28 de fevereiro de 2012

Fases do amor




Assim como a lua, o amor também tem suas fases. E é bom que todo o casal conheça bem cada uma delas. Desde um início onde você sente aquele friozinho na barriga ao encontrar a pessoa amada até aquele momento em que as diferenças começam a falar mais alto. À medida que o tempo passa e o relacionamento evolui, outras situações começam a se apresentar ao casal e é preciso muita força de vontade para segurar as pontas. Conheça as cinco fases de um relacionamento e descubra que há, sim, uma luz no fim do túnel quando tudo parece perdido. 

Primeiro, vem a paixão. A troca de olhares, as juras de amor eterno, o sexo ardente. De acordo com a psicóloga especialista em Relacionamentos Humanos Regina Vaz, "é isso que nos dá o combustível para continuar vivendo, essa sensação maravilhosa. A pessoa apaixonada flutua, perde a noção do tempo, não consegue se concentrar direito. Não podemos viver apaixonados para sempre, enlouqueceríamos. Por isso, essa fase precisa passar eventualmente". 

E é justamente quando essa fase começa a dar lugar às próximas que tudo pode começar a desandar. "Não tem essa de não sofrer por amor. Quando a pessoa já é madura, então, acha que é mais malandro. Ele acha que conhece melhor a estrada e acelera, até que surge um buraco novo, não vê e fura o pneu. Sofre-se igual em todas as idades. Especialmente quando um é mais apaixonado que o outro. Esse sofre mais, invariavelmente. Mas a verdade é que alguns casais brigam por qualquer coisa, enquanto outros fazem qualquer coisa para não brigar. Aí vai mesmo de cada um", diz Regina. 

As fases existem, mas nem todos os casais conseguem passar por todas elas. As pedras que surgem no meio do caminho fazem com que muitos tropecem e deem meia-volta. Depende de cada um a força de vontade para superar os obstáculos e continuar junto. Veja abaixo quais são as cinco fases do amor e o que a psicóloga Regina Vaz diz sobre cada uma delas. 

1. Paixão 

É a fase do frio na barriga e do amor dos filmes. É a fase do encantamento. Procuramos semelhanças e idealizamos o outro. Isso é mundial. Agora, por que essa fase não dura? Porque a espécie humana não sobreviveria. Você dorme e acorda pensando no ser amado, algumas pessoas até param de comer. Além disso, quando estamos apaixonados, queremos sexo. Sexo, sexo e sexo. O corpo não aguentaria. Aí, essa fase entra no ápice e cai numa linha reta. É aí que entra a chega a próxima etapa do relacionamento 

2. Conscientização 

É quando começamos a ver os defeitos do parceiro e o casal começa a lidar com as diferenças. Detalhes começam a virar grandes coisas, o príncipe vira sapo. Conflitos e brigas começam a ocorrer. Você começa a perceber os outros lados da pessoa. Nessa fase, você vê os defeitos, mas também se olha no espelho. "Eu o aceito porque ele me aceita" deve ser o chavão da relação que está passando por essa fase 

3. Reavaliação 

O casal começa a avaliar se quer realmente permanecer na relação. Ocorre o distanciamento dos parceiros. A intimidade sexual pode se tornar esporádica ou inexistente. É mais provável que uma traição ocorra nessa fase. É a base do gráfico em "U" da satisfação com o casamento, e onde a maioria dos casais acaba se divorciando. É preciso muito jogo de cintura para permanecer na relação. Mas, a partir daí, a tendência é melhorar. 

4. Reconexão 

Se a relação sobreviveu até esse ponto, há interesse na reconexão. Cada um começa a perceber suas projeções e distorções da outra pessoa, mas começa a querer equilibrar as vontades. Há vontade e disposição de aprender como resolver problemas e conflitos, embora eles ainda existam. As diferenças ainda não foram ajustadas e há saudade do sexo. Existe também a aceitação das diferenças 

5. Reconciliação 

Poucos casais conseguem chegar até essa fase. Cada pessoa é capaz de cuidar das próprias necessidades e ainda apoiar o parceiro. A primeira fase volta, só que mais serena, mais amadurecida. Há equilíbrio e união entre as partes. Geralmente, essa fase está associada ao "amor verdadeiro". E neste ponto que todo o casal gostaria de chegar.



Redação Mais50




11 comentários:

Bel Rech disse...

Para mim, o que realmente fica é o companherismo, a amizade, confiança e o respeito.A paixão vai, em alguns caso o sexo...Mas o importante é ter alguém em quem a gente pode se apoiar sempre.
Paz e bem

An@ disse...

É verdade ...
eh eh eh

Eu estou a caminho do "amor verdadeiro" e é maravilhoso!

:)

Célia disse...

O pior dessas fases é ter passado por elas e hoje, estar só pois a morte venceu! Foi bom, ótimo enquanto durou!
Abraço, Célia.

Gisa disse...

Muito interessante o teu texto. Realmente, acho que as fases são visíveis ou ao menos, sensíveis aos dois, cabe apenas o reconhecimento e as ponderações a respeito.
Um grande bj querida amiga

JAN disse...

É necessário passarmos por cada uma dessas fases com entrega e mantendo a própria individualidade... e é tão difícil!

BEIJÃO
JAN

mfc disse...

Admiro e aprecio a fase da reconciliação... mas não dispenso a primeira!!

Só pra você disse...

Olá, quanto tempo, né? saudades de você. Sobre o amor eu sou totalmente aberta, pois amo de paixão tudo em minha vida. Agora nessa fase em que me encontro é que aprendo todo dia sobre o amor. Amar uma amigo a distância também é uma forma de amor.

Bjs amiga.

Auxiliadora RS

Mara Melinni disse...

Cada fase, um aprendizado...!

E em todas elas, o amor se solidificando.

Bjos, Lena! Lindo fds! ^^

Valéria disse...

Oiiiiii

Dia 7 de março o DOCE MENINA estará completando seu 1º aninho,e você faz parte dessa imensa alegria,por isso convido você a vim cantar parabéns neste dia muito especial.Vista-se de muita doçura e venha comemorar comigo.
Conto com sua presença.
Bjs
Valéria

Imac by Artes disse...

Lena querida!!
Concordo plenamente com esse texto
muito bem escolhido. Parabéns!
Já estou na última fase, garanto não foi fácil chegar até aqui, mas valeu a pena.
Abraços! Uma semana abençoada e feliz para ti.

marcela disse...

Mto bom! Adorei o texto.
A verdade é que antes de qualquer coisa o casal chega num ponto onde o essencial é a vontade de estar junto, que precisa ter raízes sólidas, intensidade mútua para q possam atravessar o caminho com suas encruzilhadas sem q se percam.
Bjos