10 de junho de 2011

Reverenciando o amor e desatando os nós internos




A cada dia agradeço pelas pessoas que me fazem crescer ao compartilharem comigo suas vidas. Mais e mais entendo, que a ajuda mútua permite o desatar de nossos "nós" internos, incluindo aqui uma observação importante, a de que, entretanto, você também pode criar "nós" em seu parceiro sem perceber.

A falta de compreensão de seus conflitos internos e daqueles das outras pessoas, nos leva à agressividade e isso é sinônimo de excesso de emoções guardadas. Compartilhar emoções significa que você nunca deve se fechar em seus sentimentos, sentindo-os em profundidade e participando com os envolvidos aquilo que sente.

A pessoa que está ao seu lado hoje é fruto de sua busca pessoal e sabemos que o crescimento diferenciado pode frequentemente levar ao afastamento. Será que o que você está vivendo hoje como uma relação desgastada, não pode ser somente fruto da falta de diálogo e de compreensão do outro, originando "nós" emocionais e, por fim, bloqueios energéticos? Será que não chegou o exato momento de entender o outro em vez de implicar com ele?

Criar um relacionamento harmônico em sua vida significa ter diálogo, aproximação e entender o que é realmente importante para o outro. Se foi gerado um distanciamento entre você e seu parceiro, tente entender o motivo antes de assumir uma posição crítica. Uma das coisas que mais reforça um relacionamento é você se tornar especial na vida do outro, tendo a humildade de perceber que o problema pode estar com você.

Há pessoas que dão muita importância a elogios pessoais e palavras de incentivo... Veja, então, se no seu relacionamento, o elogio é a coisa mais importante para seu parceiro... e se você muitas vezes age desmotivando-o ou colocando-o para baixo a fim de sobressair, tenha a certeza que o desastre emocional terá prazo determinado em sua vida.

Sentir-se amado é a primeira necessidade do ser humano; por amor fazemos tudo, até mesmo abrir mão de nossas necessidades e, nesse momento, cabe uma reflexão: será que de fato vale a pena você 'deixar de existir', se anular em função do outro? Pode ser que no dia em que você perceber que não vale mesmo a pena, o outro já tenha ido embora.

Necessidades supridas representam estabilidade emocional, mas você nunca poderá oferecer ao outro o que não tem. Este é o momento ideal de perceber que a pessoa que está ao seu lado é a mais importante do mundo, ela merece atenção, carinho, palavras de compreensão e incentivo, merece, sobretudo, ser ouvida. A paixão que os uniu um dia era ilusória, uma projeção do que você idealizava, mas hoje você vive a realidade e esta realidade requer compreensão e inteligência.

Palavras que edificam, elogios e admiração comunicam o amor. Os elogios motivam o outro a ir atrás de seus objetivos pessoais. É de suma importância estar próximo de quem você ama e prestar atenção aos seus desejos internos.

Será que você sabe ouvir quem está ao seu lado? Isso é muito mais difícil do que se possa imaginar... normalmente quando o outro fala, divagamos em pensamentos e nossa mente acelera. Aqui vai um dado incrível, a grande maioria das pessoas leva em média somente vinte segundos para interromper o outro, será que você também se enquadra nesta estatística?

Separe um tempo do dia para o diálogo, lembrando que sua presença e compreensão representam um presente e presentes se traduzem emoções positivas. Escute as críticas que o outro lhe dirige, elas podem mostrar as reais necessidades do outro.

Não acredite nunca que o seu relacionamento não tem mais jeito, não empurre a sua vida com a barriga, reestruture sua energia, trate do seu equilíbrio emocional e reverencie o amor em sua vida, resgatando quem um dia foi a pessoa mais importante para você.




Maria Isabel Carapinha

Pet Shop Boys - Being Boring

23 comentários:

Luar disse...

Lena

Fez-me lembrar uma conversa telefónica que tive à cerca de duas horas com o meu filho mais velho. Ou seja relação mãe/filho.
Ontem à noite após uma chamada minha de atenção, em que ficou a pensar e repensar e como não estava contente, decidiu do serviço telefonar-me para me expor as razões dele. Falou cerca de 5 a 10 min., eu...calada ouvia!
Cansado do silêncio, resolveu perguntar-me : - Estás aí?
Respondi: - Estou sim...acabaste? Posso ser eu a falar agora?
Comecei eu a falar (nem dois segundos depois fui interrompida). Claro que ouviu que enquanto falou nunca o interrompi.
Voltei a falar ... nova interrupção!
Remeti-me ao silêncio novamente, até ele entender que enquanto não terminasse eu não iria dizer nada!
É dura a batalha do diálogo, mas não prescindo dela nunca!
Ah...uma das razões, para ter terminado o meu casamento de 29 anos com o pai dele.
Um casamento em que o meu monólogo me levou à exaustão!

Deixas-me sempre a pensar em cada texto rico que escreves!

Minha admiração e meu beijinho!

C. disse...

Linda a mensagem desse texto, amiga!
Nem há o que ser comentado, tá tudinho nele.

