29 de junho de 2011

Os meus, os seus e os nossos medos



O medo é um sentimento que nos ronda 24 horas por dia. Tememos tudo ou quase tudo: da barata ao amor. Ainda temos medo de mudar, perder, arder, sofrer, sonhar, acreditar, decepcionar, morrer. Se por um lado, ele nos protege de situações verdadeiramente ameaçadoras, por outro nos paralisa para outras compensadoras.

Fico imaginando se Jesus, Einstein, Sabin, Chico Xavier e tantos outros seres humanos fundamentais da história tivessem paralisado por causa do medo. O que teria sido de nós? E o que fizemos de nós com as oportunidades que deixamos passar, as pessoas não fizemos felizes, os trabalhos que não realizamos, os amores que não vivemos, enquanto estávamos paradas que nem postes, esperando o medo atravessar a rua?

Fora da medida certa o medo ganha outros nomes: egoísmo, orgulho e vaidade. Horrível admitir isso. Deixar de fazer qualquer coisa por medo de sofrer, se expor, perder ou se decepcionar é o auge da vaidade humana. É colocar-se num patamar superior, sobre-humano.

Calma, porque não é recado para ninguém em especial. Estou falando comigo mesma neste momento, me expondo, tentando me colocar na fila dos mortais que seguem adiante amando e se decepcionando, sonhando e perdendo.

Se fugir do que chamam “viver” resolvesse, eu estaria salva, sem cicatrizes. Mas não estou. A zona de conforto não salva ninguém de nada; não impede a dor, as lágrimas e o sofrimento, contudo bloqueia brutalmente a alegria, o prazer e a paz.

Triste de quem acredita que construir defesas defende de verdade ou cria imunidade contra algum tipo de machucado. Pessoas, as feridas mais doloridas brotam sobre os escudos imaginários, sabiam? Meu desejo para esse tipo de gente covarde (continuo falando de mim, mas se servir para você também, ótimo!) é que ame como nunca e sofra como sempre. E que entre o amor e a dor existam dias de prazer e alegria jamais vividos nesta vida. “Ei medo, eu não te escuto mais. Você não me leva a nada...” Jota Quest.


Fernanda Santos 


Viva La Vida  - Coldplay






37 comentários:

Eulalia Isabel disse...

Interesante el análisis, pero el miedo está con nosotros, los seres humanos desde que nacemos, es una de los sentimientos que traemos al llegar al mundo en que vivimos.

A lo mejor el miedo está ahí, para hacer que entendamos otras cosas que a simple vista nos parecen sin importancia, el ser humanos es tan impredecible , tan lleno de todos los sentimientos , unas veces los dejamos salir, otras los aprisionamos, los convertimos en mentiras, y a la medida de nuestros deseos.
saludos

Nathália Bulgaro disse...

Olá amiga, tem um selinho no meu blog pra vc..
beijinhos

Bloguinho da Zizi disse...

Lena
O medo mata mais que o câncer e qualquer guerra.
Ele chega disfarçado de outros nomes, e um deles é ansiedade.
O grande mal da humanidade nos dias de hoje. Ansiedade, que se transforma em stress, que passa para depressão, que vira pânico e então....fazer o caminho de volta não é fácil. O ideal é trabalhar bem esses medos, que na maioria das vezes são infundado e....... Viver.

Su disse...

Bom dia moça...

adorei o texto, mais uma vez, quando entrei no meu blog, sua chamada me trouxe rapidinho aqui pra ler...

Sabe, senti um medo estranho essa madrugada, agora cedo quando acordei veio outra vez... Um sentimento nada bom, mas cá estou, lendo sobre o medo, ou melhor "medos"... e vou seguir o conselho do Jota Quest... é o melhor a fazer...

Beijos e um lindo dia pra ti.

Su.

Célia Gil, narciso silvestre disse...

Gostei imenso deste texto,o medo é o que nos permite dar mais valor ao que nos faz felizes! Bjs

Ingrid disse...

a luz supera as sombras..
muito bom querida Lena..
beijos de luz..e um lindo dia.

Mafalda S. disse...

A verdade é que os problemas (de que temos medo), em grande parte das ocasiões, só existem na nossa cabeça. Por vezes temos medo do próprio futuro e este acaba por ocorrer de forma bem melhor do que imaginávamos.

