12 de julho de 2011

Está com medo de ser feliz?




A gente olha o cara, repara bem, acompanha os gestos, as palavras, gosta do que vê. Começa a dar vontade de tocar, ver com mais frequência, conhecer melhor. Vocês descobrem afinidades, compartilham valores semelhantes. Ele é livre, você também... Parece bem promissor, hein?

Mas, como nem tudo é perfeito, existem pequenos impedimentos. Pequenos, eu disse. Ele pode morar em outra cidade, por exemplo, ou ser um amigo que até outro dia não lhe despertava nada além de um bem-querer, entre outras situações que não chegam a tirar o sono.

Eis que acontece e é simplesmente maravilhoso! Um encontro mesmo, desses raros. Um encontro com alguém que você desenhou durante a vida, cujo esboço nunca se encaixou em outros. “E aí já era...”, conforme diz a romântica letra da dupla Jorge & Mateus. É tão bom que nem dá para acreditar. Chega a incomodar tanta felicidade, afinal o que você vai fazer com isso? Viver intensamente?

Que horror, nem pensar!Ser feliz implica em ser infeliz no momento seguinte e você não está acostumada com nada que passe longe da frustração. Melhor frustrar agora, antes que fique melhor ainda, certo? E, diante da descrença da felicidade, os pequenos impedimentos se tornam enormes e intransponíveis; estufam na mesma proporção da incredulidade. A cidade é distante demais, a amizade é grande demais e as outras situações sem importância ficam importantes demais. Resta abandonar o banquete. 

Porém, há que ter perspicácia na hora de cair fora para não pagar de louca: estressar com bobagens sempre funciona; caçar defeitos é ótimo, dar uns perdidos ou sumir de vez é certeiro, arrumar outro que tenha a decência de oferecer um risco menor de prazer é fatal.


Que pena! Parece brincadeira, mas muitas pessoas de bem agem assim: traem a felicidade, boicotam a alegria para não pagar o preço do pecado de ser feliz ainda que por um único dia. O jornalista Caio Fernando Abreu escreveu a seguinte frase: “Pensar é ainda fuga: aprender subjetivamente a realidade de maneira a não assustar. Entrar nela significa viver”.Você é do tipo que pensa ou entra? Aprende sem susto ou vive descaradamente?


Fernanda Santos


A-Ha - Crying In The Rain


 

Reedição do post de 18/03/2011.


24 comentários:

Marly Bastos in "palavreados ao vento" disse...

Eu já tinha lido o texto, mas reli com prazer Lena. Realmente lindo e vale a pena ler quantas vezes passar pela nossa frente.
Ter medo da felicidade a espanta para bem longe...
Obrigada pela repostagem querida, uma terça-feira maravilhosa pra você.
Beijokas doces!

QUIM disse...

huuuummm...sabe a minha historia foi um pouco assim..tudo era perfeito de mais me disseram!Era tão bom que custava acreditar...hummm..homicídios de amor.Antes de concretizar já está destruindo...bjs ,..bom dia querida..

Mara Melinni disse...

Bom dia, minha amiga Lena!

Lindo post, confesso que vou sair p/ trabalhar com mais energia. Precisamos de constante incentivo, de fé, de amizades e de amor p/ sentir mais leveza e ter mais garra de cair sem qualquer medo no lago das nossas procuras...!
O que vale é ser feliz, sem temer o que vem depois... aliás, é isso (temor) que minimiza nossa paz.
Vamos no pensamento certo?
Eu vou... =)

Um lindo dia!

P.S.: adorei a canção!

Aclim disse...

Bóh, como dizia uma grande diva: Nunca se envolva com alguém que tenha mais problemas que você. rsrsrsr...sei lá...

Aclim disse...

O que mais gosto nos seus textos, são leves, com significados.

Abraço

AquilesMarchel disse...

Lena quando postara um texto que fale de quem sempre entra e é sacaneado por quem não sabe respeitar sentimentos
não é tanta fantasia assim, quem se entrega sempre sofre mais e dói muito

Sandra Botelho disse...

parece que foi escrito pra mim.Bjos achocolatados Lena

Rô... disse...

oi Lena,
minha querida,

uma beleza esse texto,
sou uma mulher aventureira,
nunca tive medo de arriscar,
vivo intensamente meus sentimentos,
vivo cada um de verdade e por inteiro,
não sei ser diferente,
não gosto de coisas pela metade,
mescladas,
gosto do que me dá prazer e me enche de vida...

beijinhos

Meire disse...

