25 de janeiro de 2012

Dá pra simplificar o amor?





Por que raios os relacionamentos não podem ser mais simples? Por que cargas d´água duas crianças conseguem se comunicar de forma tão clara e dois adultos não são capazes de se entender mesmo falando a mesma língua? Claro que não se trata aqui de casamentos estabelecidos nem de namoros sólidos e sim dos passos iniciais das relações afetivas. São tantos filtros, frescuras e censuras que amar fica inviável! Cadê a espontaneidade de que o romance tanto necessita para florescer? Cadê a sinceridade adulta de que as pessoas tanto precisam para se entender? Gente, ainda não somos capazes de nos comunicar por telepatia. Hello! Aliás, está cada vez mais difícil manter a sintonia afiada porque existem milhões de interferências, externas e internas. Por isso, é preciso falar! Usar a boca, as palavras que você aprendeu na vida – de preferência as mais simples – e pronunciá-las clara e pausadamente. “Eu gosto de você”. “Eu quero conhecer você melhor”. “Eu não estou interessada”. Simples assim. Para complicar, adquirimos esta mania infantilóide de trocar emails, MSN, torpedos, que dá o direito ao outro de captar a mensagem da forma que lhe convier. Mais ou menos isso: você escreve acreditando ter dado um passo acertado (até ousado!). O lado de lá recebe sua mensagem sabe Deus como e, nos dias subsequentes, silencia. O lado de cá acha que o silêncio é a resposta a uma ofensa, ou quem sabe o lado de lá tenha entendido que o de cá deu um chega-pra-lá. Aiiiiiiiiii. E se porventura os dois lados estavam querendo a mesma coisa? A chance acabou nessas mal traçadas linhas das cartas eletrônicas, né? Silenciar é sintoma para o bem ou para o mal e sempre dá margem para mil e uma teses quase acadêmicas. Sem querer comparar homens e mulheres e já comparando, eles são especialistas em cortar a conversa, desligar o MSN na cara, mudar o tom do email, ou nunca mais responder seus torpedos (“somos adultos”, mesmo?). E as mulheres, especialistas em querer saber tudo nos mínimos detalhes, insuportavelmente ansiosas, são incapazes de pararem quietas e esperar para ver o que acontece. Cutucam, perguntam, mandam um email seguido de outro. O cara acha que a gata é doida, se assusta e só reaparece quando o surto felino passou. Ou some de vez. É ou não é assim? Na era da comunicação, o que mais falta é comunicação. Se metade desse caminho tortuoso fosse abreviado pela clareza, vocês já estariam do mesmo lado da cama há muito tempo, acredite.



Fernanda Santos




15 comentários:

Luísa Q. disse...

Cara Lena, Boa Noite!

Adorei seu texto... perfeito!!!
Hoje em dia parece que o lema é: "Se posso complicar pra quê facilitar?"
E como complicamos... transformamos situações banais em verdadeiros casos de vida ou morte...
Xô complicação...
Que venha a simplicidade, a sinceridade e a felicidade!!!

Obrigada pelas palavras.
Um carinhoso abraço.

josenaide coelho disse...

Realmente nessa época ainda falta clareza na comunicação.
Boa noite madeirinha!!!!
Pra quê complicar quando a simplicidade se torna tão fácil né?

Imac by Artes disse...

Lena querida!
Muito bom esse texto!
Na verdade os relacionamentos podem ser simples, se aprendermos a viver a vida com mais mais leveza.
Abraços! Tudo de bom pra ti.

Célia disse...

Na autenticidade, simplicidade e sinceridade podemos e devemos amar.
Simples assim... basta ser.
Abraço, Célia.

Bel Rech disse...

Perfeito...e claro como água...Mas para que facilitar se podes complicar.É assim que nós pensamos...entendemos , mas é bom desafiar.Seria tudo mais simples e fácil se fizessêmos desta maneira.
Paz e bem

coelho disse...

Vc é uma madeira rarissíma!!!
Xerussss no teu coração...

josy disse...

Os amadeirados são marcante e jamais esquecemos os seus cheiros....

Palavras disse...

Oi Lena,

Delícia de texto esse da Fernanda. Falou tudo!
Na era da comunicação, o que mais falta é comunicação.
E isso não fica só nos relacionamentos amorosos, se estende nas relações de trabalho e familiares.

Beijos flor

An@ disse...

Por isso costumo dizer que a vida é bem mais simples do que pensamos ou a tornamos!

Para mim a vida não é complicado... nós é que a complicamos!

Gostei do texto.

Beijos
Um dia feliz, leve e sem complicações
eh eh

MARLENE disse...

lena querida adorei seu texto
infelizmente a modernidade da internet as vezes ao invéz de auxiliar complica as coisas mas
quem complica mesmo somos nós pela ansiedade pela pela falta de segurança,se sabemos que o amor é paz e docura e simplicidade porque não falamos com clareza com todas as palavas facilitando a nossa vida e a de outras pessoas ,preferindo
complicar sempre buscando mal intendidos e sofrimentos,,
há esta somos nós as mulheres
o amor é tudo de lindo de bom e maravilhoso nós o fazemos dificil as vezes empucivel,bjs minha amiga
com carinho marlene

MARLENE disse...

lena querida adorei seu texto
infelizmente a modernidade da internet as vezes ao invéz de auxiliar complica as coisas mas
quem complica mesmo somos nós pela ansiedade pela pela falta de segurança,se sabemos que o amor é paz e docura e simplicidade porque não falamos com clareza com todas as palavas facilitando a nossa vida e a de outras pessoas ,preferindo
complicar sempre buscando mal intendidos e sofrimentos,,
há esta somos nós as mulheres
o amor é tudo de lindo de bom e maravilhoso nós o fazemos dificil as vezes empucivel,bjs minha amiga
com carinho marlene

manuel marques disse...

Amar é conhecer mais do outro do que ele sabe de si próprio, e descobrir que ele conhece mais de nós do que nós mesmos.

Beijo.

Liberdade. disse...

Boa tarde!

Querida Lena,

como sempre seus texto são uma
verdadeira delicia;sabe aquele que você lê sem esperar pelo fim.
o ser humano é tão inteligente para uma coisa e pra outras nem tanto,somos capazes de fazer
tantas coisa pra praticidade mas quando o assunto é relacionar-se o trem impaca de uma tal maneira.rsrsr!

PS: estava com saudades desse amadeirado desculpa a demora!

Acácia Azevedo Studio Pottery disse...

Ótimo texto, muito pertinente! Adorei... Aliás, como sempre vc manda muito bem Lena! Bjinhos!

Caroll disse...

Lena,
Você descreveu perfeitamente a situação que está acontecendo comigo,rs.
Os e-mails vem e vão e cansei desse jeito "chove e não molha " do outro lado. Digamos que "meu surto felino" passou...rsrs
Agora já era, finish.
Queria muito que ele fosse mais claro,mas já que não foi, to saindo fora.
Bjs