11 de julho de 2011

Saudade de quê?





O recado é para uma grande amiga, mas vale para todas as mulheres. Péssimo costume viver do passado. Pior é que esse parece ser um hábito exclusivamente feminino. Saudade do que foi e não existe mais; saudade do que poderia ter sido; saudade do que nunca foi e nunca será. Necessidade de ter quem está longe das mãos e dos olhos, ansiedade de ouvir quem silencia quase gritando. Saudade de que, amiga? Do não querer do outro? Da decepção com hora marcada? Você sabe, quantas vezes! Não uma, nem duas... Das promessas que nunca se concretizam?

Não fere seu coração desse jeito, por favor! Sintonia é a palavra-chave no amor; se isso não existir, acabou. Procure não se deixar levar por palavras vazias. E o que são palavras vazias? São palavras sem atitude, que fazem você caminhar numa via de mão única.

Sozinha. Sei como se sente, mas você é tão melhor que tudo isso, tão maior! O que é verdadeiro flui, lembra? Você sempre me dizia isso. Agora sou eu quem diz. O amor só valerá a pena se fizer você sorrir, se seus olhos amanhecerem brilhando, se seu coração estiver leve, mesmo morrendo de saudade. Saudade do agora, do que é urgente quando a gente ama e é amada.

Para de tomar veneno para o outro morrer, toque seu projetos, siga de cabeça erguida, conte com sua força. Querer é realizar, sim – quando não se realiza é porque não tinha força, porque qualquer coisa foi maior que o amor. Ok, também não suporto minha racionalidade de vez em quando (rs). Mas, acredite, não há solidão pior na vida do que a falta de sintonia com o ser amado. Da sintonia real, em que não é preciso fazer esforço algum. O amor tudo sabe e tudo vê!



Fernanda Santos 

bread - everything i own
 



32 comentários:

Pocahontas disse...

Solidão a dois não vale a pena!
Espero que sua amiga se permita amar, mas mais ainda, se permita ser amada por quem realmente a mereça!
Ótimo texto!!!
Bjks

Toninhobira disse...

Tem saudades que mais se parecem com carencias, mas não menores.Saudade é sentir e pronto não tem como evitar,não tem como dominar.Saudade não pode ser falta que nos deixa em processo de desamor.
Bela cronica Lena,sempre bem garimpada.
Meu abraço de bom dia e bela semana.
Bju de luz nos seus dias.

Paulo Francisco disse...

O amor tudo sabe e tudo vê! Adorei este final. mas não concordo com a frase que a saudade é um hábito exclusivamente da mulher... rs rs rs
Um beijo grande

MARILENE disse...

Sentir saudade do que nos machuca e não apresenta sentido no prosseguir é martirizar-se sem necessidade. O outro tem novas metas. E é preciso iniciar, também, uma nova jornada. Quem sofre por amor não costuma ver, de imediato, essa verdade. Mas acaba chegando a ela.

Recebi um selo muito gracioso e o ofereço a você, porque combina com o que vejo aqui: estilo.
Espero que goste. Está no :
carinhos-meus.blogspot.com

Bjs.

QUIM disse...

O amor tudo sabe e tudo vê? sei..rs..Ás vezes o amor nos cega..rs..bjs querida..um bom dia..

Bloguinho da Zizi disse...

Lena
Daí cabe o post do Além das Nuvens:

*“Sabe o tal do amor próprio?*
*Então, tô ficando com ele e a nossa relação anda ótima!” **
* (Tati Bernardi)

Perfeito
Beijinhos

C. disse...

A racionalidade nos cega às vezes, mas também nos acorda.

Deixei um recadinho pra vocês no CP, espero nao me achem radical demais e entendam.

Amo vocês!

Beijos

AquilesMarchel disse...

as vezes as coisas marcam muiito e se desapegar fica dificil....

bjos

* Verinha * disse...

A saudade sempre será bem vinda se for na medida certa.. se nos prendermos a algo que já teve seu tempo de duração e vivermos somente do passado, estaremos deixando de viver a vida e encontrar novos caminhos.. e com certeza esse é o maior mal que podemos fazer a nós mesmos.

Um beijo em seu coração Lena e uma ótima semana para você!
Verinha

Kiro Menezes disse...

Oi meu amorr... Saudades de ti!!! Quero que traga pra cá o selinho que ganhei da Bia, Blog marcante!!!

Te amo ♥

Kiro Menezes disse...

Ahhh... Amei a sua postagem... é linda ♥ Minha alma perfumada... ^_^•

Rosana Garcia Hess disse...

lindo texto
kisses
Rosana

Isia Pereira disse...