Doce Estrelinha brilhosa, para ser feliz, para curtir esses momentos de alegria eu começo a desconfiar que é preciso coragem, pq a vida não é feita de certezas, apesar de acharmos que seja.
O lance é não boicotar sentimento nenhum, nem tristeza, nem alegria, e sim sentí-los até a última gota. Não quero nem saber de desistir dos meus sentimentos quero mais é "viver descaradamente", profundamente, alegremente e amando sempre.

Sweet capixaba:
"Sabia que você é igual a um trevo de quatro folhas? Difícil de se achar... E sorte de quem te encontrar." ó, eu sou sortuda!

Te amo com todo mio core ;)

Natalia Campos disse...

Adoro tudo que posta em seu blog, querida. Tenha um dia abençoado. Beijos. Au revoir.

A.S. disse...

Lena,

Para acreditar na felicidade teremos que acreditar em nós próprios!

Beijos!
AL

mfc disse...

Tenho medo da frustração... mas arrisco!

* Verinha * disse...

Muito verdadeiro esse texto.. há muitas pessoas que fogem da felicidade.. lutam tanto para consegui-la e na hora em que está a sua frente tem receios em vivê-la e correr o risco de mais para frente se machucar.. uma grande besteira..na minha opinião.. pois só quem tem a ousadia e coragem é que poderá sentir o sabor das coisas boas da vida.. a vida não foi feita para medrosos [:)]

Um beijo grande em seu coração Lena!

Kiro Menezes disse...

Lindona, que texto estimulante, dá vontade de sair agora e fazer algo que me de muito prazer, que seja passível de frustração, só pra quebrar todas as regras!

Então, voo no teu espaço! =D

Oi Leninha linda ♥ Te amo

Lilá(s) disse...

Um texto lindo, com muita leveza e um grande significado!
Bjs

ॐ Shirley ॐ disse...

Esse tema dá o que pensar, Lena. Se viver é um risco, vamos arriscar e entrar nessa. Beijos!!!

Luar disse...

Bom...que post mais realista!

Amei e nem atrevo a fazer essa pergunta!

Beijinhos de luz

Toninhobira disse...

Viver no risco,encarar o desconhecido e levar a esperança nos braços.É preciso ter esta coragem de não matar o que cremos felicidade,ainda que seja um momento.Um texto para uma corajosa reflexão de comportamentos.
Muito bom e interessante Lena.
Meu abração.
Bju de luz.

Nina Pilar disse...

que beleza de texto amiga, assim ficamos viciados e ainda bem que é com o que é bom.
adoro ler teus textos, e vir aqui...
beijinhos querida, uma bela semana pra ti...

Thay Negrão disse...

Muito bom começar a semana lendo esse texto...
"Você é do tipo que pensa ou entra? Aprende sem susto ou vive descaradamente?"

Parece até que me colocou contra a parede e me disse isso...rs.

Beijos e boa semana!!

Rejane de Fátima Pedrosa Ramos disse...

Lena querida, muito grata pelo carinho viu?Estou de volta em versão"light" rsrs...
Um bjão!!
Rejane

ϟ Cynthia Brito disse...

Eu não havia lido este!
Adorei, Lena!
Muitas vezes, eu confesso, prefiro viver o fácil o que já está pronto, ao invés de batalhar pelo que, de fato, me fará bem e feliz.

Sabe o que amo em tuas postagens? É que elas são bem reflexivas. Dá gosto de ler.

Boa noite! Beijinhos.

Severa Cabral(escritora) disse...

DA MESMA FORMA OS MOMENTOS FELIZES SE SUCEDEM MOSTRANDO QUE TUDO PASSA E TUDO RECOMEÇA.O QUE PERMANECE É O MEDO DE SER FELIZ...
BJSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

josenaide coelho disse...

Acredito que pra ser feliz não precisa ter medo,muita coragem pra encarar o k não
pode seguir.felicidades!!!!!