19 de agosto de 2010

Um lugar bom pra cachorro!




O que fazer com seu animal de estimação nos feriados de fim de ano? O Chateau Poochie, um hotel recém-inaugurado em Miami, na Flórida, com o orgulhoso título de o lugar mais caro do mundo para hospedar bichos, tem sugestões espantosas.

Os apartamentos de luxo são do tamanho dos usados por humanos, mas com camas um pouco menores. Estas, por sinal, têm design assinado e lençois customizados. As amenidades incluem televisão de plasma, massagem numa sala decorada em estilo chinês modernizado, serviço de manicure e refeições preparadas por um chef de cozinha. As diárias variam entre 45 e 185 dólares – 330 reais, mais do que muito bípede brasileiro paga para se hospedar em Miami. Os donos podem amenizar a dor da culpa da separação despendendo mais dinheiro ainda na butique com roupinhas importadas ou no serviço de limusine. A distância, possivelmente entre lágrimas, acompanharão por webcam as peripécias do totó.

"A idéia surgiu porque nunca achávamos um hotel que tivesse o luxo a que nossos cães estavam acostumados", disse a proprietária, Amy Jo Birkenes, dona de quatro mimados bichinhos. "É um lugar para pessoas de bom gosto que se preocupam com seus animais de estimação e querem que eles sejam tratados da melhor forma possível."

As quinze suítes do hotel – a tradução aproximada de seu nome seria o Castelo dos Lulus – têm nome de pedras preciosas. No alojamento dos gatos, uma enorme tela de plasma mostra cenas com peixinhos de aquário. As refeições "holísticas", o que quer que isso signifique, incluem lombo, salmão e pratos de frutas e verduras. "É melhor do que o cardápio de muita gente", orgulha-se Amy. Na festa de inauguração, no início do mês, bichinhos vips desfilaram coleiras de brilhantes de 120.000 dólares.

Prover alojamento decente para animais enquanto seus donos viajam atende a uma necessidade real, mas separar humanos incautos de seu dinheiro exige certa imaginação. O mercado de produtos e serviços para pets, que movimentou 38,5 bilhões de dólares em 2006 nos Estados Unidos, encontrou na Flórida, com sua população de aposentados bem de vida, o seu paraíso.

Em Key West, existe um clube destinado especificamente a abrigar os associados em caso de furacão e catástrofes afins. No Country Inn Pet Resort, da veterinária brasileira Monica Silva, a suíte vip conta com DVDs de Lassie e A Dama e o Vagabundo e um canal de notícias. A diária não é astronômica (40 a 60 dólares), mas mordomias são cobradas à parte: massagem (25 dólares), acupuntura (50 dólares) e consulta de medicina holística (100 dólares).

Está lotado para as festas. Para os americanos, mesmo os que têm muito dinheiro, sai caro contratar alguém para cuidar dos animais quando viajam. No Brasil, é mais complicado fazer algo luxuoso. Quem tem dinheiro para pagar um serviço tão diferenciado também tem caseiro ou empregada com quem deixar o cachorro.

A solução "doméstica" brasileira é menos traumatizante para os animais, que costumam detestar mudar de ambiente e ficar longe dos donos. Os hoteizinhos vêm num segundo lugar. De acordo com o veterinário Sergio Lobato, o número desse tipo de estabelecimento cresceu 30% nos últimos anos. Embora ainda predominem os canis com cubículos gradeados, bichinhos finos já contam com algumas opções no seu nível.

No Cãotry Club (São Paulo), com diárias de 36 a 50 reais, os hóspedes do spa têm esteira aquática, piscina, ofurô e massagem. Na Vila dos Cães, em Alphaville, com diárias entre 45 e 65 reais, a conta sobe bastante se incluir os extras: banho de ofurô (45 reais), hidromassagem (55 reais), hidratação e tintura de pêlos (de 20 a 40 reais). A bagagem, porém, é limitada a mais ou menos seis itens. Tinha cachorro que chegava no hotel com três malas para passar o fim de semana.


Autor: Bel Moherdaui

3 comentários:

Maria José disse...

Lena. Incrível, mas hoje já entrei em alguns blogs amigos e encontrei posts sobre animais. Talvez sejam presentes para Marcela, que era veterinária e adorava os animais. Isso me emociona. Obrigada por suas carinhosas palavras deixadas no Arca para mim e minha filha. Sua amizade e gentileza me sensibilizam. Um beijo carinhoso.

Saozita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Saozita disse...

Olá Lena, é a primeira vez que visito este teu blogue e gostei, por isso irei seguir.
Adoro animais, e acho que tem direito a serem bem tratados pelos seus donos, com boas condições de salubridade, alimentação etc. Mas daí ao exagero dos hoteis vai uma grande distância. É para mim inconcebível desperdiçar tanto dinheiro em futilidades, quando a cada segundo morrem de fome 2 crianças em algum lugar do mundo!

Tem uma boa noite.
Beijinhos

Sãozita