12 de dezembro de 2011

A gente faz cada besteira por amor!




A gente faz besteira, diz o que não deve, diz o que deve fora do contexto, cobra atitudes, ofende, fantasia a realidade, soma dois mais dois e chega a várias conclusões. A gente briga sozinha, tenta adivinhar o que o outro está pensando ou o que ele quis dizer com a frase X. A gente espera uma reação, uma surpresa agradável, acredita no que não vê e se baseia pelo que a gente acha que o outro sente (ou por aquilo que gostaríamos que o outro sentisse). A gente brinca de paranormal e de psicóloga. E ainda fica sem entender absolutamente nada. Quando a gente faz tudo isso, é sinal de que só a gente está amando. Lógico que há algum movimento da outra parte que contribui – e muito – para nos manter nesse estado abobalhado e esperançoso. Em geral, o cara, consciente ou inconscientemente, deixa sempre uma interrogação pairando no ar que quem o respira. Homens não gostam de perder – mulheres também não. É muito bom ter alguém legal sempre por perto, babando ovo, dando carinho, oferecendo apoio, dizendo que gosta de você. Ninguém em sã consciência quer perder essa mordomia emocional, essa nutrição do ego, afinal, é uma das formas que encontramos para lustrar a auto-estima. Não, não há pecado nisso. É humano. No entanto, é só isso. Quem gosta, quer estar junto e ponto. Existem zilhões de impossibilidades que afastam duas pessoas que se querem de verdade. E nenhuma delas jamais será aceita com passividade por qualquer uma das partes. Elas estarão juntas de algum jeito, tenha certeza. A gente pode continuar aceitando as desculpas que o outro dá para não estar com a gente. Mas a gente não pode cair das nuvens se, de repente, encontrar o outro vivendo com outra tudo o que ele ajudou a gente a sonhar. Ossos do amor unilateral, flor. Sempre será melhor viver a dois.
 
 
 

Fernanda Santos 





11 comentários:

MOMENTOBRASILCOM.COM disse...

Amiga LENA,

VC não poderia ser mais feliz com o incio do texto.
A gente faz besteira, diz o que não deve, diz o que deve fora do contexto, cobra atitudes, ofende, fantasia a realidade, soma dois mais dois e chega a várias conclusões".
NOOOOSSA!!!!!!! qta verdade. Principalmente vindas do lado femenino. Pois, pensam e falam mais com o coração, que com a razão.

Boas festas extensivas a familia.
Abrçs. Roy Lacderda.

Célia disse...

Estarmos juntos. Sermos cúmplices e parceiros eternos! É dádiva do céu! Abraço, Célia.

shan-Tinha disse...

como queremos um amor pra vida toda todo dia, toda hora...temos tantas atividades, mas queremos o amor 24 horas, mas eles não, temos que deixar de inventar um parceiro do nosso jeito e viver um dia de cada vez e aceitar o outro como é e não como gostaríamos que fosse! bj!

Sobre o Tempo disse...

Faz tempo que não sei o que é viver a dois, mas me lembro que é muito bom. Ótima semana, Lena! Bjs

Nuvembranca disse...

Amei o texto, verdades, verdades, verdades. Parabéns, boas festas, seja feliz!

Rô... disse...

oi Lena querida,

nossa quanta verdade,
e como eu já fiz besteira,ainda bem que a vida vai nos ensinando,
e os menos resistentes
vão aprendendo...

beijinhos,
minha doce amiga

AquilesMarchel disse...

desde qeu voltou é o melhor textop

bom encontro é de dois ja dizia wanessa da mata

mfc disse...

Quando há dois monólogos, há sempre um que depois fica surpreendido.

Toninhobira disse...

Por que no amor é sempre assim,como viver numa corda estirada sobre o abismo?
Este texto é fantastico amiga.Voce sempre criteriosa nas escolhas.Bom passar por aqui.
Meu carinhoso abraço Lena.
Bju.

ANA ROOS disse...

Amar é isso ai...
O amor não nos garante que acertemos sempre, mas que mesmo errando a gente continue, se isso for o que os dois quiserem...
Quando a gente ama fica bobo mesmo, quer de tudo que é jeito estar com o ser amado, quer fazer ele se sentir bem, demonstra afeto as vezes até de forma exagerada, quer beijar, abraçar, como se o nosso corpo precisasse do contato, fita... mira... sorri por dentro ao ouvir a risada, ao perceber a satisfação do outro ali do seu lado, e quando não tá perto, ai ai, a saudade é sinal de que a relação é boa, de que estar junto é prazeroso, vem a sensação de certeza de que é sim amor... E se é amor então: "vem logo pra cá!"
É neste estado de amor inicial que desejamos conhecer mais o outro e cada pouco mais que conhecemos nos encantamos mais, por isso é tão complicado quando o outro não quer ficar junto, pensamos mesmo tantas besteiras: "ele não quer estar perto, não tem o interesse em me conhecer mais, me amar mais...", e caso não dê pra falar exatamente o que se sente, o outro vai sentir o afastamento como falta de interesse... Ah o amor, faz a gente cometer loucuras e faz a gente imaginar bobagens, se ele nos dá força quando somos correspondidos nos leva ao fundo quando não...
Bem esse tema me inspira, sou viciada no amor, amo até a palavra amor...
Beijos Lena querida, obrigada pelo espaço, um dia volto e vejo se tudo que escrevi ainda faz parte de mim... é assim não é?
adoro vc

josenaide coelho disse...

KKKKk... muito irônico não acha?