1 de abril de 2011

Seja você mesmo



Você também já deve ter ouvido alguém contar sobre o fato de ter dado o melhor de si num relacionamento e, mesmo assim, ter-se dado mal.

Em geral, a queixa de homens e mulheres bons demais é a seguinte: fui muito dedicado, fiz tudo o que o outro quis e não fui reconhecido. Estou cansado de me doar completamente nos relacionamentos e sofrer. Não entendo por que as pessoas dizem que querem encontrar alguém legal e, quando encontram, simplesmente não dão valor... e por aí segue a descrição de uma dor que é realmente dilacerante, mas cujos motivos não são bem esses relatados!

Acontece que pessoas que se doam demais, que fazem tudo o que o outro quer são aquelas que, muito frequentemente, ainda não se deram conta da enorme importância que sua individualidade tem na relação. Ainda se equivocam ao acreditar que para serem amadas precisam ceder sempre, aceitar tudo e simplesmente se anular em função dos desejos da outra pessoa. Enganam a si mesmas acreditando que agem por amor.

Quem nunca se coloca, quem muito pouco discorda do outro, quem quase nunca expressa uma vontade que seja adversa, não faz isso por amor e, sim, por insegurança, por medo de que o outro não tolere ser contrariado e o deixe. Ou seja, estamos falando de uma auto-estima fragilizada, que precisa ser resgatada, alimentada e, sobretudo, auto-reconhecida.

É preciso que essas pessoas percebam que existe uma sutil diferença entre dar o melhor de si e se perder, perder sua própria referência num encontro de amor. Quem vai deixando de mostrar o que incomoda, quem vai deixando de falar sobre o que desagrada, vai se identificando e se misturando com o outro a ponto de se tornar uma espécie de reflexo dele.

E convenhamos: se realmente fosse bom se relacionar com o reflexo da gente, casaríamos com o espelho de casa e seríamos felizes para sempre. Mas ninguém quer isso! Embora a gente procure semelhanças e gostos parecidos no ser amado, queremos e precisamos das diferenças para que o relacionamento cresça, amadureça, engrandeça os dois. Admiramos o que é diferente de nós, aquilo que pode nos transformar em alguém melhor; queremos conquistar o que nos parece um tesouro que ainda não temos.

E veja bem: não estou falando de fazer joguinho de difícil e nem de se colocar aos gritos, impondo suas vontades. Estou falando justamente da arte de encontrar o equilíbrio. Estou falando da encantadora dança do amor, que nada mais é do que a harmonia entre avançar e recuar, com leveza, inteligência, atenção, disponibilidade e, acima de tudo, capacidade de começar de novo ao errar...

Resumindo: quem sempre diz sim, vai se dar mal. E quem sempre diz não, também. O segredo é ceder às vezes e ser mais firme em outras, mas sempre – sempre! – mostrar ao outro qual é sua vontade e ouvir qual é a dele. Assim, quando você ceder, ele poderá reconhecer para que, numa próxima ocasião onde a diferença aparecer, ele possa ceder também. E se isso não acontecer, ou seja, se um terminar cedendo sempre, que vocês possam conversar e pontuar esse desequilíbrio.

Porque, de verdade, quem vive uma série de relacionamentos e sai delas com a sensação de quem nunca é valorizado, certamente está perdendo sua identidade, está se transformando numa companhia sem atrativos, exatamente porque decidiu (na maioria das vezes inconscientemente) ignorar seus predicados para enaltecer somente os predicados do outro. E assim, foi perdendo seu brilho, seu encanto, sua singularidade e também abandonando as características que, paradoxalmente, atraíram a pessoa amada...

Se você tem sofrido e se sentido injustiçado por ser bom demais e não receber em troca nem o amor que achava que merecia por tanta compreensão e dedicação, sugiro que comece a olhar um pouco mais para si e se perguntar: o que eu realmente quero?, mesmo que o tema seja simplesmente escolher o sabor da pizza. E especialmente quando esse desejo for importante, faça-o valer e não desista dele!

Em qualquer relacionamento, para o sucesso ou o fracasso dele, quem você for ou quem você deixar de ser é o que mais vai fazer a diferença! E se vai dar certo ou não, uma verdade é soberana: só vai valer a pena se você tiver conseguido ser você mesmo, ao menos na maioria das vezes!

Rosana Braga

17 comentários:

Julliany kotona disse...

