21 de agosto de 2011

L’ amour toujours l’amour





Ah! O amor! Sempre o amor! A busca do amor eterno, do amor sempre apaixonado, do amor como fuga de si mesmo... Ôps! Fuga de si mesmo?! Como assim?

Sim, o amor pode ser usado como fora de escapar de si mesmo ou da realidade da vida; principalmente a idealização sobre o que é o amor. Amor de verdade tem compromisso porque tem entrega e não o contrário. "O amor é o estar-se preso por vontade" - Camões.

A entrega é a confiança na vida e no outro de forma que você possa viver o amor plenamente, sem medo de perder: "Que seja infinito enquanto dure" - Vinícius de Moraes

O medo de perder traz as doenças de amor: a possessividade, o ciúme, as rupturas precoces - "ele ia me largar, então eu terminei tudo" - ,o envolvimento com pessoas que nunca estão ou estarão disponíveis para viver esse amor ou porque estão comprometidas com outras pessoas ou porque ainda são tão imaturas quanto quem as ama.

A pessoa passa anos de sua vida envolvendo-se com o mesmo tipo de pessoas, passa a acreditar que o amor não é pra ela, mas na verdade o problema dessa pessoa só pode ser resolvido quando ela olhar para si mesma e entender quem é, quais são as suas reais necessidades e carências e perceber que qualidades são essas que ela possui que sempre atraem o mesmo tipo de relacionamento.

Enquanto a pessoa não acordar para si mesma, para sua realidade, continuará sua jornada interminável na busca de um amor ideal. Pode passar uma vida inteira assim e quiçá, outras encarnações. Não, não tenho a intenção de magoar nem de ser dura, mas às vezes, um chacoalhão é bom pra despertar a pessoa!

Quem sabe não é hora da pessoa se perguntar se está realmente pronta para o amor, ao invés de se perguntar por que não encontra ninguém. Essa pessoa precisa descobrir quem é e o que deseja e aí, quando se tornar a melhor companhia pra si mesma, depois de ter se namorado e se amado bastante, de repente, o amor acontece.

Não adianta sair por aí procurando a solução para sua vida fora de você. A procura deve ser uma viagem para dentro de si, o resto, a vida vai cuidando de armar pra você. Aliás, entender esse mecanismo da vida é muito importante.

A vida sempre traz alguém novo, no entanto, esse alguém a faz reviver relacionamentos passados. Isso é sinal de que você ainda não arrumou sua casa interior. Semelhante atrai semelhante. Se você não está pronto para o amor, atrairá pessoas que também não estão prontas.

"Não corra atrás das borboletas. Cuide do seu jardim e elas virão até você". Infelizmente, não sei quem é o autor dessa frase, mas para atrair um grande amor, o segredo alquímico está aí!



Alethea Koumrouyan 



Jane Birkin e Serge Gainsbourg - Je T'Aime... Moi Non Plus




28 comentários:

Donnefar Skedar disse...

Oi Lena, parabéns pelo blog, passando pra avisa que a sinopse do meu novo livro já esta la no blog, e não esqueça de participar da enquete viu, a promoção de Setembro já esta rolando, meu livro na promoção é o "Terror Mental".

Bemsei disse...

Bom dia,
também concordo que para se viver um grande amor tem de se ter maturidade, temos de nos conhecer e saber o que queremos mas com os "´pes na terra"!
E também entendo que quando se vive um grande amor, as pessoas tendem a retomar comportamentos de criança; eu explico. Um casal, cujo amor é maduro, cuja cumplicidade se evidencia tem, por vezes, brincadeiras de criança, solta gargalhadas puras, inocentes. Eu e meu marido : por vezes ele me faz cócegas, eu quase faço xixi de tanto rir; outras vezes sou eu quem, por exemplo, rou be dele o comando da TV, fazendo ele correr atrás de mim, para o recuperar. E isto são apenas 2 exemplo, entende? Mas é esta simbiose que faz com que nos entendamos e tenhamos "abertura" para falar de todos os assuntos, sejam eles de trabalho, sejam familiares....ou outros.
Beijo matinal.

Célia Gil, narciso silvestre disse...

Um amor visto sob várias perspetivas num maravilhoso texto! Parabéns pela escolha! Bjs e bom domingo!

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Santo Deus!!!
Creio então que Deus cuidou do meu jardim pra mim...
O amor está no ar...
Lindíssimo post e com uma explicação de alguma sombras que não permitem que ele flua... Excelente!!!
Bjs de paz e ótimo Domingo

QUIM disse...

É o amor é usado e abusado em tudo menos no essencial.amar de verdade..bj--Lena que este domingo seja lindo..super beijo nessa alma linda.