A minha maior necessidade no relacionamento é me sentir livre, pode? Digo livre no sentido de ter minhas próprias opinioes, andar com meus próprios passos, e principalmente nao depender emocionalmente. Eu sempre digo pra ele ter muito cuidado com o apego, a gente nunca sabe o dia de amanha.

Beijokas no core lindusca!
Ich liebe dich für immer.

Kiro Menezes disse...

Provavelmente... Mas gosto de ouvir e de ler... ♥

Saudades Loira linda... Bjinhoss ♥

mfc disse...

A vida a dois é mesmo difícil... mas vale a pena!
Ohhh se vale!

SOL da Esteva disse...

Lena

Se me é permitido "...você também pode criar "nós" em seu parceiro sem perceber.(...)"
Eu acho ser imperativo criar o "NÒS" em partilha e entendimento.
Quando se não percebeu ter sido usado(a) e depois descobre, tudo vai resultar numa espécie de desastre.

Beijo

SOL

http://acordarsonhando.blogspot.com/

Yasmine Lemos disse...

Um paradoxo Lena, queremos o carinho, sugamos o outro sem perceber, ao mesmo tempo estamos presos em uma relação,mesmo que tenha equilibrio.Acredito que na vivência a dois existirá sempre aquele que vai abrir mão bem mais vezes e sem notar juntar um baú de monólogos.
um beijo lindona e um fim de semana maravilhoso

Imac by Artes disse...

Gostei de sua postagem, Boa reflexão.
Manter um relacionamento não é fácil... Pois além do amor, devemos ter paciência, respeito, tolerância e dialógo para que personalidades diferentes consigam viver em harmonia. Ausência de comunicaçao é o que dificulta a vida a dois.
Grande abraço e muitas bençãos para ti.

Ma Ferreira disse...

Lena, tem coisas que esquecemos de fazer..principalmente depois de algum tmpo em que estamos com a pessoa.
Pensamos que não é necessário, que a pessoa ja sabe.
Mas a valorização ao outro é de suma importancia num relacionamento.
Dizer..poxa..bacana sua atitude..
- vc fez bem agir desse jeito!
- nossa..eu não tinha pensado nisso!
- adorei o restaurante que vc me levou..
Ligar e dizer..to com saudades..vem logo..
A gente acaba não dizendo.. e reclamamos porque não temos.
Minha tese é esta: fazer ao outro tudo o que queremos que ele faça conosco.

Vai dar certo.

Pq o outro só muda quando a gente muda.
Não temos que ser orgulhosos e esperar deles o primeiro passo.
Orgulho bobo.
Vamos nós tomar a inicativa do carinho..
Pra mim deu super certo..

Bjkas no seu coração!! Linda!

Ma

Toninhobira disse...

Cada dia mais sentimos a falta de dialogos nas relações, o texto é muito feliz nas reflexões e creio que só por meio dele mesmo,que pode-se salvar uma relação.
Um abração Lena.
Belo fim de semana.
Bju de luz nos seus dias.

* Verinha * disse...

Sempre com textos incríveis Lena!.. Muito bom passar por aqui!

Um beijo em seu coração e um ótimo fim de semana para você!

Verinha

shan-Tinha disse...

guerra de palavras, de silêncio, às vezes queremos do outro o que ele não pode dar, colocamos expectativas e nos decepcionamos, imaginamos uma pessoa que não existe e aí ele não tem culpa, a culpa é nossa por querer dele o que não tem, o que não é...
bj!

Meire disse...

Compotinha de caramelo mais doce da blogosfera, aqui estou no meu intervalo, vim me deliciar com esse Amadeirado e um coffee básico!!!
Em qualquer tipo de relação é necessário a compreensão, pois muitas e muitas pessoas divergem de opinião conosco. Temos que entender que ninguém é igual a ninguém. É muito mais cansativo brigar. Temos que saber reconhecer que tbm erramos e na maioria das brigas os dois indivíduos tem culpa no cartório! O lance maior é não se perder no meio do relacionamento porque depois fica difícil de se encontrar.
Saber ouvir é fácil, mas ouvir com o coração é uma lição que devia ter uma matéria específica no colégio! Porque não há remédio melhor do que falar algo para alguém e essa pessoa te escutar de peito aberto, sem julgamentos. Eu admiro muito essa qualidade numa pessoa e sabe o que eu acho, hj em dia o povo complica tudo, faz uma tempestade num mísero copo d'água, transformam probleminhas em big problems sem solução porque trancam suas mentes para qualquer uma!! Por isso que vemos um brigando com o outro por bobeira, por falta de ter conversado antes sobre o assunto, vai virando um monte e aí explodem de uma hora para outra. Abençoado seja o diálogo amiga, ele é tudo em um relacionamento!!!!!!

Ich liebe dich für immer, immer!!!!
(falei pra nossa Cafofinha que vou ter que fazer alemão com toda essa troca de carinho alemã rs)
;)

Perfeita Ordem disse...

