28 de janeiro de 2012

Sorria, meu bem





A eterna discussão entre "ser" ou "estar" feliz pode estar perto de chegar ao fim. Por que precisamos justificar o motivo da nossa felicidade? Zélia Duncan, na música "Felicidade", diz o que todos pensamos: "felicidade assim, sem mais nem menos, é muito esquisito". Somos todos responsáveis pela nossa própria felicidade. Quando uma pessoa se sente bem consigo mesma irá sentir-se feliz, sem precisar de nenhuma justificativa. É mais simples do que parece. E você, do que você precisa para ser feliz? 

A felicidade está dentro de nós mesmos. A psicóloga e psicanalista Luciana Brasil César destaca que "o trabalho e o amor deixam a pessoa feliz. Tudo depende do percurso que foi feitos. Se a pessoa deixou um caminho muito frustrante talvez sinta mais dificuldade de sentir-se feliz, mas isso depende de cada um". Para a psicóloga, psicanalista Denise Duek Reznik, "a felicidade é a comunhão consigo mesmo, principalmente. Estar bem consigo é fator essencial para sentir-se feliz". 

Apesar de ser um sentimento e, por isso, ter uma característica bastante emocional, é possível racionalizar a felicidade. "A felicidade é muito mais emocional mas, às vezes, podemos olhar o que está em volta pragmaticamente ao lidar com momentos não tão favoráveis com um olhar mais benigno, por exemplo. O próprio trabalho de análise é tentar minimizar sofrimentos de eventos passados e emprestar um sentido menos sofrido para o que passou. Não sei se dá para dizer que isso é racionalizar o sentimento mas, ainda assim, usando a palavra, você ainda está no terreno emocional", explica Denise. 

"Independente dos deslizes, dentre todos os felizes sou o mais feliz", cantou Zélia Duncan. De fato, se o copo está "meio cheio" ou "meio vazio" depende do ponto de vista de quem olha. Para Denise, "as pessoas podem 'ser' felizes e estarem descontentes, tristes ou aborrecidas em alguns momentos. A completude é da ordem da ilusão. Não se pode estar completo, pois sempre há um furo, um descompasso. A incompletude está na nossa condição de ser humano. Tudo depende da maneira como se vê a vida". 

Para ajudar você a ver o lado cor-de-rosa da vida e ser mais feliz, seguem algumas dicas para fazer as pazes consigo mesmo e conquistar a sua própria felicidade. 

Faça as pazes com seu corpo: a partir de certa idade, é preciso fazer as pazes com as limitações físicas, não brigar com elas. Abrem-se novas possibilidades a partir de uma conexão consigo mesmo, desde que as próprias condições físicas sejam respeitadas. 

Abra-se para o novo: a idade traz muitas coisas positivas, muitas novidades e possibilidades também. Para estar em conexão consigo mesmo é preciso entender a posição em que se encontra atualmente e tirar proveito do que a idade nos traz, como não precisar mais ter tanta responsabilidade com os filhos ou com o emprego. 

Conecte-se: potencializar e desenvolver a capacidade de desfrutar a vida mesmo que as condições não sejam as mais favoráveis. Existe uma vida que nos foi ofertada e, mesmo que tenhamos que conviver com algumas frustrações, temos essa vida e precisamos vivê-la. 

Conheça a si mesmo: rever a si mesmo e buscar um maior autoconhecimento é muito importante para buscar a felicidade. Ao entender os seus defeitos e qualidades, pode-se aumentar a conexão que se tem consigo mesmo e, assim, diminuir a autocrítica e ser mais feliz. 

Descomplique: a resolução das situações não precisa ser complicada. Simplesmente vá e faça. Se sentir dificuldade, procure ajuda dos amigos, familiares e, por que não, de um profissional. Esqueça os dramas e viva com mais simplicidade.



Fonte: Mais50 - Redação



10 comentários:

manuel marques disse...

Não é que sorri mesmo!

Beijo.

Sandra Portugal disse...

Lena amiga,ja esta eleito um dos melhores posts do Amadeirado, pelo menos de 2012!
Serve para mim, como uma luva.....Adorei a proposta de "racionalizar" a felicidade para poder concretizar mais os momentos felizes.
Bj Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Cidinha disse...

Olá, Lena. Sempre bom passar por aqui, e ler seus textos que são muitas vezes de grande ajuda pra todos nós. Obrigada amiga! Podemos sim, ser feliz. Renovação e alto conhecimento é o caminho! Bjos flor. Bom fim de semana!

JAN disse...

A "INCOMPLETUDE" FAZ PARTE DA VIDA... ASSIM, ASSIM

BEIJÃO
JAN

*Verinha* disse...

Belíssimas dicas do texto.. realmente o encontro da simplicidade é fundamental!

Um beijo em seu coração Lena!

Caroll disse...

"A felicidade está dentro de nós mesmos", é verdade.
Para mim,o auto-conhecimento me ajudou a enxergar os problemas de forma mais leve e ser feliz sem depender das coisas materiais.
Aprender a enxergar as pequenas belezas do dia a dia, a ver que a vida é muito mais que matéria, nos traz a felicidade.
Bjs

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Sempre me valho de uma frase, em determinadas circunstâncias: "A vida é bela, a gente é complica ela". Era o título de um programa de rádio, antes do advento da TV...

Equivale, em síntese, a esse maravilhoso texto, postado aí.

Beijinhos, Lena,
da Lúcia

Palavras disse...

Oi Lena,

Bom dia!

O texto me lembrou o livro da Marta Medeiros, Feliz por nada.

Beijos e ótimo domingo

Tuka Siqueira disse...

Belo texto Lena!

De fato a incompletude é parte do ser humano, estamos sempre buscando algo, mas a forma como encaramos essa busca e o quanto damos importância ao que nos falta em detrimento ao que ja temos é que faz a diferença.

Muito bom, vou compartilhar.

Beijos

Elisa T. Campos disse...

Belo texto.
No fundo a felicidade está em nós mesmos. É feito de momentos vivendo na simplicidade e cumplicidade com quem nos rodeia.
E independente dos deslizes frase de Zélia Duncan

Bom início de semana
Beijos