AquilesMarchel disse...

ja sofri muito nisso
achar que amor
era essa louca entrega


e esse texto fala disso
muito bom mesmo
como sempre

Sobre o Tempo disse...

Lena, este texto foi feito pra mim... rsrs... Tudo muito correto neste texto, mas é dificil aplicar isso na minha vida. Um ótimo domingo! Bjs

нєllєи Cαяoliиє disse...

"A procura deve ser uma viagem para dentro de si, o resto, a vida vai cuidando de armar pra você."
Uma viagem para enxergamos o que devemos deixar para tras e desocupar espaços para que coisas novas e boas se alojem dentro de nós!
Texto rico,Querida Lena ;)
Senti saudades dessas reflexões tuas viu? tive alguns problemas por isso me ausentei,mas já estou de volta!
Um beijo enorme e uma ótima semaninha!

marlene edir severino disse...

"Isso é sinal de que você ainda não arrumou sua casa interior."

E a casa está sempre precisando de uns retoques...

Gostei muito do texto!

Abraço!

Marlene

* Verinha * disse...

Primeiro arrumar a própria casa - o coração - para depois ter condições de abrir as portas para que ele possa ser ocupado e compartilhado :)
Belo texto Lena!

Beijo grande em seu coração..
Verinha

JAN disse...

OI LENA! TENHA UM BOM DOMINGO!

AMAR MAIS AO PRÓXIMO DO QIE A SI MESMO, CHEGA A SER HERESIA. MAS, ACONTECE...

JAN
BEIJÃO

Vilmar Barros de Oliveira disse...

Ah esse Amadeirado...
É como estar em casa, me sinto a vontade.
Ao ler seus textos me imagino tendo uma conversa leve com vc, enquanto tomamos um saboroso café.
Boa semana pra vc amiga.
Beijo grande.

tecas disse...

Singularmente bem escrito, este texto sobre várias perspetivas do amor...e se a casa não estiver bem arrumada...jamais a palavra amor tem toda a sua dimensão.
Sóbria e transparente na escrita, querida Lena.
Obrigada pela visita ao meu blog.
Bjito e uma flor.

Sandra Portugal disse...

Querida Lena, não conhecia a autora do texto, mas tendo amiga bibliotecária, as novidades em autores proliferam sempre, não é mesmo? Ô coisa boa! Esse texto está bem apropriado para o meu momento pessoal, de faxina interior.
Nesse domingão frio e chuvoso no Rio de Janeiro, estar aqui e receber esse aconchego na alma, é tudo de melhor! bjs
te quem te admira muito!
Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Maria disse...

Lena excelente texto. Penso que não adianta procurar o amor, ele surge quando assim está destinado.
Bom domingo
Beijinhos
Maria

Adriana Vargas de Aguiar disse...

Olá Lena, querida,


Está havendo uma enquete em nosso blog, uma espécie de gincana entre os autores, passa por lá, vote em algum de nós; nossos livros estão no link http://drisph.blogspot.com/p/resenhas-divinas.html no próprio blog, na janela "obras", vá até lá nos conhecer...
Meu msn - adrianavargas.ocadv@hotmail.com
Um beijo!
Adriana

♥Soniaconsult♥ disse...

Ontem levei a Lethy para o pet (tem fotos no blog dela)
E lá tinha dois passarinhos, bem pequenos, voando pela loja.
Posavam em tudo e as caixinhas menores de remédio caíam.
O Dono disse a eles, olhem o que vocês estão fazendo,derrubando tudo!
Eles voaram por sobre a cabeça dele e saíram.
Mas não saíram da loja. Foram sentar em frente a uma casinha, no alto.
Perguntei se eram da loja
Ele disse que um dia eles entraram e não foram mais embora.
Ficam soltos voando por todo o lado.
Achei lindo!
O amor é assim. Se quisermos prender, é só deixar solto. Que ele não vai mais embora.
Bjos Leninha uma boa semana

Marly Bastos disse...

A verdade Lena é que para amarmos devemos estar preparados, abertos, prontos e amados por nós mesmos, para nao cair do erro de amar mais o outro do que a nós mesmos.
A flor só atrai a abelha se tiver o mel no seu centro, ou o jardim só é atrativo às borboletas, se for bem cuidado, colorido, e alegre, caso contrário, as borboletas não faram pouso ali.
Esse texto é lindo demais e vc mais linda em postá-lo.
Beijokas doces minha flor mais linda de todas as flores.

Alê disse...

Acertou em imagem, gênero, número e grau,


Bjkas

♁RZorpa e Sofia♀ disse...

Uma reflexão que transborda riqueza e aquece o coração.

