capaz de sustentar o relacionamento.
Sempre haverá crises e divergências entre qualquer casal.
Não adianta mudar de par, a não seja que o convívio fique insuportável ou que o amor já feneceu.
É por isso que admiro seu espaço.
Seus posts estão sempre direcionados à melhoria da qualidade dos relacionamentos cotidianos.
A proposta do mesmo é extremamente importante e merece toda a apreciação de seus fiéis leitores.
Obrigada pelas doces palavras em emu recanto.
Esteja certa que você é digna de toda admiração e respeito.
Beijos. Tenha um lindo dia!

Vivian disse...

Olá,Lena!!

Por mais incrível que parece nem todas as relações são equilibradas...
Mas o fundamental(além do amor...) é respeito,e amizade!Isso com 12 anos de uma casamento feliz sem brigas e o melhor com o amor a admiração de um pelo outro crescendo todo dia!!!
**Adorei o selo!!Obrigada!!
Vou postar na sala do blog, fiz este cantinho especial para colocar os selos!!
Beijos!

Van disse...

Oi Lena

nem sei como agradecer o selo lindo, e seu carinho sempre. Fico super feliz em te-la inspirado em algum momento, saiba que vc também me inspira.

Mil beijos e obrigada!

Yasmine Lemos disse...

Conte-me uma mentira
Será minha verdade
Cante uma melodia
Dançarei no seus tons
Fale-me até de amor
Serei um mundo
Finja um sorriso
E me receba:
sua realidade.
(Sincronia) YL

um beijo grande Lena,uma semana de paz

mfc disse...

É preciso tanta atenção sempre para levar as coisas com equilíbrio... mas o sucesso é uma maravilha!

* Verinha * disse...

Com certeza mantermos o equilíbrio e o bom senso numa relação, é o que dará a continuidade e a sua evolução saudável.

Um grande beijo em seu coração Lena!


Verinha

Sergio Martins disse...

O amor inclui trabalho e uma expectativa de dor. Quando chega a hora do trabalho e da dor à dois; é o equilíbrio emocional que vai determinar o futuro de ambos. Bjs!

Kiro Menezes disse...

Lindo texto flor!!!

Obrigada pelo selinho, menina linda dos meus sonhos encantados ♥

Bjsssssss

Meire disse...

Compotinha mais sweet, o amor tem que andar de mãos dadas a compreensão. Todos temos nossos momentos "cai, sentei e não quero levantar agora" e se não somos compreendidos por quem nos ama quem mais poderá nos compreender quando nem nós mesmos estamos conseguindo né?!!! Ponderar o que falar é o melhor, mas tem hora que num tem jeito e acabamos explodindo em quem não devia, temos que ter um santo cuidado nessas horas. Manter o equilíbrio é a chave do sucesso de um relacionamento :)

Fiquei pensando com meus botões, se vc é a estrelinha como vc vai jogar estrelinhas no Crystal??? se joga lá rsrsr Amore de mi vida, eu num conheço Brasília, mas ela deve ser uma city linda, se tem uma estrela morando aí já tá iluminada. Linda, linda sei que ia adorar ai, mas num fico sem meu interior,se num a gente num conseguir se ver em Sampa eu pego o primeiro avião e voo pra aí, mas vc tem que me dar dicas de hotel pq num conheço nadinha rsrsrs

Te amo muito minha segunda mami ;)

Ma Ferreira disse...

Leninha...

A realidade é que a convicencia de um ser humano por si só com outro, já não é facil.
Numa relação conjugal não poderia ser diferente.
Por que antes de estarmos convivendo diariamente com aquela pessoa, não vemos realmente como ela é.
Não vemos como ela se comporta num momento de stress..enfim..
E tb somos bem mais tolerantes quando estamos "namorando".
Temos mais paciencia, somos complacivos..tudo em nome da relação e do amor.
No casamento, onde temos que viver com todos os problemas diários, a situação fica diferente.
A pessoa tem stress no transito, no trabalho, tem seu proprio complito.
E talvez vc me pergunte e dai?
E dai ? A tolerancia é um bom exercicio.
A conversa na hora certa.
Muitas vezes não somos nós o alvo daquela descontrole momentaneo.
Nesta hora ´melhor calar e esperar. O dialogo é fundamental, mas na hora certa.
Não adianta conversar com a pessoa qdo ela esta de "cabeça quente"
E também não podemos deixar de falar como sentimos com tal atitude.
Uma boa conversa na hora certa é um grande remédio.
E aceitação.
Aceitação do outro como ele é.
Porque achar que o outro vai mudar por nossa causa, esquece.Ninguém muda. Muito dificil.
Só se realmente a pessoa quiser muito.
Mas cada um teve sua criação.Um é diferente do outro.
ACEITAÇÂO.Palavra mágica.

