9 de dezembro de 2012

Prazer em conhecer




Tudo que vivo, transfere a mim poderes sem medidas, poderes desconhecidos que passo a utilizar sem perceber.

Sempre que me encontro comigo percebo que estou novinha em folha, pois parcelas desconhecidas são conectadas, quase como um "up date" instantâneo de acordo com os acontecimentos do dia. Aquele prazer em te conhecer acaba sendo a frase perfeita para dar sentido ao mundo paralelo que parece existir.

Sabe aquela parcela que, de repente, aparece e você imagina que nunca existiu, pois é, ela passa a dar novo sentido à vida, novas dimensões aos momentos vividos, novas tonalidades para o que parecia preto e branco ou em tons pasteis.

E o mais incrível, às vezes uma palavra que nunca fez sentido, traz à tona, capacidades novas de se conectar com o outro e mais, criar multidimensões, parecendo loucura, pois as coisas passam a ficar confusas e tão claras ao mesmo tempo.

Emoções criam sentimentos que se espalham e ecoam de dentro para fora e aquelas ondas que começaram pequenas, agora parecem gigantes pedindo que eu as surfe para chegar até a areia, ainda mais confiante.

O que antes era ou parecia insignificante toma proporções exacerbadas que fazem avaliações instantâneas do ser e não ser, do ter e não ter, do querer e não querer, do saber e não saber, do fazer e do não fazer, de si e do outro.

O agora parece palpável, o ontem abençoado, pois me leva ao um infinito de possibilidades gritantes de presença, maravilhado, extasiado de expectativas criativas.

Hoje me sinto, me toco, me alegro, me entrego ao que eu me permitir e dentro tantos desenganos, me descubro muito mais forte, mais preparada, mais experiente, mais ansiosa para me encontrar novamente comigo para aquele papo franco, papo cabeça, aquelas conversas descontraídas que me levam a mais descobertas e mais conhecimento e mais permissão para ser quem sou.

Eu mesma com todos os prós e contras, todos os medos e toda coragem do mundo, a aventureira e a prática, a menina sapeca, a moça tímida, a mãe zelosa, a mulher apaixonada, a amante sedutora, a amiga de todas as horas, a que conhece todas as regras, inclusive, aquelas que ela mais cobra dos outros e normalmente não faz, a que controla e a que solta, a que prega e a que peca, a que é toda ouvidos e toda prosa, a faceira, a rezadeira, a que tem todas as versões e "up dates", aquela que me ama e me odeia, a que tem preguiça e a que não pára um minuto.

Esta mulher complexa que quer ser simples e não consegue, esta mesma que conversa comigo o dia todo, me tira da cama cedo, me incentiva, me dá força quando preciso, me consola, me dizendo que sou linda, saudável, abundante, é a mesma que põe o dedo nas feridas, assopra quando dói muito, esta mesma, me faz ser única e tantas ao mesmo tempo.

Multiplas personalidades, não! Euzinha mesma, feliz e de bem com a vida!!!


Angela Madalozo
 
 

2 comentários:

Leninha disse...

Minha querida Lena,

Bela crônica, descrevendo o multifacetado mundo que em nós habita e nos faz tão especiais e únicas.

Obrigada pela partilha,amiga!
Bjsssss,
Leninha

Sandra Portugal disse...

Surfar nas ondas de um mar de boas energias,texto vibrante!
Amiga o Projetando Pessoas agora tem marca propria,gostaria de receber sua opiniao.
Bj Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com.br//