25 de março de 2011

Inocência




A verdade se esconde sob muitos disfarces e, ao contrário do que imaginamos, encontrá-la não acontece através de esforço nem de luta.

Somente quando conseguimos nos despojar da ânsia por realização, do impulso pelo fazer e do desejo de ter o controle sobre a realidade, é que podemos nos aproximar de nossa verdadeira essência.

Para muitos, descobrir a verdade se assemelha a uma experiência de laboratório, onde as variáveis são pré-determinadas e as condições controladas.

Entretanto, a vida é muito mais rica, multiforme e cheia de nuances e possibilidades do que podemos imaginar. Exatamente por isto, entrar no terreno do mistério exige de nós um total despojamento, uma confiança absoluta e uma entrega sem reservas.

Confiança, aliás, é algo que a mente sempre tenta bloquear, visto que um de seus principais objetivos é semear a dúvida e a desconfiança dentro de nós.

Por essa razão, olhamos com reserva tudo o que não pode ser cientifica e racionalmente comprovado.

Adentrar na dimensão do mistério e contatar a natureza divina de nosso ser, não requer nada a não ser abandonar todas as crenças pré-estabelecidas e os condicionamentos a que fomos submetidos ao longo de nossa vida.

"Sabedoria não é conhecimento, mas eles são parecidos. Conhecimento somente pretende ser sabedoria, é exatamente o oposto da sabedoria. O conhecimento é sempre emprestado, e porque ele é emprestado, é basicamente falso.

A sabedoria nasce em você - é o seu florescimento, é a sua fragrância. É auto-compreensão, auto-conhecimento. Você se torna luminoso; você alcança uma presença sólida. Você tem um centro, você se sente enraizado, integrado, você não é mais fragmentado...

Sabedoria é uma revolução em seu ser: o conhecimento é apenas lixo. Você pode recolhê-lo dos outros, mas não muda você, você permanece o mesmo. É claro que você se torna muito decorado, você ganha muitas belas máscaras, mas o seu próprio rosto continua o mesmo.

Você vai acumulando conhecimento, sua memória se torna mais e mais rica, mas seu ser permanece tão pobre como sempre. Mas o conhecimento pode simular ser sabedoria, ambos usam a mesma linguagem..

Se você está simplesmente repetindo as experiências de outras pessoas, isto é argúcia, é conhecimento - morto, sem sentido, nada mais que tagarelice. Você pode decorar-se com ele, você pode fortalecer seu ego através dele, mas você não vai conhecer a verdade".(OSHO)



Elisabeth Cavalcante


5 comentários:

soniaconslt disse...

Lena tu és um anjo em forma humana...
Muito obrigada pelo carinho.
Tu e a Kiro são duas rosas preciosas em meu jardim..visse o que ela fez com um post teu? Não? Dá uma olhada lá nos destaques.
Um bom final de semana amiga

Sônia Silvino disse...

Lena!
Quero te convidar a participar da Confraria da Soninha com um texto teu. Dê uma conferida no blog e, se gostares, me mande por e-mail: srsilvino@gmail.com
Beijos, muitos!

Julliany kotona disse...

"Num dia de grande emoção

Que pedia o coração para te agradecer

com uma sincera oração.

Ah! se eu fosse um bom poeta,

ou regesse uma grande orquestra

te homenagearia com a mais bela poesia

e uma radiosa harmonia!

E para você grande amigo das horas de alegria

Em que eu mais queria,tu estavas lá

na hora certa pronto a me amparar,

e a minha cruz aliviar.

O amigo pontual, da hora especial

sempre pronto a colaborar

tornando seguro o meu caminhar!

Por todas as horas de felicidade

Rogo a Deus que te abençoe!"

Tenha um exelente fim de semana com muita paz,alegria e amor.bjks.

Leandro Ruiz disse...

Lena, passando para te desejar um fim de semana lindo e maravilhoso!!

Felicidades hoje e sempre!!!

Fique na paz!!!

Leandro Ruiz disse...

Lena, muito obrigado por estar seguindo meu blog, és muito bem vinda!!!
Só para ressaltar, não sou português, sou brasileiro de mato grosso, vivo aqui, numa cidade turística com nome de Albufeira!!!
Grato pelo carinho!!!

Paz e bem!!!