1 de fevereiro de 2011

Viva sem culpa


Culpa é quando você cisma que podia ter feito diferente, mas, geralmente, não podia, define a escritora Adriana Falcão no livro "Mania de explicação". A consciência de saber que algo errado foi feito faz parte de algumas situações da vida. Viver sem culpa seria humanamente impossível. Porém, quando a autorrepreensão torna-se constante, é preciso tomar cuidado, pois ela pode acarretar doenças no corpo.

A culpa geralmente vem acompanhada de abatimento, apreensão e angústia. O principal sintoma no caminho da patologia é o hábito diário de reprimir a si próprio. Quem se sente culpado tem dificuldade de sentir prazer. A pessoa fica introspectiva e triste, podendo até ficar deprimido.

Esse sentimento age no corpo através do sistema límbico, que representa a base anatômica e fisiológica da emoção, que nada mais é do que uma energia que se movimenta a partir de uma sensação ou pensamento. Sabemos que a emoção interiorizada se torna sentimento, e exteriorizada se torna ação ou reação.

Quem sente culpa não vive o momento presente. Torna-se um prisioneiro do passado. Por isso, o indivíduo fica vulnerável à ansiedade e a medos imaginários. Geralmente, esses pacientes apresentam sintomas cognitivos tais como baixa autoestima, expectativas negativas, excessiva autocrítica, indecisão e autoimagem distorcida.

Para o mestre em Dakshina Tantra Yoga, Alexandre Perlingeiro, somente os ocidentais poderiam sofrer com a culpa, pois essa noção que temos desse sentimento simplesmente não existe no Oriente. Os ocidentais estão imersos no Cristianismo e no Judaísmo, religiões em que a culpa está fortemente presente. Recebem dos antepassados a culpa pelo pecado original que foi passado de geração em geração. Por causa das transgressões do primeiro casal humano, todas as gerações pagam o preço.

O foco das filosofias orientais está no aprendizado. Desta forma, isso deveria retirar qualquer estresse ou carga negativa sobre o erro. De que serve a culpa? Quando nos sentimos culpados ficamos paralisados à espera de um salvador que venha nos redimir de nossos pecados. A culpa é um instrumento de dominação.

Uma palavra também pode aliviar muito o sentimento de culpa. Basta pedir desculpa.



Andrea Guedes 

4 comentários:

soniaconsult disse...

DESCULPAS..Poucas pessoas sabem pedir, acredito que seja coisa de grandes almas...
Um abraço

manuel marques disse...

Todos costumam chamar desgraça às suas próprias culpas, e culpam as desgraças alheias ...

Abraço.

Maria José disse...

Amiga. Tem um selinho de presente para você no meu novo blog "Mimos do Arca". Beijos.

Amade Chinarine Jone disse...

Pedir desculpas revela boa personalidade.