30 de agosto de 2011

Julgamento e preconceito



 
Todo mundo já sentiu na vida alguma forma de preconceito. E todos já julgaram alguma situação ou pessoa, baseado apenas na sua experiência de vida. Ou seja, baseada na mínima parte de algo que se torna imensamente grande na vida de quem sofre algo do gênero.

Acredito que alguém que sofreu algum preconceito relacionado à sua opção sexual, saúde ou mesmo relacionado a alguma escolha que tenha feito na vida, tenha sentido muito, o fato de as pessoas apontarem a escolha como errada ou mesmo com preconceito em relação à situação. Mesmo que as pessoas evitem que a opinião alheia interfira na sua vida, não é legal escutar milhões de coisas ruins a respeito de algo que é considerado bom ou legal, ou mesmo que não se tenha escolhido passar. Mesmo porque, as escolhas caso não sejam boas, a própria pessoa irá aprender isso vivendo e com o tempo.

Imagino que essas pessoas já sofram uma enorme pressão por terem o preconceito de algumas pessoas que fazem parte da estrutura de seus valores e de referência em sua vida. E imagino que deve ser, talvez em menor proporção, mas não menos difícil, suportar as dificuldades do dia a dia, com as pessoas com quem se convive ou ainda que somente passem pela vida mesmo que por segundos.

Sofremos preconceito o tempo todo, e também fazemos com que outros sofram com o preconceito que temos em relação a coisas que são contrárias ao que acreditamos ser verdade. O preconceito vem de diversas formas, pelo aspecto físico, ou pela forma com que nos apresentamos às pessoas ou ainda pela forma que levamos a vida ou escolhas que fizemos ou iremos fazer em nossas vidas.

O preconceito, nada mais é do que algo que acreditamos como única verdade. Mas se pensarmos que o outro tem uma verdade diferente e que também é adequada, tanto quanto ou mais que a nossa, poderemos repensar algumas formas de pensar e agir.

Com toda certeza o preconceito que sentimos não é algo que possamos alterar em nossas vidas da noite para o dia, porém é algo que pode ser repensado em todos os momentos. Quem sofre o preconceito é a parte que mais sofre, mas como o universo é perfeito, e Deus age de maneiras muito sábias, todos acabam de alguma forma sofrendo preconceito e entendendo ou pelo menos sabendo como o outro se sente em relação.

Cabe a nós então, apenas repensarmos nossas atitudes e evitarmos essa falha humana, porém muito intensa. Falha porque não temos direito de fazer as pessoas sofrerem e principalmente se tratando de uma ideia baseada apenas em nossa vivência.

Mesmo pessoas que se tornam doutores em determinado assunto estão suscetíveis ao erro e ao fracasso. Mesmo elas podem dizer que alguma coisa é algo e aquilo não se tornar ou mesmo não ser como dizem. Como nós, pessoas que estamos caminhando e aprendendo sobre todos os assuntos de forma generalizada e não aprofundada, saberemos mais sobre a vida do outro, se nem a vivemos e sentimos na própria pele?

O mundo pode ser melhor. A partir do momento em que pensarmos que a nossa liberdade termina quando o espaço do outro é invadido. Na verdade, termina um pouco antes, para evitar que os caminhos sejam atravessados.

Antes de julgar ou ter preconceito sobre o que é certo ou errado. Pense de que forma aquilo pode atingir o seu espaço, e quando perceber que é apenas um capricho de vaidade por estar certo ou ser "dono da verdade", deixe o outro viver a vida dele, da forma como escolher e achar correto. Todos têm direito de ser feliz e principalmente ser respeitado pelo que é e pelo que escolhe ser, ou pela situação que está passando no momento. E todos, precisamos vivenciar nossas escolhas, para poder afirmar se é certo, bom, errado ou ruim. Afinal de contas, isso é viver e todos querem ser feliz! Sem preconceitos ou julgamentos!



Tassiane Oliveira 

Black Magic Woman - Santana

 

23 comentários:

QUIM disse...

Olha eu já viajei por esse mundo fora...encontrei tantas pessoas e preconceito junto que a única coisa que aprendi foi que desde que sejas humilde e respeites as culturas e saibas dar um sorrio no momento certo...tudo corre bem...quem é do bem agente reconhece...bj querida maravilhoso esse artigo...

ValériaC disse...

Preconceito é um tema que tem que ser mesmo exaustivamente trabalhado, porque infelizmente é algo que ainda existe em diferentes graus em todos nós e literalmente tem que deixar de existir.

Creio que em muito será amenizado, a medida que aprendermos a nos aceitar e efetivamente aceitar os outros com respeito, pois somos seres com características, temperamentos, personalidades diferentes, então muitos são os caminhos, preferencias e escolhas de cada um.