Um beijo qeurida..com carinho..

Ma

Ma Ferreira disse...

teste

Peônia disse...

Relacionamento x Equilíbrio: nossa, como é difícil amiga!
Beijos e semana linda pra ti!

Mara Melinni disse...

Oii, Lena!!

Cada vez mais conheço um pouco do seu espaço Amadeirado, da origem do nome, dos seus gostos e isso é gratificante, pois a impressão primeira que guardei deste lugar só vai se confirmando mais e mais...!

De mta sensibilidade tudo o que vc posta, adoro ler os textos e me deleitar sobre as reflexões.

Hoje tirei daqui esta importante lição: "Devemos saber dosar nossas emoções para que nossas relações não sejam baseadas em reações."

Adorei!!!

Beijos, amiga especial!!!

Toninhobira disse...

Não se pode negar a complexidade de relacionar, daí vem toda esta arte de saber dosar,equilibrar as reações e ações,mas sei como não é nada facil.
Um belo texto para reflexão Lena.
E que Deus nos ampare nas relações.
Um abraço de paz.

Ingrid disse...

sempre passar por aqui faz um bem!..
amar é bom mas tem a partilha..
beijos querida e obrigada pelo carinho..
uma linda semana..

Mixha Zizek disse...

Lena

As relações estão pendentes de muitas maneiras. Acabei de deixar um relacionamento ruim e muitos problemas triste e terrível agora irrelevante. Acho que vou apenas mencionar que, se houvesse mais compreensão e parceiro não abusiva, as relações de trabalho melhor. Eu acho que a compreensão eo apoio mútuo são as chaves do amor +.

beijos

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Lena
Tenho comigo, que hoje as relações são tão pouco duradouras, porque as pessoas não se adaptam às transformações, umas das outras. Se unem a uma imagem idealiza, e quando deparam com o real se decepcionam.
Bjux

Mara Melinni disse...

Lena!!!!!!!!!!

Nossa, quanta honra!
Eu que te agradeço pelo presente que é ter sua amizade e consideração.
Sinta-se à vontade, apenas lembre que minhas palavras vêm do coração!

Beijo grande e que Deus te abençoe todos as manhãs, como uma linda flor que és!

Perfeita Ordem disse...

Olá minha querida,só passei prá te desejar uma linda semana!
Tenho corrido muito e gosto de passar por aqui com calma.
Esse lugar me faz pensar,então...
Prometo voltar com mais tranquilidade.
Beijos.
Claudia.

Perfeita Ordem disse...

Olá minha querida,só passei prá te desejar uma linda semana!
Tenho corrido muito e gosto de passar por aqui com calma.
Esse lugar me faz pensar,então...
Prometo voltar com mais tranquilidade.
Beijos.
Claudia.

Vilmar Barros de Oliveira disse...

Oi Lena,
Obrigado pelo selinho e pelo carinho!
Vou postar em lugar de destaque.
Beijo grande.

Poesias Partidas disse...

Eu gostei e concordo, é claro que saberemos as resposta depois de conviver com a pessoa amada. Tudo tende a se ajustar com o passar do tempo e o conhecimento é sabedoria. Parabéns querida Lena pelo texto.

Abraços.

SOL da Esteva disse...

Lena

O equilíbrio nas Relações (mesmo interpessoais) está na raiz da Formação do Homem/Mulher.
Se não há, como pode haver respeito e partilha?

beijo

SOL da Esteva
http://acordarsonhando.blogspot.com/