Lena,a terapia me espera há alguns anos,acho que ainda não tive coragem de encontrar comigo mesma,mas quando passo por aqui você acaba me possibilitando,mesmo que por alguns momentos este encontro.
Muito obrigada!
Mais um lindo texto a ser refletido.
Adoro!
Lindo final de semana,muito abençoado!
Beijinhos.
Claudia.

Mafalda S. disse...

Querida Lena, publiquei agora os selinhos que me enviaste. Desculpa o atraso na postagem. De qualquer forma, devo dizer que os adorei.

Beijinhos e um óptimo fim-de-semana.

Alê disse...

Eu creio firmemente que a vida só tem sentido, quando compartilhada, dividida,

Mixha Zizek disse...

O relacionamento é algo que está condicionada ou apenas tacitamente aceite como é. Tenho tido diversos parceiros e cada um tem reivindicado algo, de alguma forma. Não estou dizendo que o relacionamento não é compartilhada, mas eu senti que seimpre eventualmente desista Eu disse o bastante e terminou a harmonia. Eu acho que neste momento eu não sou uma pessoa adequada para comentar o assunto.
Mas se a dizer que as entradas são sempre eficazes e muito pensativo e devolvê-lo o tempo todo, beijos

Calu disse...

Linda Lena, tenho certeza de que nenhuma aprendizagem está completa, enquanto houver vida, haverá o que ser aprendido. Sejam ciências variadas, sejam valores pessoais, sejam posturas e princípios.Daí, dar valor aos detalhes que muitas vezes passam despercebidos numa relação é empenho no acerto,no encontro, na união.Temos sim, que sermos cuidadosos conosco, com o outro e com a relação construída, para que ela se fortaleça cada vez mais.
Vc propõe conversas certeiras, menina.
OBS:a história do Conjunto Nacional, aconteceu em 75. Nem o Park Shopping havia sido construído(rs).
Bjo grande,
Calu

Mara Melinni disse...

Oii, minha querida Lena!!

[Saudade]

Meus últimos dias foram muito cansativos e até um pouco preocupantes, mas graças a Deus tudo tomou rumo, restando-me seguir no otimismo de sempre...!

Gostei demais do texto, aliás, todos nós precisamos adotar a prática de dar e desatar os nossos nós da vida com sabedoria, paciência e amor...

Apesar de TUDO, lá no íntimo, é o amor - sempre ele - que modifica nossas ações e melhora nosso viver.

Beijos e um lindo fim de semana!!

Nina Pilar disse...

Lena querida,
quando leio teus textos percorre-me uma emoção que tento dissimular,
são textos fortes, bem escritos e cheio de emoção,
tbem emociona-me a tua forma de escrever, o mundo é tão desconhecido,
e ao mesmo tempo tão cheio de maravilhosos encontros com o todo,
tão nobre, tão genialmente escrito por tantos poetas,
fico feliz que gostes do que escrevo, tuas palavras deixam-me feliz,
e estes momentos são únicos, são cheio de uma efervescente
chuva que cai no mar. e levanta-se.
é o retorno da criação no centro dos nossos universos.
obrigada pela presença e pelo carinho...
volte sempre, sempre será esperada e bem vinda.
um lindo final de semana pra ti... paz, amor e muita luz.
beijo amiga...

Ingrid disse...

para pensar sempre...
muito bom Lena.
beijos e bom findi

Artes e escritas disse...

Lena, aproveito para apreciar a sua capacidade de colocar o relacionamento em conversa de acordo como os temas surgem no cotidiano. Um abraço, Yayá.

Débora Andrade disse...

Receio que há certas coisas, pessoas e sentimentos impossíveis de resgatar. Mas reverenciar o amor, ah, isso é indispensável. Quanto a interromper... rs. Brincadeira, sou uma boa ouvinte, mas também isso, tive que aprender.

Estou gostando de ver!

Postagens lindas, imagens lindas... Você sempre mudando a carinha do blog, sempre colocando imagens super lindas e positivas. Uma delícia vir aqui!
Parabéns Lena, pelo inegável bom gosto, e por esse amor que propagas, que cultivas. Você é uma linda mesmo.


Beijos, com carinho,
Débora.


Ah, antes que me esqueça, a Meire estava me falando de vocês, almas irmãs (ela sempre derrama elogios sobre você, merecidos, claro), então, assim como deixei para ela e para uma alma irmã que encontrei e a Meire é que a identificou como tal (a Ma), rs, deixo também para você:

O destino tratou
De unir almas irmãs
Grande alegria

Agora sim,
Beijos, beijos, beijos!
Débora.

LuH disse...

Oi, Lena
:)

A Autora tem razão neste aspecto: excesso é veneno...
Fechamento é cristalizar-se, cristalizar-se é parar o movimento; é adoecer.

Outro ponto interessante é quando ela cita que "há pessoas" e não que "as pessoas"- num sentido generalizado.

Escolher as palavras é um dom!

Bjo querida, dias inspirados pra ti