14 de dezembro de 2011

Coerência de princípios é a base da boa educação



Num mundo de tantas mudanças, pressões, cobranças de resultados, precisamos respeitar nossos princípios. Nossos valores devem ser sólidos e não podem ficar abalados por nenhum dinheiro deste mundo. E os princípios exigem clareza e coerência. As pessoas que têm princípios ambíguos e flexíveis acabam fragilizando sua dignidade.

É muito importante que mãe e pai mostrem seus princípios ao filho. Os pais que constantemente, e na prática, valorizam a honestidade, a lealdade, o respeito ao próximo, o sucesso através do trabalho dão aos filhos a certeza de que vale a pena cultivar essas qualidades.

No que diz respeito a esses valores, os pais devem ser firmes e coerentes. Mostre que a verdade sempre deve prevalecer sobre a mentira, que a justiça deve contrapor-se à mentalidade que prega a vantagem a qualquer preço. Todas as vezes em que os filhos (de qualquer idade) se mostrarem flexíveis quanto aos princípios, os pais devem conversar sobre o tema para demonstrar a necessidade da adesão total a esses princípios.

Por que dizer a verdade e rejeitar a mentira? Porque a pessoa que mente se enfraquece, cria laços com a angústia, com a ansiedade, com a insegurança e se torna vacilante no seu caminho de desenvolvimento humano. Educar com princípios é argumentar para que o filho entenda a razão pela qual precisa abraçar os valores.

Toda conversa entre pais e filhos deve se basear na busca de um sentido para a vida. Você já pensou na força das palavras dos seus pais? Você já percebeu que tem 30, 40 ou 50 anos de idade e até hoje escuta na consciência a voz dos seus pais? Por isso, tenha também consciência de que suas palavras e orientações são decisivas na vida de seus filhos. Eles jamais esquecerão o que você lhes disser.

Às vezes os pais mentem por coisas muito pequenas que, aparentemente, não fazem grande diferença. E essas pequenas mentiras acabam fazendo um grande estrago na vida de uma pessoa. É fundamental percebermos como esses detalhes influenciam a educação dos filhos, mesmo que naquele minuto a mentira parecesse ser a saída mais fácil. Os pais devem ter bem claro que tudo o que dizem e fazem repercutirá para sempre na vida dos filhos.

As pessoas estão buscando a vitória a qualquer custo, e isso inclui passar por cima dos outros. Não podemos abrir mão dos princípios da honestidade e confundir a vitória com o sucesso nem a derrota com o fracasso. Na vida de uma pessoa de sucesso também acontecem derrotas. Na vida de uma pessoa que fracassa há também muitas vitórias. E precisamos entender que uma derrota pode nos ajudar a aprender mais sobre nós mesmos, sobre a vida, e com isso crescer para, no futuro, conquistar uma grande vitória.

Querer uma vitória agora e, para atingi-la, agir de maneira antiética e desonesta é, além disso, totalmente inútil. Chegará o dia em que a verdade prevalecerá e aquela falsa vitória se tornará uma grande derrota.

Quando converso com os atletas que oriento, digo-lhes sempre: "Vamos procurar vencer sempre, mas não de qualquer jeito". Vencer de qualquer jeito causa nas pessoas a percepção de que a vitória não foi delas, mas fruto da trapaça, da enganação. Não foi o atleta que venceu, mas sua falta de honestidade. Conseqüência: será um eterno frustrado.

Uma vitória real e permanente só é possível quando construímos uma vida sobre bases sólidas. Nossos filhos precisam desse exemplo.



Roberto Shinyashiki 

8 comentários:

Alê disse...

Nossos melhores exemplos: vem de casa!

Imac by Artes disse...

Ótimo texto! Boa escolha!
Os filhos precisam de exemplo e firmeza dos pais.
Abraços! Boa noite e um amanhã lindo pra ti.

Toninhobira disse...

Beleza de reflexão com um final ilustrativo perfeito sobre a vitoria.
Bela esoclha amiga.
Meu carinhoso abraço.

Rô... disse...

oi Lena querida...

as crianças não aprendem com gritos
e tapas,
as crianças aprendem com exemplos...
sejamos vitoriosos para termos o que ensinar aos nossos...

beijinhos

Liz - Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

Bonito texto do Roberto. Gosto muito dele.

Nossos filhos só precisam de diálogo e ensinar-lhes limites. Com uma boa dose de princípios morais e éticos, estará preparado para ser um ser humano saudável física e mentalmente para a sociedade.
Educar é uma arte. Não acho fácil, mas com intuição, sabedoria e amor, conseguimos sim resultados positivos.
Só é preciso muita consciência por parte dos pais.

Beijos com carinho, Lena!!! que tenha um dia lindo e feliz!!!

ps. Obrigada de coração pelas palavras de carinho lá no blog. Adorei!!!

Zilda Mara Peixoto disse...

Olá,Lena!Essa é minha primeira visita ao blog.Vi seu link em outro blog e resolvi vir conhecê-lo.Adorei seu blog e já estou lhe seguindo.Seu blog é muito bem organizado e suas postagens muito bem elaboradas.Excelente texto!
Te convido a conhecer meu blog e segui-lo também.Aguardo sua visitinha!
Bjs!
Zilda Mara
http://www.cacholaliteraria.blogspot.com

Maria José Rezende disse...

Olá Lena. Adoro os textos e postura diante da vida de Roberto Shinyashiki. Isso é a base para uma boa formação pessoal.
Tem um selinho para você em Mimos 2011. Beijos.

Estrela disse...

Oi, Lena!
As crianças são muito espertas, aprendem e absorvem com uma rapidez incrível! Por isso, concordo plenamente com o teor do texto. Nossas bases formam-se na infância e nos acompanha por toda vida.
Beijos!