14 de agosto de 2011

Saudade é não saber mesmo!



Em alguma outra vida, devemos ter feito algo de muito grave, para sentirmos tanta saudade...

Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, doem. Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim.

Mas o que mais dói é a saudade. Saudade de um irmão que mora longe, saudade de uma cachoeira da infância, saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais,

Saudade do pai que morreu...

Saudade do amigo imaginário que nunca existiu, saudade de uma cidade, saudade da gente mesmo, que o tempo não perdoa.

Doem estas saudades todas.

Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama.

Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida. Você podia ficar no quarto e ela na sala, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o dentista e ela pra faculdade, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-la, ela sem vê-lo, mas sabiam-se amanhã.

Contudo, quando o amor de um acaba, ou torna-se menor, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.

Saudade é basicamente não saber. Não saber mais se ela continua fungando num ambiente frio. Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa daquela alergia. Não saber se ela ainda usa aquela saia. Não saber se ele foi à consulta com o dermatologista como prometeu. Não saber se ela tem comido bem por causa daquela mania de estar sempre culpada, se ele tem assistido às aulas de inglês, se aprendeu a entrar na internet, a encontrar a página do Diário Oficial, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros, se ele continua preferindo Malzebier, se ela continua detestando McDonalds, se ele continua amando, se ela continua a chorar até nas comédias.

Saudade é não saber mesmo! Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.

É não saber se ela está feliz, e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos por isso... É não querer saber se ele está mais magro, se ela está mais bela.

Saudade é nunca mais saber de quem se ama, e ainda assim doer.

Saudade é isso que eu estive sentindo enquanto escrevia. E o que você provavelmente estará sentindo depois que acabar de ler.



Miguel Falabela 


frank sinatra - my way







O texto do Falabela e "My Way", sua música

preferida, meu inesquecível Madeira, é pra você curtir o seu dia aí, pai, Além das Nuvens, rsrsrs...
Queria que você nunca, mas nunca se esquecesse mesmo de
como é grande o meu amor por você...




Meu pai Madeira e meus filhos, ainda pequenos (Marataizes-ES)













E, pra você,  Enzio, meu marido, meu grande companheiro,
que foi e continua sendo uma grande referência
e um grande exemplo para os meus filhos,
te ofereço o meu amor e agradecimento eternos!


Feliz Dia dos Pais!!!!

 

33 comentários:

cidinha disse...

Lena querida que texto maravilhoso. È perfeito. Há dor da perda nos causa tudo isso e é preciso seguir, achar novos caminhos, ser feliz. Amiga, tenha um lindo domingo e feliz dia dos pais! Linda familia a sua, seja feliz sempre! Grande bjo no seu coração!

Van disse...

Sr madeira sabe Lena, além das nuvens tudo se sabe.

Um beijo enorme pra você e parabéns ao Enzio!

Ma Ferreira disse...

Ah Lena..que lindo tudo que acabei de ler.
Saudade dói!!
Nem sem como explicar..mas a minha maior experiencia é saudade que sinto da minha vó. Ela será a primeira pessoa que irei procurar quando eu chegar ao céu.
Fica aquela sensação de que sempre poderiamo ter feito mais e melhor..

Nem consigo mais escrever..bateu saudade..bj

Perfeita Ordem disse...

Lindo demais minha amiga!
A música,achei melhor nem ouvir e é melhor parar por aqui,senão...
Beijos minha querida!
Lindo domingo.

PRECIOSA disse...

Um relato cheio de emoçao!
Saudades doi, mas mesmo assim e sinonimo de amor,,,,
Beijos na alma
Preciosa Maria

MARILENE disse...

Falabela escreve muito bem. Toda vez que leio algo criado por ele, gosto. Você soube mesclar o texto com sua homenagem. E o post ficou muito belo, além de traduzir grande sensibilidade.
O exemplo de um pai é um presente abençoado.
Bjs.

Palavras disse...

Belíssimo texto Lena,

Terminei sentindo mesmo saudade!

Saudade é esta coisa que fica depois que o outro se vai. É um rastro sem chão!
É sinal de que existiu amor

Bjs e obrigada por nos presentear com tão belas palavras!

Meire disse...

