20 de agosto de 2011

O que fazer quando o cinza toma conta de sua vida?




Qualquer um de nós pode ser, vez ou outra na vida, tomado por um lado sombrio que torna tudo cinza ao nosso redor. Quando isso acontece, como se estivéssemos doentes de alma, enxergamos sempre o pior de cada situação, nos sentimos aprisionados, encurralados, como se na vida não houvesse saída.

Você já encontrou alguém assim? A pessoa fica tão paralisada naquele lugarzinho apertado que, por mais que tentemos lhe dar opções, ela sempre responde: Pode ser que você esteja certo, mas...

Olhando de fora vemos que existem sim saídas. Mas, por mais que tentemos sugerir caminhos para uma melhora, a pessoa parece não ser capaz de enxergá-los. Responde sempre com um “mas”, seguido de uma justificativa que inviabiliza a solução. É como se, de alguma forma, ela quisesse permanecer lá, sofrendo. E nós, que tentamos ajudar, acabamos por nos sentir frustrados... e muitas vezes acabamos por desistir de ajudar. Como se a pessoa fosse um saco sem fundo, vemos que nossas sugestões são tragadas, uma a uma, caindo num buraco negro que existe lá no fundo do saco.

Sabemos que para sair desse buraco é necessário que se mantenha o equilíbrio, que se tenha paz para raciocinar com clareza, que se tenha atenção para pescar uma solução criativa nesse rico mar que é nosso inconsciente, cheio de belezas e tesouros. É preciso compreender que de nada adianta sobrecarregar a própria vida com esse peso mortal que destrói a leveza das ideias, que afasta de nós toda a alegria e o encantamento.

Quando tornamos tudo sério e grave dentro de nós, acabamos por projetar essa carga ao nosso redor, e logo nos percebemos rodeados por uma sensação densa e ruim, oprimidos e esmagados por uma realidade que nós mesmos criamos. Logo estamos nos sentindo completamente desesperançosos, impacientes com tudo e com todos, nos tornando parecidos com máquinas de reclamações e mau humor. O brilho de nossos olhos se apaga e ganhamos uma espécie de peso, nos afastando do suave mundo onde pulsam infinitas soluções criativas, nos afastando daquela camada sutil cheia de novas ideias que flutua leve, bem acima de nossas cabeças e que poderia nos tirar desse estado incômodo e assustador.

Se ao menos parássemos de, obsessivamente, catalogar as pedras e obstáculos ao nosso redor, enxergaríamos saídas, seríamos ajudados a flutuar e, como leves pássaros, seríamos soprados em direção a outras realidades, mais amenas, mais gentis, mais livres.

Se você quer mudar sua vida, precisa concordar em abandonar essa atitude que tem mantido você atado a uma vida que não lhe traz felicidade, Não importa o que você tenha criado em sua vida, a solução reside em uma palavra: desapego. Você não pode mudar o passado, mas pode se desapegar dele, deixá-lo para trás. Não perca tempo tentando entender, catalogando tudo, ou recriminando a si mesmo pelas escolhas errôneas que fez em sua vida. Isso de nada ajuda! Foque-se completamente no presente, seja amoroso e compassivo para com seu próprio Eu. Perdoe as atitudes que tenha tomado e que lhe tenham feito mal. Isso já passou. Olhe para cima, para o novo e permita-se construir uma nova realidade onde se sinta mais leve.

O mundo terá a gravidade que você decidir lhe dar. Você não precisa mudar o mundo. Mude a si mesmo, e o mundo se transformará antes que você consiga compreender como isso pode ter acontecido.


Patricia Gebrim


george harrison - cloud 9




27 comentários:

♥Soniaconsult♥ disse...

Mudar
uma palvra pequena e simples que nos lança a um futuro promissor
bjos Lena e um bom fds

Aclim disse...

Olá Lena, eu sou tão acostumada com feridas que sei exatamente o tempo que elas levam para cicatrizar...rs

Este tempo é necessário e não adinta dizer não vai doer, porque vai doer sim. Vai passar claro, mas necessita de um tempo.

Abraço amada

bjs

Bemsei disse...

Oi, grata pela tua visita.
Sim, conheço pessoas assim. E até já aconteceu comigo, no passado: a minha dor era tão grande e eu estava já tão saturada de lutar que , sem forças para tentar mais uma possível solução, preferia nem ouvir as recomendações de passoas que me queriam bem.
Desapego? provavelmente!

Bj

Célia Gil, narciso silvestre disse...

É por aí, para mudar o mundo devemos começar por nos mudar a nós. E esses dias cinzentos vêm, mesmo sem querermos, mas depois temos tendência a alimentá-los exacerbando o sentimento negativo! Uma excelente reflexão! Bjs

Van disse...

Oi Lena

este texto contém uma verdade que esclarece tudo, não basta desejar, tem que querer e fazer. Já escrevi um texto sobre os desejos que temos mas não queremos que se realizem, parece contraditório, mas ser humano é mesmo contraditório e se acostuma a tudo, até mesmo com o sofrimento e por vezes transforma-lo nos assusta por temermos o novo, então para toda solução tem-se uma desculpa que justifique a impossibilidade. É preciso força e coragem para enfrentar mudanças e o novo, o conforto do conhecido é sedutor , mesmo que este conhecido seja a dor.