Temos que entender de vez isso, que ninguém tem que ser igual, nem pensar e agir como ninguém.

Quando isso começar a ser colocado em prática, vamos enfim vislumbrar uma melhora significativa neste sentido.

Minha querida estou respondendo a todos os comentários feitos neste mais recente post do Doce Filosofia, diante do tema que foi proposto e ao seu também, dentre eles.

Feliz dia minha querida...beijos...
Valéria

Van disse...

São conceitos tão arraigados que torna-se difícil a releitura deles. É preciso abrir-se para o novo, permitir-se reaprender a ver e conviver. Com disposição se consegue, se houver respeito ao outro e compaixão tudo se torna possível.

Beijos, Lena!

Célia Gil, narciso silvestre disse...

É triste haver tanto preconceito na nossa sociedade, mas infelizmente temos o preconceito enraizado até em frases que utilizamos, como "Isto parece uma feira (desprestigiando quem trabalha nas feiras) ou "parece um circo (desprestigiando quem trabalha num circo) e tantas outras... Adorei ler o texto! Bjs

Luar disse...

Todos diferentes, todos iguais!
Não há certo nem errado, nem perfeito ou imperfeito.
Mas há preconceito sim, quem já não o sentiu na pele?
Começa nas mais pequenas coisas e recordo uma especialmente.
No meu grupo de Liceu, havia os meninos ricos que não se juntavam ao grupo dos meninos pobres. Não havia classe média.
Quando deixa de ser criança e se entra na adolescência, aprende-se a ser cruel e perdemos a inocência.

Beijos

Meire disse...

Minha sweet Estrelinha, cada pessoa tem uma bagagem diferente, cada um sente de uma maneira e passou por situações diferentes das que passamos, por isso cada um tem opiniões e/ou gostos que podem ser diferente dos nossos. E isso requer algo muito importante: respeito! Não é porque eu ajo de certa maneira que tenho o direito de exigir que o outro tbm o faça. Se fosse assim seríamos todos iguaizinhos e o mundo seria uma baita chatisse. Ninguém é "dono da verdade", apesar de muitos se sentirem assim.
Ninguém tem o direito de julgar o outro, pois todos estamos aqui para aprender e estamos sujeito a erro. Sabe amiga, acho que se as pessoas entendessem REALMENTE o significado da palavra respeito não teria tanto preconceito nesse mundo. Claro que tem coisas que não entendemos, mas não entender não quer dizer que não podemos respeitar.

Toda vez que venho aqui, não tem como não pensar no seu pai e ver a importância que ele teve em sua vida e é muito louco essas pessoas que marcam nossa vida, pois não importa o tempo que passe, pode ser 10, 15, 16 anos que a importância e a proximidade em nosso coração é a mesma e sempre será. Tenho certeza de que lá além das nuvens ele sente um orgulho muito grande da Estrelinha que ele deixou brilhando por aqui.

Te amo minha Estrelinha amadeirada mais brilhante e linda do mundo!!!

Orvalho do Céu disse...

Querida,
Que indelicadeza para com o nosso coração quando temos preconceitos... de todo tipo!!!
Ainda bem que o amor supera as futilidades do nosso eu egoísta...
Bjs de paz

RELTIH disse...

"SIN PREJUICIO NI JUICIOS" NI PERJUICIOS. TREMENDO TEXTO.
UN ABRAZO

manuel marques disse...

"Uma sociedade sem preconceitos faz um mundo sem escrúpulos."

Beijo meu.

Marly Bastos disse...

Lena,
Creio que tudo isso se resume em uma palavra: RESPEITO. O que não quer dizer que eu concorde, que aceite, apenas quer dizer que cada pessoa tem direito à escolhas sejam essas no meu conceito boas ou ruins, certas ou erradas.
Cada pessoa tem sua cultura, seus conceitos e mudar o que está arraigado no âmago é difícil, mas incutir respeito nessas pessoas é primordial.
Esse trecho: "a nossa liberdade termina quando o espaço do outro é invadido. Na verdade, termina um pouco antes, para evitar que os caminhos sejam atravessados." Eu uso sempre e acho que ele ajuda bem no quesito bem viver.
Tema maravilhoso Lena.
Beijokas doces minha flor mais linda do jardim. Te amo.

Imac by Artes disse...

Lena querida!
O preconceito está relacionado com a ignorância, não devemos acreditar numa única verdade e nem nos deixar levar por conclusões antecipadas... Todo ser humano merece ser respeitado.
Abraços euma linda noite pra ti.

Julliany kotona disse...

