10 de dezembro de 2012

O poder do agora




 
Esse é um título de um livro escrito por Eckhart Tolle. O que o autor explica, com maestria, são os mecanismos que operam na nossa mente e que nos causam sofrimento, fazendo-nos perder o foco no momento presente e fortalecendo o ego. São coisas que fazemos automaticamente, sem nos darmos conta, devido a um condicionamento que vem de muitas gerações. A compreensão desses mecanismos nos leva à possibilidade de uma grande libertação.

Uma das coisas que a nossa mente faz é focar sempre na próxima atividade. Parece que existe um programa mental que diz "o próximo momento é mais importante do que esse; ou ainda, no próximo momento quando atingir tal coisa eu vou ser mais feliz do que agora".

Isso nos traz inquietação, ansiedade e pressa muitas vezes. Enquanto realizamos cada tarefa, nossa mente já está pensando na próxima. Nem sempre isso é claro. Quando estamos com pressa, é um sinal óbvio de que consciente ou inconscientemente estamos executando uma tarefa agora já entrando mentalmente na próxima. Desejamos que acabe logo o que estamos fazendo nesse momento para que venha o próximo momento. E quando este chegar, o mecanismo ainda estará ativado em nós "o próximo momento é melhor, mais importante e eu tenho que chegar lá..."

Está sentindo pressa ao ler esse texto? Vontade de saber logo todo o conteúdo?

A música pode ter esse poder de tirar a nossa mente do futuro e do foco nos milhões de pensamentos que surgem e ficar no agora. Ao ligar o som do carro e ouvir uma boa música, é possível que você se sinta mais tranquilo e relaxado. É porque agora sua mente está focada nas impressões que a música causa nos seus sentidos e deixou de ficar presa aos próprios pensamentos. Isso traz um grande alívio. Mas mesmo com uma ótima música tocando, é possível que sua mente fuja e comece de novo a focar nos próprios pensamentos. É preciso ficar atento e voltar para a música. É como se fosse um exercício de meditação.

A preocupação também é a manifestação desse mecanismo mental. Pode acontecer enquanto estamos no conforto do nosso lar, deitados na cama. Pensamentos invadem a nossa mente com as coisas que temos para resolver. Surge, então, sentimentos desagradáveis. Estamos em uma cama confortável, mas nossa mente está em um lugar de medo e preocupação. Nosso corpo responde sentindo as emoções. Obviamente, é inútil ficar pensando nessas coisas, é hora de dormir e descansar.

Isso acontece de forma involuntária. É importante que perceber o processo acontecendo para voltar a nossa atenção para o momento presente. E não adianta brigar com os pensamentos que surgem. Se fizermos isso, criamos mais estresse. O que podemos fazer é voltar atenção para o momento presente, para sensação da cama, para a respiração, temperatura do ambiente, para todo o conforto ao nosso redor. Assim, possivelmente ficaremos mais tranquilos e deixaremos para resolver as situações quando chegar o momento, aproveitando melhor o descanso.

A mente também pode viajar no passado e ficar remoendo o que não deu certo, o que deveríamos ter feito e não fizemos, o que nos disseram etc. Não muda em nada o que aconteceu; apenas gera sofrimento. Isso também faz parte do mecanismo de sair do "agora", só que, nesse caso, a fuga é para pensamentos que remetem ao passado.

A procrastinação, ou seja, o hábito de ficar adiando as coisas que temos que fazer, também tem como uma das causas fundamentais a falta de foco no momento presente. Ao pensarmos em realizar uma tarefa qualquer, nossa mente pode trazer um turbilhão de pensamentos porque ela pensa em tudo que é preciso fazer, de uma só vez.

Mas cada tarefa, por maior que seja e por mais complicada que possa parecer, consiste de um passo de cada vez. E cada passo é mais do que simples. Pensar em tudo ao mesmo tempo nos deixa estressados. Se focarmos apenas em cada passo por vez, realizaremos a mesma coisa, com muito mais tranquilidade e eficiência.

Todos esses mecanismos são simples de entender. Só que estamos tão envolvidos e identificados com eles que fica difícil de enxergar. É preciso que alguém nos mostre o que ocorre para que possamos despertar. E só depois desse despertar é que é possível se libertar desse sofrimento. Eckhart Tolle explica tudo isso, com grande simplicidade e maestria, no livro "O poder do Agora". Recomendo bastante!



André Lima 
 
 

3 comentários:

SANTA CRUZ DIÁCONO GOMES disse...

Lena: lindo texto adorei parabéns ao autor, e a ti tambem.
Beijos
Santa Cruz

Mari Rehermann disse...

Olá Lena, ganhei este livro um tempo atrás e ainda não li! A princípio porque tenho muitos livros para ler, tenho uma mini-biblioteca em casa, depois porque eu não sabia bem do que se tratava e pensei que fosse uma leitura meio complicada, mas agora fiquei muito curiosa para ler!! Vou tirá-lo da estante e começar a ler, pois agora credito que essa leitura vai me fazer muito bem.

Linda semana!!
Beijos!!♥

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Lena
Tive uma palestra neste mês que passou sobre o Mestre e creio sim no poder do agora como fonte de incentivo... o presente tem o seu lugar e valor de destaque para galgarmos degraus...
Tem um convite pra vc no blog hoje...
Bjs de paz e bem