Gratos por partilhar.

É um prazer começarmos a conhecer um pouco de Ti.

Linda tua inspiração no referente ao titulo do site, ficamos realmente comovidos.

Nosso abraço Lena

Ingrid disse...

os textos que você posta são sempre de profunda reflexão, não me canso de dizer..
beijos querida Lena..

cidinha disse...

Olá Lena. Grandes verdades.Muitas vezes nos esquecemos que a procura é dentro de nós,Como é importante cuidar do nosso jardim! Belo amiga.. Bjo grande no seu coração e que a vida lhe de muito amor sempre!!

Meire disse...

Uau Madeirinha açucarada, adorei esse perfume Amadeirado com um toque de frânces no ar, deu todo um ar de glamor como é l’amour. rsrs (essa foi demais).
Acho que quando o medo começa a surgir dentro de nós ao lado do amor, temos que refletir bastante e tomar cuidado no que esse sentimento pode transformar-se, pois todas essas coisas as quais o texto diz: possessividade, ciúmes e outras mais tornam esse sentimento tão bonito em algo chato, estressante, irritante, ou seja nadica de nada a ver com amor! Enquanto o ser humano não conseguir encarar a si mesmo, ter coragem de se conhecer, de compreender o próprio coração não será capaz de amar verdadeiramente.
Na verdade a estrada do amor tem dois lados e vc tem que ficar metade em um (que é dentro de ti) e metade no outro (que é dentro do outro), para manter o equilíbrio. Não pode esquecer-se de si e nem de cuidar do outro.
Amor para mim é algo leve, gostoso de sentir e partilhar, diferente do que vejo algumas pessoas pintar por aí...dizem que ele só traz dor, sofrimento. Acho que aí tem outros nomes, menos amor.
Amiga, eu cuido tão bem do meu jardim que não aparece só borboletas não, apareceu esse ano uma Estrelinha linda, e ela é tão preciosa que eu gosto de deixá-la bem no meio do jardim em cima da minha pérgula para que todos possam ver seu brilho e deixarem-se ser banhados por ele tbm. Mas sabe que eu estava desconfiada que a Estrela tinha algo diferente e num é que um belo dia quando fui ao jardim as flores que estavam ao seu lado tinham ficado Amadeiradas!!! Olha aqui amiga http://meme.yahoo.com/meire/p/OQbEGrW/
Essa Estrelinha Amadeirada é especial demais da conta e é única!! :)

Je t'aime!!!! bjokitas cristalizadas, com toques amadeirados e além das nuvens.

Rô... disse...

oi Lena querida,

o amor aparece nas nossas vidas,
quando estamos prontos para enxergá-lo e entender a sua aproximação,
enquanto esse momento de amadurecimento não acontece dentro de nós,
nada acontece,
é como a orquestra começar a executar a mais bela sinfonia,
sem antes os músicos afinarem seus instrumentos...
que a música sai,sai,
mas sem nenhum brilho e perfeição na execução!!!

muitos beijinhos
com aroma francês,hoje

Will disse...

Lena,
Usar o amor para fugir de si mesmo é transportar o coração para um ponto inalcançável por quem amamos, posto que o amor começa por gostar de si primeiro.
Tão esclarecedor esse post.
Quero que tenhas uma ótima semana!

MARILENE disse...

Uma grande verdade. Muitas vezes, nós é que não estamos preparados para esse sentimento, e acabamos nos questionando o porque de ele nunca dar frutos.

Lena, ofereço a você um selinho que está no carinhos-meus.blogspot.com . Espero que goste e que ainda não o tenha recebido (rss).

Bjs.

Van disse...

Leninha , querida !
O amor é sempre grandioso e magnífico quando conseguimos enxergar o que sobra depois dele , o que fica , o que se transforma por entre seus meios.
O amor é único e real , mas pode , para algumas pessoas , ser bem dolorido e difícil , caso elas ainda achem que ele seja mais um movimento de ida do que de idas e vindas , de reciprocidade. O amor não é unilateral e só sobrevive quando desfrutado em conjunto : o seu e o meu juntos , mesmo em suas universalidades constantes , formando um elo único e intenso. Lindo texto sempre ! Grande Beijo !

www.meusescritoseoutraspalavras.blogspot.com

Imaginário disse...

Deixe me juntar aos comentaristas, apenas para parabenizá-la pelo espaço e dizer de onde acho que vem a frase de misteriosa fonte. Todo o clima me lembra o "Candide", de Voltaire. Após rodar o mundo em busca de uma suposta "raison suffisante", ele fecha o livro com um sonoro "il faut cultiver notre jardin". Abraço. Gilson.