Lena que lindo,amei o mundo seria tão melhor se não houvesse tais julgamentos,está tão dificil acabar com o preconceito nê minha amiga,pra mim isso é falta de cacter e gente que se acha melhor que os outros...Temos que respeitar para sermos respeitados ainda ei de ver igualdade á todos é um direito...Amei,amei post incrivel que nos levanta questões importantes a serem combatidas bjo bjo te adoooooro lindona amo estar por aqui!

JAN disse...

PRECONCEITO?
NEM VOU COMENTAR!

BEIJÃO
JAN

Toninhobira disse...

Um tema bom para reflexão sem dor.Num país onde se perdeu as origens todo tipo de preconceito é vivido e sabido e muito escondido.Há uma intolerancia arraigada, que mesmo em escolas superiores ela se faz presente, o que desfaz a maxima de cultura.O mundo precisa de pessoas que se libertem de todos os preconceitos e pre-julgamentos. Enfim este tema dá para abrir um leque imenso de reflexão, porque ele de divide em outros tantos.
Muito bom Lena voce colocar este tema para que as pessoas possam refletir.
Um carinhoso abraço amiga.
Muita paz e luz nos seus dias.
Bju.

Poesias Partidas disse...

Passando para deixar um grande abraço e dizer que não esqueci os amigos e minhas amigas, assim como você. Um forte abraço no coração.

Marcos Alderico

Denise disse...

Lena, essa questão q vc aborda está muito ligada ao egocentrismo: aquilo q eu acho certo, do jeito q eu vejo o mundo, o jeito q eu quero q as pessoas se comportem, etc. Achamos q somos o centro do universo e tudo e todos tem q me favorecer. Quando compreendermos q o mundo foi criado para q todos tenham o seu espaço, os preconceitos não existirão. Muita paz!

Vera Lúcia disse...

Olá Lena,
O preconceito leva à discriminação,
à marginalização e à violência.
"O preconceito é filho da ignorância".
Todos temos enraizados em nós determinados preconceitos e devemos lutar para expurgá-los a fim de construirmos uma sociedade mais justa e para que possamos viver melhor.
Generosidade ajudaria bastante.
Todos temos direito de escolhas e nos cabe respeitar as escolha de todos.
Ótimo tema.
Beijos.

♫ ♪ Wilson Miguel ♫ ♪ disse...

Amiga,

Minha mensagem com carinho.


Quando temos um relacionamento diário com Deus, aprendemos a confiar em todos os momentos, não importa o que aconteça. Sabemos que Deus é o nosso único amigo, pois jamais se afastará de nós.
Ele transmite paz interior, segurança, felicidade duradoura e plena, só Dele podemos esperar o amor e proteção.

Beijo de luz no seu coração.
http://hajalluz.blogspot.com/

Ingrid disse...

infelizmente é uma das coisas que não vamos nos ver livres ainda durante algum tempo..
cada um podia fazer a sua parte,mas..
incomoda.. dá trabalho... será?
muito bom Lena querida..
beijos..

Vilmar Barros de Oliveira disse...

Oi Lena,
Que atire a primeira pedra quem nunca sentiu preconceito... ops! isso também não seria um preconceito?
A verdade é que o diferente, o que não é "normal", nos assusta. Porque nos faz ver as coisas de um outro ângulo. E talvez o preconceito esconda um pouco de inveja.
Belo texto Leninha!
Beijo com carinho.

cidinha disse...

OLá, Lena. O preconceito é uma mancha negra que todos nós carregamos.Más temos que lutar contra isso, somos todos iguais com qualidades e defeitos. Devemos respeitar o espaço do outro! Como diz o texto a nossa liberdade termina, quando o espaço do outro é invadido. Linda reflexção amiga! Obrigada sempre.. Bjokitas master para vc!

Bento Sales disse...

Lena, acredito que todos nós, alguma vez na vida, sofremos ou sofreremos preconceito. Eu já sofri muito preconceito, sobretudo, quando fui abandonado pelos meus pais e quando fui morar no Sudeste por ser nordestino. Mas isso nunca me atrapalhou nem me desencorajou em nada na vida, pois interpreto que isso é típico de pessoas primitivas. Peço a Deus que vivam muito para que percebam seu erro e se arrependam.
Estou convicto de que sou mais feliz que todas essas pessoas.
Esse mal é imanente à humanidade, nunca se acabará. Einsten disse: "Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito".

Bom tem, boa escolha!

Um forte abraço e obrigado pelo carinho de sempre!

MARILENE disse...

A síntese de tudo está em uma única palavra: respeito. Temos o direito de não nos associarmos e não nos darmos a alguém com quem não temos afinidades. Isso, porém, não quer dizer que ela não seja ótima. As diferenças não estão, tão somente, na cor da pele, religião, físico... presente se faz em tudo. Não existe verdade absoluta e temos que deixar que cada um viva conforme sua vontade.

Bjs.