Minha doce Estrelinha, esse texto me fez lembrar meu avô que se foi há um ano e meio e parece que foi ontem. O texto me fez chorar de uma maneira que acho que nunca tinha me permitido chorar antes de saudade, um dia vou te contar mais detalhado about, mas minha mãe tinha verdadeira paixão por ele, pai dela e quando ele se foi me vi empurrada a mostrar força pra que ela não caísse, num sei nem da onde tirei. Mas eu prometi pra ela desde o dia em que ele se foi que ela num ia ficar sozinha jamais e graças a Deus hoje ela está mais tranquila, mas eu sei que hj que é dia dos pais eu e minha irmã vamos nos virar em vinte pra num deixar que ela fique triste. Essa dor que o texto diz nos faz crescer na marra amore, nos faz mais fortes, pois nos mostra uma força que nem sonhávamos ter.
Coisa mais fofa o que escreveu acima da foto, que é uma fofura, seu filho tem cara de sapeca na foto e sua filha é linda!!! E Dr. Madeira vai te mandar um montão de beijos "além das nuvens", vice! :) Depois de um post tão lindo, que envolve qualquer pessoa numa grande emoção só o coração é que tecla os dedos só obedecem a ele!!
Que vc tenha um dia lindo e especial ao lado da sua family e que seu Enzio fique supimpa de feliz nesse dia!!

Te amo do tamanho do infinito!! bjokitas amadeiradas em sua bochecha estelar.

*O PARA VOCÊ é só para vc hj! ;)

QUIM disse...

linda homengem..e esse texto querida ...arrebatador..super beijo...bom dia alegria...

Severa Cabral(escritora) disse...

Bom alvorecer!
Reflexição para o dia de hj...
Deus é Pai (Poema)
Composição: Fábio de Melo

Quando o sol ainda não havia cessado seu brilho,
Quando a tarde engolia aos poucos
As cores do dia e despejava sobre a terra
Os primeiros retalhos de sombra
Eu vi que Deus veio assentar-se
Perto do fogão de lenha da minha casa
Chegou sem alarde, retirou o chapéu da cabeça
E buscou um copo de água no pote de barro
Que ficava num lugar de sombra constante.
Ele tinha feições de homem feliz, realizado
Parecia imerso na alegria que é própria
De quem cumpriu a sina do dia e que agora
Recolhe a alegria cotidiana que lhe cabe.
Eu o olhava e pensava:
Como é bom ter Deus dentro de casa!
Como é bom viver essa hora da vida
Em que tenho direito de ter um Deus só pra mim.
Cair nos seus braços, bagunçar-lhe os cabelos,
Puxar a caneta do seu bolso
E pedir que ele desenhasse um relógio
Bem bonito no meu braço
Mas aquele homem não era Deus,
Aquele homem era meu pai
E foi assim que eu descobri
Que meu pai com o seu jeito finito de ser Deus
Revela-me Deus com seu
Jeito infinito de ser homem.
Bjssssssssssssssssssssssss
POstagem nova só amanhã querida,hj não deu,fica na paz da familia!

Bloguinho da Zizi disse...

Ai quanta saudade, e.... como dói.

AquilesMarchel disse...

deu um aperto
vontade de chorar...
acho que foi o texto mais simples e o que mais gostei dos que já li aqui

sem demagogia ou exagero...

nó na garganta...

Regilene disse...

Estou amando tudo aqui... Apaixonante sensível e belo!

Tua essência amadeirada impregnou na minha pele e o perfume da tua alma levo comigo...

Deixo um afetuoso abraço!

Regilene

Alê disse...

Lena,


Linda homenagem,


Abençoados sejam Eles, amém,


Bjkas

Imac by Artes disse...

Lena querida!
Não sei com definir sua mensagem.
Não me dou nuito a emoções e você emocionou-me. Saudades!!! O que é saudades? Não sei descrevê-la...
Abraços! Uma semana abençoada pra ti e os seus.

Diogo Didier disse...

Belo post Lena! Seu blog, além de eclético, é muito bonito e passa um ar agradável...PARABÉNS por isso viu?!

bjoxxxxxxxxxx no coração!

Sandra Portugal disse...

Ando meio sumida dos comentários, pois tive uma semana bem "hard" de trabalho, mas passei aqui por alguns motivos:
1-porque estava com muitas saudades!
2-porque quero desejar um LINDO DOMINGO DE DIAS DOS PAIS!
3-para dizer que estou muito feliz em estar nos TOP 30 pela segunda semana seguida, no Prêmio TOP BLOG 2011!
4-para pedir seu voto, caso você não esteja concorrendo e ache que eu mereço seu voto!
5-VOCÊ ME FEZ CHORAR COM SUA INTENSA E LINDA POSTAGEM DE AMOR AO SEU PAI!!!!
bj Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Vera Lúcia disse...

QUERIDA AMIGA,
Saudade é um sentimento que se instala, doendo ou não. É querer reviver um momento ou algo que não volta.
Saudade é o que você está sentindo do seu pai e eu do meu.
Belas homenagens para pessoas que sempre serão eternas.
Um domingo de muita paz e luz.
Beijos.

