23 de maio de 2012

Cuidado para não ser igual



Fomos educados a seguir determinados padrões para sermos aceitos na sociedade. Fomos comparados aos nossos irmãos, vizinhos e colegas que, supostamente, serviam de exemplo de comportamento. Fomos ensinados nas escolas a seguir padrões de raciocínio, formas de absorver as informações, sem questionarmos nada.

O problema maior não é somente termos experienciado situações mencionadas acima. A grande frustração do ser humano vem justamente da aceitação de que temos que ser iguais para sermos felizes ou aceitos.

Estamos o tempo todo nos comparando a exemplos de sucesso como se a receita estivesse sempre fora de nós. Agora, se estou preocupado em ser o que o outro é, como serei o que sou? Por isso tantas pessoas não conseguem escolher nem o que vão comer em um restaurante, quanto mais o que querem aprender e desenvolver nesta nossa experiência maravilhosa que é a de viver neste planeta.

Falta coragem às pessoas de serem o que elas são. Passam a vida inteira se violentando em tarefas diárias, com pessoas que não te agradam e situações que não alimentam.

A falta de autoconhecimento leva a problemas tão atuais hoje em dia como a síndrome do pânico, depressão, desanimo, apatia etc..

Você não precisa lutar para ser diferente, você já e!

Chega de lutar para ser igual. A vida é uma experiência única e está em suas mãos fazer dela um aprendizado alegre ou um simples contar dos dias.



Simone Arrojo 







7 comentários:

mfc disse...

A amálgama nunca atraíu ninguém... a singularidade sim!

Mari disse...

Bom dia amiga Lena!! Adorei este texto, nossa, muito bom! Fiquei com vontade de compartilhar lá no meu blog...

Tenha uma ótima sexta-feira!!
Beijos!♥

acácia rubra disse...

A aceitação da diferença por cada um de nós e pela sociedade, violentam, de facto.

Cada um é como cada qual, individual e único. A educação dos da minha geração foi no sentido contrário e depois há a anulação de nós.

Beijo

Denise disse...

Lena, temos exemplos práticos do quanto somos diferentes, ninguém tem a impressão digital igual; tb não observamos os traços da iris semelhantes. Somos distintos, sim, e o q nos leva a lutar para sermos iguais é o medo de não ser aceito pela sociedade. Com certeza, medo infundado. Muita paz!

JAN disse...

Cada ser é único.

Sábias palavras! Belo post!

Abração, Lena.
Jan

Leninha disse...

Minha querida Lena,

Bela escolha,amiga.O importante é ser-se único e não cópias.

Bjsssss,
Leninha

Gugu Keller disse...

Todo padrão é uma prisão.
GK