20 de abril de 2011

Abraça-me




Uma química delicada se produz entre duas pessoas que se sentem atraídas uma pela outra. O encontro se faz quase sempre pelo olhar. Segue-se a participação da boca, primeiro em sorrisos, depois em palavras. Aí vai surgindo o desejo de tocar, de abraçar.

Pesquisadores dizem que precisamos de seis abraços por dia para não nos sentirmos carentes. Por que seis? Talvez porque um é pouco, dois é bom, três é melhor ainda, quatro então nem se fala ...

Nossos braços servem para abraçar, enlaçar. Só que cada abraço tem que ser sentido, vivido. Como dizia o terapeuta paulistano José Ângelo Gaiarsa, você não toca no outro como se ele fosse uma cadeira. Senão você está coisificando o outro. Acontece que o outro é de carne e osso, parecido com você, por isso, o gesto não pode ser impensado, mecânico, automatizado.

As pessoas estão cansadas do gesto maquinal que não reflete nada. Quando eu toco o outro, que está além das fronteiras do meu próprio corpo, eu o sinto e sinto a mim mesma simultaneamente. Nesse sentido, podemos ficar horas sem fim nos tocando e nos sentindo. Mergulhando na sensação, percebendo o outro e me percebendo, tenho a sensação de estar sendo abraçada.

A criança registra essa impressão na mente e vai pelo resto da vida tentando reconstituir, reencontrar essa sensação. Por isso o ser humano tem fome de abraço. Ele está tentando repetir o prazer que está associado a essa primeira experiência.

Assim como aprendemos a falar, porque alguma pessoas falam conosco e vamos falar da forma como elas falaram, também aprendemos a tocar, em grande parte, dependendo da forma como fomos tocados. O aprendizado do amor começa aí.

As sensações de mamar e amar ficam profundamente interligadas e até inseparáveis em nossa mente.

Mais tarde, frequentemente comer se torna uma forma de compensar a falta de amor.

É por isso que, quando estamos carentes, atacamos a geladeira, bebemos mais cerveja, tomamos mais sorvete, comemos mais um chocolate.

Tanto a fome de alimento com essa fome de contato normalmente se intensificam nos períodos de tensão. Entretanto, enquanto a fome de alimento podemos matar sozinos com comida, cigarro ou álcool, a fome de contato dificilmente pode ser satisfeita sem outra pessoa. O que se resolve com gestos que nos aproximam, nos vinculam ao outro.

Pode-se alisar, abraçar, tocar de forma apressada, impensada, dissociada. Ou pode-se tocar sensualizando, erotizando cada movimento.Cada gesto traduz um sentimento, uma emoção, que provoca uma reação. e o gesto é indiferente, não manifesta nada, não tem energia nem intenção, você congela o outro e se congela. Se ele for macio, terno, doce, você derrete o outro e se derrete. Se ele for erótico, excitante, estimulante, apaixonado, você incandesce o outro e se incandesce também.

Muitas vezes, quando se faz amor, carinho e carícia se misturam, se juntam, se fundem e confundem. Brincamos com o nosso corpo porque sabemos que fazer amor é "um alisar o outro e o outro alisar o um". Nessa troca de carícias, o outro responde ao meu gesto e tende a fazer aquilo que meu gesto insinua. O que acontece é uma conversa dos dedos sobre a pele.

O que se busca, quando se faz amor, é essa ampliação da consciência do contato. Na medida em que vamos aprendendo a ampliar o contato com outra pessoa, vamos ampliando e aprofundando nosso contato vivo e prazeroso com tudo o que existe.

Tato é a linguagem inicial da vida. 


Maria Helena Matarazzo 


23 comentários:

Claúdia Luz disse...

PODEROSA !!

Perfeito !!

Um dia cheio de abraços !!


Decidi vou mudar meu blog , quando a estória acabar . Postarei receitas !!

AC disse...

Lena,
Falar da linguagem dos afectos nunca é de mais...!

Beijo :)

Só pra você disse...

Lena,
Realmente, precisamos amar, ter mais contato com quem amamos, se fazer manifestar, declarar, expressar sentimentos. Eu estou muito feliz por fazer parte do clube de teus amigos, sinta-se abraçada por mim querida. Meu coração é como o teu, cheio de amor para dar, seja em poesias, seja como for. Obrigada por tuas palavras no meu blog, tua presença é muito importante. Desejo a uma feliz páscoa, repleta do sabor doce de chocolate.

Bjs

Poesias Partidas disse...

Olá, bom dia!

Que lindo! Verdades escritas. Show esse comentário sobre expressar emoções. Amar é bom demais Lena.
Gostei muito...

Abraços e feliz pascóa!

C. disse...

Estímulos sao tudo! Até os estímulos ruins nos empurram pra frente, já sem estímulo nenhum somos como uma flor murcha...
Vemos um grande exemplo disso aqui nos blogues, quando damos atenção para qualquer texto, mesmo os que sao desinteressantes pra nós, a pessoa vem toda agradecida. Na verdade na arte nao tem o que seja feio num é, acho apenas desagrada.
Poxa, nao sabia o Gaiarsa tinha falecido. Foi dele o meu primeiro livro lido de terapia...