Bom final de semana, beijos!

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Lena
Realmente há muito o que se pensar em seu post...
O desapego para mim é um desafio incrível... Como me apego fácil... sem nem perceber... igual aos carrapichos do mato se prendem em nossa roupa... e nem percebemos...
O execício do desapegar-se é cotidiano pois nada é nosso nesse mundo...
Até nos não somos de nós... somos de Deus...
Bjs de paz e ótimo fim de semana.

Maria Célia disse...

Oi Lena
Belo texto, já me deparei com uitas pessoas assim, talvez eu mesma, um dia tenha enxergado a vida por este ângulo.
Felizmente, a maturidade me trouxe outra visão da vida, dos acontecimentos e das dificuldades.
Bjo

Imac by Artes disse...

Lena querida!
Ótimo texto! Muitas vezes nos vemos nessa situação...Precisamos tentar manter o equilíbrio, refletir e provocar uma mudança.
E essa postura só depende de nós em nós.
Abraços! Um sábado abençoado pra ti.

Jan disse...

OI LENA. JÁ ME ACONTECEU COMIGO...
UM GATO (O BICHO PPRIAMENTE DITO;-) ENTROU NO BURACO APERTADO COMIGO E ME TIROU DE LÁ.

TENHA UM EXCELENTE FDS... SEM NUVENS NEM BURACOS CINZENTOS.

JAN

Ingrid disse...

é amiga.. mas as vezes é meio difícil tomar a decisão..
beijos de saudades..

Rosana Garcia Hess disse...

este texto parece que foi pra mim
obrigada querida
kisses
Rosana

Malu disse...

É preciso estarmos atentos aos dias cinzas para que eles não se apossem de nós e nos torne amargos e reticentes.
A serenidade tem que caminhar lado a lado de cada um... sempre.
Um texto que nos faz refletir e nos apresenta soluções que são fáceis e viáveis.
Muito bom, amiga!!!
Abraços

ANA ROOS disse...

Oi Lena... adorei o tema e a reflexão, acrescentaria nestas palavras que cada um tem seu tempo pra conseguir mudar, e dias cinzas todos tem, só devemos nos cuidar para que não sejam todos, mesmo quando o Sol brilha a 40º lá fora e permanecemos trancados num quarto escuro e frio...
As vezes a gente quer ajudar, mas eu aprendi que só podemos ajudar quem deseja ser ajudado...


Adoro vir e te ler, bom findi pra vc, que o Sol brilhe no seu coração mesmo sendo um final de semana de chuva e frio :)

beijos no coração

нєllєи Cαяoliиє disse...

O terceiro blog que fala mais ou menos sobre o mesmo assunto,será que a minha volta veio com alguma mensagem que tenho que enxergar?rs
Leninha,Querida!!
Por mais cinza que esteja nosso dia,temos a escolha de colorí-lo conforme a cor que desejamos,ou apenas assistir de braços cruzados o dia seguir daquela cor,e aí passa-se mais um dia em vão.
Minha Lindezaaaa,está tudo bem por aí?
Peço desculpas pela ausência,tive uns problemiinhas,mas já estou voltando ao blog devagar,saudades imensas daqui viu?
Um beijo enorme e um fim de semana cheio de paz pra ti!

Vera Lúcia disse...

Olá Lena,
Todos estamos sujeitos a esses dias. E quando isso acontece, não obstante as palavras amigas que sempre chegam, insistimos em
permanecer nesse estado, fechando-nos para os alertas e conselhos.
É preciso, sim, maturidade para entender que nada é insolúvel ou que nada tem permanência definitiva em nossos dias.
Nesses momentos, deveríamos acariciar nosso Eu e partir para uma escolha que possa trazer frutos
saudáveis, deixando o sol entrar novamente em nossos corações.
Desejo-lhe um lindo final de semana.
Beijos, com carinho.

A.S. disse...

Lena,

Acho que me vou repetir, mas ler vc é puro prazer...
Teus textos são deliciosos!


Beijos,
AL

MARILENE disse...

Fiquei emociada e deveras agradecida com suas palavras. Você me deu, com elas, um presente daqueles que guardamos para sempre.

Quando as pessoas se sentem em um buraco e não vêem cores na vida, estão precisando de ajuda. Mas nem sempre conseguimos essa façanha. No intuito de auxiliar, podemos até impedir que elas encontrem sozinhas, comom é salutar, as cores perdidas. Mas sempre acredito que, mesmo nem tendo resultado imediato, as palavras que são ditas a elas trazem reflexão e esperança.

Bjs. e obrigada!

aosolhosdaalma.blogspot.com disse...