Sorria,
Sempre nos momentos
de tristeza e angústia
Para que a alma não se acostume ao sofrimento,
não se cale em desespero,
e não adormeça eternamente
Sorria,
Para que a vida seja mais bela
Para que o amor seja mais forte e verdadeiro
Para que as flores e tudo mais possam fazer sentido
Sorria
Sempre que a vida parecer confusa
Para que as luzes possam brilhar,
e para que as respostas e soluções possam surgir,
para os problemas serem mais fáceis de serem resolvidos...
Sorria
Em todos os momentos da vida
Porque o sorriso é um remédio para
todas as dores, e um meio de se chegar
a completa e verdadeira Felicidade!

Tenha um exelente fim de semana de muitas realizações bjos.

Julliany kotona disse...

Amiga concordo plenamente temos que ser nós mesmos é como aquela música que diz:
O importânte é ser você,mesmo que seja estranho seja você mesmo que seja bizarro,bizarro,bjoooooo adoro-te.

Vivian disse...

Bom dia,Lena!!

Ótimo este texto!!
Ser verdadeiro, não usar máscaras para impressionar ninguém já é um bom começo...buscar o equilíbrio é fundamental para que dê certo!!
Não sou uma expert, mas posso falar da minha experiência de 12 anos de casamento!!
O respeito pelo o que o outro pensa e sente ajuda a construir um relacionamento sólido e duradouro, claro que se não tiver amor...
**Obrigada pela visita!!
E desculpe a demora em retribuir!
Seja Muito Bem-Vinda!!
Gostei muito do seu blog!!
Lindo visual e ótimo conteúdo!!
Beijos!!

soniaconslt disse...

¸/\ღ/\¸
(=•_•=)
.*•.¸.•*
ღ♥*♥ღ.•*¨) ©
.(")_(") (¸.•*¨*•►
Vou bisbilhotar tua páscoa...
depois eu volto.

soniaconslt disse...

Teu cantinho esta nota 10!!!!!!
Vasculhei tudinho...todos os cantinhos!
O docinho da mamãe está um mimo só, todos bem merecidos.
Quanto ao post, nos relacionamentos ninguém é perfeito e sempre vai haver uma cobrança ou outra.
Um sempre se doa mais que o outro, não que o amor seja maior,mas a sensibilidade é mais evidente.
Bjus amada

Leandro Ruiz disse...

Lena, por mais difícil que seja, e por mais complicado que pareça devemos ser transparente, mostrando o nosso verdadeiro "eu".

Um grande abraço!

Calu disse...

A Rosana sempre destacando pntos cruciais, né Lena?
De fato, é preciso respeitar nossa natureza intrínseca para expandirmos nela nossos sentimentos em relação ao outro. Se assim não fizermos, correremos o risco de nos tornarmos uma mera imagem embaçada do que um dia fomos: seres completos.E nenhum relacionamento se faz inteiro se não existir tu e eu_ suas partes integrantes.
Mais uma excelente escolha.
Bjks mil.
Calu

R.B.Côvo disse...

Sinceramente acho que não há melhor conselho que esse. Abraço.

Kiro Menezes disse...

Magnifico amoree... Lindo isso!

Ser quem somos é nosso maior feito, temos sempre tendencia de nos anular por outra pessoa!

PREJUDICIAL a saude! com certeza!!!!

^_^•


Beijos minha linda... saudades!

Tenho estado corrida, mas sempre passo por aqui, viu?!

Claúdia Luz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zil Mar disse...

Adorei o texto Lena!!!!

é de uma verdade muito grande....

Obrigada pelo carinho...vc é linda e generosa....

sua casa tá mais bonita...mais alegre....adorei...

bjo grande pessoa querida!

Zil

soniaconslt disse...

Minha linda obrigado!
Mas te digo, não sei nadar...como posso ir no guaíba?! ahahahah
Brincadeira.
Amei, viu?
zilhões de bjus

Sônia Silvino disse...

Leninha!
Adorei a surpresa na lateral direita!!! Obrigada pelo carinho, amiga!
Num relacionamento, é importante sermos nós mesmos e termos flexibilidade.
Adorei o texto.
Beijos, amada!

soniaconslt disse...

Me conta...como ficou sabendo?
Tu já tinha passado por lá.

Lena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Julliany kotona disse...

Amigaaa tenha um exelente domingo bjos adoro-te.

E daí?? disse...

" só vai valer a pena se você tiver conseguido ser você mesmo, ao menos na maioria das vezes! "
Concordo com o lindo texto em tudo. Eu não me anulo em nada! Lena eu nao saio do teu blog passo o dia lendo hahah muito bom!!