Olá querida... passando para dizer que tenho um selinho para você no meu blog.

http://mundodeisia.blogspot.com/2011/07/um-gesto-de-carinho.html

bjos

Vivian disse...

Bom dia,Lena!!

Belo texto, linda mensagem.
Mas não é exclusividade feminina não...conheço homens que vivem lembrando do passado, e desejando vivê-lo novamente...
Beijos!

Rô... disse...

oi Lena,

a saudades se faz necessária,
aos apelos de nosso coração muitas vezes,
mas não deve ser sofrida,
deve ser saudosa,
nostálgica e suave,
saudade doída machuca até a alma,
e isso deixa de ser saudável...

beijinhos

нєllєи Cαяoliиє disse...

Ahh,eu acho que não podemos deixar a saudade nos impedir de apreciar os bons momentos que a vida nos permite viver no agora,porque depois que passa não tem como!
Cabe a cada um lidar com cada sentimento seja bom e nem tão bom assim!
Um beijo enorme no coração da minha querida,Lena!

Meire disse...

Estrelinha mais doce do mundo, "O que é verdadeiro flui, lembra?" É triste quando qualquer força foi maior que a do amor. Mas as lembranças boas ficam sempre impregnadas em nosso coração.
E é no coração que sempre vou carregar as pessoas mais especiais pra mim.

Te amo muitão, se cuida!

bjokitas com todo meu carinho! ;)

Célia Gil, narciso silvestre disse...

É sempre difícil falar de amor e saudade, mas adorei a forma como o fez! Bjs e boa semana!

Calu disse...

Permitir-se é palavra de ordem, ainda mais se vem atrelada ao desapego necessário.È preciso encerrar um ciclo para iniciar outro descompromissado com o primeiro.Saudade de um sonho é apenas frustração não reconhecida. Tomara que a amiga da autora se reinvente rapidamente e defenestre essa saudade mal definida.
Oi linda Lena.Obrigada por mais doses de carinho expressivo que vc me doa.Sinto-me abraçada!
Um bjo grande,
Calu

Perfeita Ordem disse...

Perfeito!
Tenha uma linda e abençoada semana minha linda amiga!
Beijos.

Luar disse...

Um recado que se aplica a muitas amigas de certeza!


Beijinho

Vera Lúcia disse...

Gostei muito do texto.
Saudade boa é aquela que nos traz recordações agradáveis, de algo que existiu verdadeiramente e que hoje não é mais possível reviver.
Saudade boa é aquela da ausência consentida.
Não ha falar-se em saudade do que foi sofrido, do que não foi pleno. Isso é masoquismo.
Beijo, querida Lena.

Ingrid disse...

não foi para mim.. mas me serve ..rsrs
não só pela saudade do que já foi , mas do que não sei se continua..
meio enrolado.. mas li e reli!
beijos amadinha linda!

Lilá(s) disse...

Lindo texto, gosto de "arquivar" o passado...viver de saudades nunca!
Bjs

Aclim disse...

Puxa, obrigado Lena. Vc é a primeira pessoa que me diz algo racional e de grande valia. Era tudo o que precisava ouvir.

Abraço

Maria Alice Cerqueira disse...

Ola querida amiga
Estou na final da ostra poesia, me desculpe por mais uma vez vir lhe pedir votinho para a minha poesia, Precisamos. Mas sem a sua ajuda eu não irei conseguir. Prometo que passando esta fase eu virei comentar apenas sobre o conteúdo de seu cantinho.
Desde já lhe agradeço de coração.
Tudo do melhor para você.
Abraço amigo
Maria Alice

Marly Bastos in "palavreados ao vento" disse...

A nossa razão sabe disso tudo, mas vai dizer isso pra esse bendito coração! Eita orgãozinho masoquista!
Beijokas Lena e boa noite pra você minha rosa.

Regina Brissac disse...

Querida Lena,
Texto absolutamente verdadeiro e honesto. Até parece fácil se o nosso coração não fôsse tão complicado! Adorei! parabéns!
beijosss
Regina

Sobre o Tempo disse...

Oi Lena! Passando pra agradecer o selo. Vou postar o selo assim que possivel. Uma ótima terça! Bjs

Smareis disse...

As vezes a coisa fica profunda, e a saudade se torna indispensável. Lindo texto. Um beijo e ótima semana.

Severa Cabral(escritora) disse...

Saudades ...é uma palavra que explica tudo,sem que compreendermos nada...
Lindo texto sim.
Bjsssssssssssssss

Artes e escritas disse...

Fico com o ditado que diz que saudade é coisa que dá e passa. um abraço, Yayá.