O seu blog me faz falar, engraçado rs

Mafalda S. disse...

Agora fizeste-me recordar os primeiros momentos em que conheci o meu marido e em que os nossos olhares se cruzaram. Foi quase mágico...

Adorei a focagem que fizeste para a importância do toque, do abraço, da demonstração de afecto.

Post inspirador e a seguir.

Beijos

Calu disse...

Lena,
é sempre muito bom passar por aqui e encontrar estes textos que mexem com nossos sentires. Pensar junto faz um pensar mais profundo. Gosto disso. Gosto daqui!
Sou uma abraçólatra. Fiz várias dinâmicas com meus alunos acerca dos abraços.Conheço um texto por título: Do que um abraço é capaz!E sabemos nós, que é capaz de maravilhas como a autora sinalizou.E elas começam lá no colo materno, no aconchego do abraço mais amoroso que recebemos quando bebês e que queremos repeti-lo por toda a vida.
Receba então, meu abraço afetuoso e meus votos de uma santa e feliz Páscoa p/ vc e toda a família.
Bjo grande,
Calu

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

HUMMM UM ABRAÇO BEM QUENTINHO É MARAVILHOSO!
BEIJO
BOM FERIADO!

soniaconslt disse...

Me dá um então...
Bjos querida

ValériaC disse...

Minha querida...abraço é algo mesmo divino, seja num amigo(a), num filho, no nosso amor...todos são carregados de nossos melhores sentimentos...faz bem ao coração.
Então deixo-lhe um abraço e o desejo de uma Feliz Páscoa...
Valéria

Thami Silva disse...

Lena, querida !

Que lindo a tua escrita, simples, sensível, acolhedora.

Abraços são tão bons.. e prolonga em tantos sentimentos, carinho, afeição, felicidade, companheirismo, amizade, ternura..

Querida, fico muito feliz por conhecer meu cantinho e mais ainda por estar lá. Adorei o seu e sigo igualmente !
Ótimo feriadão, bjos..

Lilá(s) disse...

E quem n~ao gosta de um verdadeiro abraço? eu gosto.
Bjs

Kiro Menezes disse...

Lindo texto!!!

Tem selinho de páscoa pra vc, amorinha!!!!

Te love...

Tah no Diário!!! ♥

Amapola disse...

Boa noite, querida amiga Lena.

Passei aqui, para lhe dar um abraço.
Chego, e encontro um lindo texto sobre o "abraço".
Amei...

Um grande abraço apertado!!

Feliz Páscoa!!

Will disse...

Oi Lena,
fazer amor é celebrar com os corpos a atração e a vontade de entrega. Algumas pessoas vivem brindando em taças diferentes, esquecendo-se que o melhor de um brinde não é a taça, mas o seu conteúdo.
Abç, bom feriado.

♫*Isa Mar disse...

Aproveito e deixo aqui o meu abraço pra você!
Um bom feriado e uma feliz Páscoa
Beijos na alma!

Adriana Alencar disse...

Os seus textos são sempre excepcionais Lena!
Concordo totalmente com a autora, o abraço é a expressão mais realizadora de carinho, pois remonta aos primeiros dias de vida, da relação materna com seu rebento.
Feliz Páscoa!
Beijo
Adri

♪ Sil disse...

Lena,

Eu ADOROOOOOOO dar e receber abraços.
Desde pequena.
Abraço o dia todo meu pai, mãe, e minha filha então nem se fala.
E de muitas pessoas que conheci aqui, você é uma que ainda tenho Fé em Deus, que darei um grande abraço.

Ô Lena, como você me é querida!

Um beijo nesse coração de pedras preciosas e uma feliz páscoa.

soniaconslt disse...

Oi amiga,

Muito obrigado pelas felicitações pelo meu aniversário!

Amanhã é o aniversário da Malu e sexta é o da Nair
Vamos continuar participando do blog niver!
Posso contar contigo?

http://niverdeamigos.blogspot.com/

bjos

Van disse...

Obrigada pela visita e pelo presente, adorei receber seus votos.

Desejo a você e sua família querida Lena, uma Páscoa feliz regada a muitas doses de amor e alguns nacos de chocolate.

Mil beijos!

Ah o abraço: linguagem dos corpos

Sam disse...

Lena, e quando o abra~co se torna o melhor lugar do mundo... o mundo pode se acabar.
Meu abra~co pra ti, querida.
Samara Bassi

@philipsouza disse...

Eu mesmo gosto de acordar e da um abraço nos meus pais. Acredito que o abraço mostra a verdade do sentimento que estamos as pessoas...

Bjao

Catia Bosso disse...

Lena Lindona!!! Amei este papo de 'conversa dos dedos sobre a pele' ... sabes que todos temos nossa sensualidade né! cada um a sua maneira encanta seu parceiro de formas belas e únicas...adorei seu post de hj...bj.