4 de janeiro de 2011

Os 10 pontos sobre os quais a medicina não se entende




10. Chiclete faz bem para a saúde bucal?
Os dentistas já tiraram do chiclete (sem açúcar) o título de inimigo. Descobriram que a goma de mascar pode ajudar a remover os restos de comida que ficam entre os dentes e onde a escova não alcança. Mas, cirurgiões plásticos alertam que o chiclete pode aumentar o aparecimento de rugas na região da boca. Além disso, pesquisas atestam a piora de gastrite ou úlcera.

9. Bebês não devem chupar chupeta?
O drama de qualquer mãe, acalmar o seu bebê. Para isso, a chupeta sempre foi uma aliada. Mas, se ela é quase uma unanimidade entre mães, não é o caso dos pesquisadores de saúde. Quando os dentes da criança começam a nascer, ela pode deformar a arcada dentária deixando danos que não são irreversíveis, mas exigirão o uso de um aparelho ortodôntico no futuro. Há estudos que a culpam por retardar o processo de fala.

8. O ideal é fazer seis refeições por dia?
Até pouco tempo, fazer seis refeições por dia era de conhecimento geral que essa era uma rotina alimentar saudável. Mas, estudo recente dos EUA já veio derrubar essa crença, constatando que a melhor maneira de perder peso é reduzir o número de refeições para três: café da manhã, almoço e jantar. Assim, pessoas – em especial obesas – tendem a se sentir mais saciadas.

7. Cafeína é prejudicial à saúde?
A cafeína é a responsável por tornar o café viciante, se tomado em grandes quantidades. Entre os sintomas de abstinência estão dor de cabeça, tontura e ansiedade. Por isso, ela é apontada como uma vilã para a saúde. Contudo, inúmeros estudos já comprovaram que o café, se tomado de três a quatro xícaras por dia, tem ação antioxidante e ajuda a prevenir Alzheimer, diabetes e até problemas cardíacos, porque melhora a elasticidade das artérias.

6. Chá verde emagrece?

Quando foi descoberto, o chá verde foi tido como o segredo para perder peso. Sim, ele tem cafeína, é rico em polifenóis, tem antioxidantes que previnem o envelhecimento das células e  termogênicos que aceleram o metabolismo. Mas está longe de ser “milagreiro” e ganhou alguns “poréns”, como: se não ingerido logo após as refeições diminui a absorção do ferro dos alimentos pelo organismo. O principal problema refere-se à quantidade a ser ingerida: alguns limitam a uma xícara e outros garantem que “quanto mais melhor”.

5. No ovo, só a clara faz bem?
Mais uma vez, o coração é apontado como a vítima. Dessa vez, da gema (rica em colesterol), já que a clara sempre ficou como mocinha. Pelo menos, até surgirem pesquisas atestando que as proteínas presentes na clara só são benéficas se ela for cozida antes de comer. Senão, inibe a absorção de vitaminas que fornecem energia ao organismo. A gema já foi absolvida de seus pecados, porque tem um nutriente vital para o bom funcionamento do cérebro.

4. Chocolate dá espinha?
Alguns dizem que a relação entre chocolate e acne é fatal para o rosto. Outros, que não passa de um mito. O primeiro grupo explica que a gordura do alimento deixa a pele mais oleosa e, por isso, mais propensa a espinhas. O lado oposto defende que não há comprovação de que a culpa dessas erupções cutâneas seja do chocolate. Enquanto eles não se acertam, quem não resiste a ele segue na dúvida e continua lotando consultórios de dermatologistas.

3. A carne vermelha deveria ser abolida do cardápio?

Ela já foi condenada e absolvida por diversas pesquisas ao longo dos anos. Os vegetarianos dizem que não sentem a menor falta, e os carnívoros não se imaginam sem ela. Se por um lado, a carne vermelha já foi acusada de elevar a incidência de obesidade, doenças cardiovasculares, diabetes e até câncer, por outro, a falta dela pode causar anemia e deficiência de vitamina B12. Para crianças, ela é fundamental, pois ajuda no desenvolvimento.

2. A Dieta das Proteínas funciona?
“Corte o consumo de carboidratos ao máximo. Mas abuse das proteínas.” Essa é a premissa da Dieta das Proteínas, criada pelo cardiologista americano Robert Atkins. Funciona porque o corpo usa a gordura acumulada, em vez dos carboidratos, para produzir energia. Mas, pesquisas já disseram que o método diminui a disposição e resultam em perda de massa muscular e água, e problemas intestinais e cardiovasculares. A suspeita aumentou quando Atkins morreu, de infarto e, pesando mais de cem quilos.

1. Álcool faz bem ao coração?
Todo mundo já conhece os benefícios do vinho, o tinto, especialmente. Mas pesquisas recentes asseguram que qualquer bebida alcoólica pode fazer bem à saúde. Uma delas diz até que quem bebe tem menos risco de sofrer problemas do coração, obesidade e depressão do que os abstêmios. Mas isso só vale, claro, para quantias bem moderadas. Ingerir muito pode implicar em hipertensão, doenças cardiovasculares e do fígado.

Pollyane Lima e Silva 

Um comentário:

Noe* disse...

Adoro seu blog, traz coisas interessantes a quem te ler ;)

Um beijo =*