Milene R. F. S. disse...

Sim amiga, saudades, muita, mas muita saudades mesmo! O Falabela tinha razão é isso que tou sentindo agora e como dói... dói, rasga, dilacera, nos faz chorar... eu tenho saudades de muitas coisas mas tenho principalmente saudades de uma pessoa que nunca abandonou o meu coração e nem os meus pensamentos... e eu não sei onde ele anda, o que faz... eu não sei mais nada e esse sentimento de alguma forma transborda por isso também dos meus escritos... essa dor chamada saudades que torna o passado muitas vezes distante tão presente que parece que foi ontem... um beijo querida amiga e um bom domingo para vc até!

Patrícia Pinna disse...

Lena, boa tarde.Muito bom o texto.Dá realmente para lembrae e sentir saudade do meu pai que está no céu, mas sempre presente no meu coração.
Saudade de pessoa que talvez eu tenha de deixar por não quere privá-la de certas coisas.Enfim, a saudade está presente em tudo ao meu redor!
Um beijo grande, e fique com Deus!
Que seu domingo seja de paz!

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Que vc tenha tido um pai como o meu!!!
Tenha um lindo e abençoado dia!!!
Bjs fraternos de paz

Rosana Garcia Hess disse...

este texto me fez lembrar de alguém.
kisses
Rosana

eva mooer disse...

É Lena.saudades é tudo isso mesmo.
é continuar sentindo a falta de algo que não se tem mais e por mais que os dias passem,a dor só aumenta.
Quem não sofre por uma saudades?
Muito reflexivo.........hoje estou morrendo de saudades.........
beijokas eum domingo saudoso para vc

Ma Ferreira disse...

Leninha..como ja comentei neste post..deixo o meu beijinho de boa semana!!

Ma

Rosana Garcia Hess disse...

Lena querida meu pai está na paz do Senhor há muito tempo, ele se foi quando eu tinha 7 anos.
Vai fazer 2 anos que minha mãezinha está com ele.
Mas estão no meu coração e pensamento.
Kisses
Rosana

Rosana Garcia Hess disse...

Imagina querida, está tudo bem!!!
Eles estão melhor que nós :)
boa semana
kisses
Rosana

BRISA disse...

AMIGA QUERIDA
QUE BELO TEXTTO SAUDADE DO MEU QUERIDA PAI. UM FELIZ DIA DOS PAIS
E A TODOS PAPAIS DE SUA FAMILIA
E QUERIDAS AMIGAS UM FELIZ DIA DOS PAIS
E AOS PAPAIS DE SUA FAMILIA,
UM FELIZ DIA DOS PAIS A TODOS:
BRISA

Calu disse...

Linda Lena,
com mais um texto inigualável vc nos brinda__saudade em forma pura, vazio no peito que ás vezes comprime, às vezes aflora, às vezes aquieta-se, mas lá permanece nos lembrando sempre.è parte é fractal de vida.
Querida agradeço os votos carinhosos e reitero-os desejando um Feliz Dia dos Pais à teu marido e todos os papais de tua família.
Que a alegria esteja com vcs hoje e sempre!
Mil bjkas,
Calu

Ingrid disse...

lindas palavras Lena..
saudade.. amor.. ligados para sempre..
beijos de carinho e obrigada sempre por tuas delicadas palavras no Perfumes..

Vilmar Barros de Oliveira disse...

Oi Lena,
Leve o tempo que levar, nunca poderei agradecer o suficiente ao meu pai por tudo de bom que ele sempre foi e continua sendo pra mim.
Linda a sua homenagem!
Beijo grande.

Sobre o Tempo disse...

Saudade é um momento que tenta fugir da nossa lembrança para acontecer de novo e não consegue.
Um ótimo começo de semana, Lena! Bjs

Adriano Silva disse...

que lindo lena...este texto me emocionou...obrigado por me tocar desta forma...

lembrei de uma fruta chamada Jambo, mais não este jambo vermelho horroroso que compramos na feira de domingo, jambo aquela fruta amarelinha oca com duas sementinhas dentro...gosto da minha infancia, na minha casa tem um pé desta fruta que plantei e pra minha tristeza nunca deu uma fruta sequer rssssssssss...nunca mais vi outro pé desta arvore...


saudades eu tenho é de minha avó e meu avô...é eu tenho


abraço e até mais...


ps :linda homenagem a seu pai e marido...lindo mesmo....

Dan disse...

Que texto lindo Lena.
Sentimento puro e verdadeiro!

Grato pelo lindo comentário no meu blog. Fiquei tão feliz!

Amo te visitar.
Bela semana Lena!

Beijos, Dan.