LENA QUERIDA PARECE QUE ESTAS TE DIRIJINDO EXATAMENTE A MIM!!
TENHO ANDADO ASSIM NESTES DIAS DE AGOSTO SOU DE MAL COM ESTE MES FICO MUITO DEPRESSIVA E VEJO TUDO CINZA
ESCURO SEM VIDA SEM COR SEM ALEGRIA
É HORRIVEL MAS VAI PASSAR,VOU RENOVAR MINHAS FORÇAS MEUS VALORES,ESVAZIAR AS GAVETAS,E ILUMINAR MINHA ALMA
OBRIGADA POR COMPARTILHAR TEXTO TÃO MARAVILHOSO,CAIU COMO UMA LUVA,BJS MARLENE

Tânia Camargo disse...

Aí Lena...
Me emocionei ao ler seu post!
Nossa... Sem palavras... Apenas obrigada por compartilhar... esta precisando muitoooo ouvir ou ler algo assim!

Bjs querida, e um ótimo final de semana,

Meire disse...

Oi Madeirinha, tem uma frase que diz "O mundo tem a cor que você pinta." Se pintamos então de cinza, é cinza que vamos enxergar ao nosso redor. A vida vai caminhar de acordo com o nosso olhar sobre ela. Deus nos dá todas as cores para pintar nosso quadro, cabe a nós escolher em qual cor vamos focar. Temos diariamente altos e baixos, por isso é preciso ter a mente equilibrada para não afundar com os baixos que têm pelo caminho, há dias que não é assim tão fácil, mas temos força suficiente dentro de nós, basta sabermos onde encontrá-la! É maravilhoso ter com quem contar para colorir nossa vida, mas quando não se quer deixar ser ajudado, aí é missão impossível!

Lindo texto minha suave e estelar amiga!!! Saudades de vc, bjokitas com master carinho.

Maria José Rezende disse...

Olá Lena. Mudando a nós mesmos, mudaremos o que nos rodeia. Beijos e obrigada pelo selinho.

Calu disse...

Durante a leitura, fui me espelhando, aos poucos ,me revisitando para finalmente sentir um enorme alívio ao me deparar com a conclusão dada idêntica á que cheguei há uns bons 10 anos.
Não é fácil desapegar-se.Não é fácil mensurar o que é válido do que é supérfluo, mas quando atingimos o melhor dessas atitudes que conseguimos realizar, nos libertamos de muitos dias cinzentos, com certeza.
Linda Lena, foi muito bom ter dado essa pausa.
Bjos, querida,
Calu

Toninhobira disse...

As vezes é preciso ser radical, na mudança de roupas que já nãos servem para nada, nem mesmo aquecer.Velhos costumes,velhos problemas, lança-los fora e recriar a vida.Dias cinza-chumbo, dias que nos levam a ao recolhimento, mas que podem ser um ponta-pé da partida.
Lena meu terno abraço a voce desejando um lindo fim de semana na paz.
Bju de luz nos seus dias.

Marly Bastos disse...

Ou seja sejamos menos dramáticos e mais realistas. Menos nuvem cinza e mais jardim florido né?
O desapego é um exercício constante e exige atitude e reflexão. Enquanto não tomamos consciência de que nossa vida quanto corpo é finita e passa as vezes sem notarmos, não nos desapegamos das coisas fúteis e que nos matam milimetricamente.
Beijokas doces para você minha flulozinha mais linda do jardim.

Su disse...

pessoa querida...

se tá tudo cinza, o melhor é nos vestirmos de cores... o cinza pode doer, temos que respeitar esse tempo de cada um... mas é bom ter gente positiva por perto, que passa um baton, um "blushzinho"... um perfume gostoso... e bola pra frente, amanhã será outro dia e querendo ou não a força maior tem que vir de dentro de nós mesmos... quer chorar, chore... mas depois de esgotar essas lágrimas... vamos sorrir pela vida, pela nossa vida e viver viver e viver sempre, seguindo o nosso caminho buscando os melhores momentos pra se viver...

beijos no coração e lindo domingo!

Su.

Sandra Portugal disse...

"Sabemos que para sair desse buraco é necessário que se mantenha o equilíbrio, que se tenha paz para raciocinar com clareza, que se tenha atenção para pescar uma solução criativa nesse rico mar que é nosso inconsciente, cheio de belezas e tesouros. É preciso compreender que de nada adianta sobrecarregar a própria vida com esse peso mortal que destrói a leveza das ideias, que afasta de nós toda a alegria e o encantamento. "
Sabe amiga, que foi exatamente num momento bem cinza da minha vida, que exatamente há um ano atrás, estava me sentindo como nesse trecho que escolhi, decidi começar o Projetando Pessoas como uma saída, uma luz no fim do tunel!!! E sabe, tem dado certo e transformado o cinza num arco-iris de cores e energias positivas!
bjs Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Severa Cabral(escritora) disse...

Meu docinho de côco !
Estou atrazada com meus comentários por ter me auzentado esses dias...e a volta pesa muito,mas aos poucos vou chegando...mudando nosso interior estamos mudando tudo que se diz cinza...
Te amo minha linda...
E a saudade que senti esses dias,doeu tanto que pensei que ia rachar o coração(exagerada)de tanto amor ...
Bjsssssssssssssssssss