3 de julho de 2012

Por onde começar?



Todos já nos fizemos esta perguntinha uma vez ou outra diante de uma bagunça bem feita. Uma festa que deixou seus resíduos, um armário que foi desatentamente mexido, uma bolsa que mal acomoda as necessárias coisinhas de cada um. A mala que precisa ser fechada para voltar para casa. E assim por diante.

Existem muitas maneiras para se colocar a bagunça em ordem. E certamente cada um tem seu método próprio para cuidar de sua pessoal e intransferível desordem.

A mente quando esta em plena confusão então nem se fala, é uma grande dificuldade! Por onde começar a contar o que se passa se no momento nada parece estar bom? Nem isso nós conseguimos saber. Mas tem muitas técnicas que bem podem ajudar a desembaraçar "o grande nó" que se instalou do qual está complicado se desvenciliar.

Escolher uma das linhas da psicologia e passar a frequentar um dos inúmeros psicoterapeutas que por aí estão é claro que irá ajudar a trazer a tona muitas das causas que acaba por nos levar a dar os tais "nós".

Posso dizer que isso acontece sempre que cada um valoriza e apoia a própria decisão de vasculhar o porão e limpar sótão; com a ajuda da psicoterapia.

Sentir que a casa esta bagunçada seja a de dentro ou a fora é bem difícil! ..."Tudo fora do lugar"..., como cantou Cazuza; ..." café sem açúcar, meia sem par"... e por aí afora.

Uma prática diferente que também ajuda a colocar ordem na casa - seja a de fora ou a de dentro - é através da calma, que o centramento nos dá, aquietando a mente podemos voltar a organizar o que for preciso.

Estou falando do Yoga, onde podemos aprender a silenciar a mente. Por meio de alongamentos conseguimos ir disciplinando o corpo para que possamos aos poucos ficar nas possições que facilitem a meditação. Reeducar o nosso físico acostumado com os sofás e cadeiras nada ergonomicas, para que possamos permaneçer nas posturas sem nós incomodar por algum tempo é fundamental para que se possa meditar.

Os budistas dizem que "meditação é como voltar para casa" e claro não pode ser uma casa bagunçada, parecendo que um vendaval passou por lá, estar consigo mesmo é estar num lugar aconchegante, onde se é acolhido, onde nos sentimos à vontade.

Silenciar a mente pela meditação é isto, estar em paz dentro de si próprio, estar de bem consigo e com a prática das posturas do yoga as quais chamamos de ásanas é que vamos estar cada vez mais perto deste bem estar.

Permanecer centrado depois de um tempo meditando fica cada vez mais fácil e assim as "coisas" vão ficando cada vez mais arrumadas, mais leves; afinal simplificamos o que nos parecia tão fora do contexto; a energia gerada pela prática do yoga e da meditação facilitará a arrumação necessária dentro de nós; desta forma somos capazes de organizar o que for preciso também fora de nós.



Cássia Marina Moreira

6 comentários:

Rô... disse...

oi minha amiga,

acho muito importante o silêncio da mente,
tenho certeza que isso arruma bem nosso interior,
mas as vezes preciso do barulhinho e de uma certa baguncinha,
me faz sentir viva...

beijinhos

Michele Santti disse...

Bom dia pessoa Lena.

Passando p/ deixar aquele abraço e dizer que adoro esse espaço.

Cucla disse...

OI....Sou simplesmente apaixonada por Yoga, mas em minha confusão, tenho cada vez menos arrumado tempo para ela.
Ainda bem que você apareceu...vou silenciar minha mente voltando para a Yoga, evou fazer isso hoje....obrigado...e venha me visitar...bjinho

Mari Rehermann disse...

É verdade, Lena, vou dedicar um tempinho para a meditação, pois preciso colocar minha mente em ordem!! Tento, e não consigo, ta muito bagunçada com tanta informação o tempo todo!! Adorei o post!! Muito obrigada pelas valiosas dicas!

Tenha um ótimo dia!!
Beijos!!♥

Leandro Ruiz disse...

Que nunca fez esta pergunta? Por onde começar?? É sinal de que nunca se encontrou verdadeiramente...

Paz e bem!

Cumprimentos;

Leandro Ruiz

www.lleandroaugustto.blogspot.com

www.eu-e-o-tempo.blogspot.com

Caroll disse...

Obrigada por compartilhar esse belo texto!
Bjs