É importante que o medo não nos paralise, se bem que eu própria, muitas vezes sou acometida por medos injustificados (porque também há medos «bons» e justificados, aqueles que nos previnem contra perigos reais - não seria bom se não tivessemos medo de nada).

Bjs

нєllєи Cαяoliиє disse...

Lena,
O medo é um sentimento horrível!
Entretanto,há medos que moram com a gente,só temos de saber qual medo nos impedirá de viver!
Saudades daqui,Querida!
Um beijo enorme!

Vivian disse...

Bom dia,Lena!!

Que lindo e verdadeiro este texto!!
É preciso ter coragem para enfrentar nossos medos, sempre!!
Beijos pra ti querida!!
Tenha um lindo dia!!

QUIM disse...

O medo para mim tem duas vertentes...na vida profissional não tenho medo de nada e aliás arrisco muito..Na vida pessoal só temo pela familia!O medo por vezes o medo ajuda-me bastante no dia a dia..aliás existe uma frase que sempre me inspirou "
the only thing to fear is fear itself...bjs minha querida...bom dia

Marly Bastos in "palavreados ao vento" disse...

Verdade, verdadeira essa! O mesmo medo que nos protege, paralisa nossas ações. E por medo de sofrer, sofremos a falta de vida, paramos de viver em plenitude.
O medo não nos leva a nada, mas sinceramente é difícil fugir dos medos, matar esse mostro que cria asas dentro de nós.
Medo é normal ter, agora ser medroso é outra história...
Maravilhoso texto Lena.
PS:Quando der podemos marcar alguma coisa pra fazer e nos encontrarmos para bater um papo. Vai ser muito bom te dar um abraço bem apertado de urso.
Beijokas doces.

ϟ Cynthia Brito disse...

Querida Lena,
é interessante vir aqui porque sempre ponho minha mente para reflexionar! E isso é demais.

Adorei este texto!

Realmente, o medo só nos leva a ruína. Nos impede de realizar o que queremos com tanto gozo! Nos impede, muitas vezes, de ser feliz! Tudo o que nos trás medo é vazio de amor!

"Livrai-nos Senhor de tudo o que for vazio de amor!"

um beijo pra ti! Tenha um bom dia!

Dé Mattos disse...

Lena, tu sabe que em toda a minha vida sempre tive muito medo. De tudo e de todos. Mas o medo da rejeição foi o que mais me paralisou, porque a gente não faz as coisas pensando naquilo que os outros vão dizer, pensar e sentir com relação ao que somos.
Nas últimas semanas, dpois de uma crise meio feia envolvendo o medo de perder alguém, eu mudei demais, e tenho enfrentado tudo e todos de frente. Dei um basta a essa covardia. Comecei a me amar mais, do jeitinho que sou, e estender a mão para quem me ama assim também. Os que se decepcionam, paciência. Não posso agradar a todos.
Quando comecei a deixar o medo de lado, comecei a ser livre. E mais feliz!
Beijo amadinha querida!

mfc disse...

Sem os nossos vulgares medos... a vida seria mais curta!
Os outros dispenso-os bem... mas tenho-os também!

JAN disse...

OI LENA!

"MEDO DÁ EM GENTE, NÃO É EM POSTE NÃO."

HÁ MUITOS ANOS, OUVI ESTA FRASE NUMA NOVELA E NÃO ESQUECI MAIS...

BARATA?????? UI!!!!!!!

Calu disse...

Linda Lena,
entre tantas capacidades que temos desde o nascimento, existem outras "incapacidades" que recebemos em DNA,como o medo.Está impregnado em nossos sentidos de tal forma que é preciso muita atenção para racionalizarmos as situações onde ele se insinua e nos paralisa.
O medo, como se referiu Zizi, é o causador das maiores dores da humanidade. Seja individual ou coletivamente.Cabe a cada um fazer dele um aliado para momentos de real necessidade e não um companheiro de todas as horas.
Que saibamos ter esse critério.
Uma ótima semana p/ti, querida.

OBS:maridão está se recuperando bem.Hoje achei-o mais bem disposto.Apesar disso, terá de se submeter a uma cirurgia. Será no dia 07 /07.Com fé em Deus tudo correrá bem.Obrigada pelo carinho.
Bjo grande,
Calu

Imac by Artes disse...

Lena querida !
O medo é inerente do ser humano, mas devemos desafia-lo a todo momento. Vencê-lo é a maior conquista.
Abraços quentinhos pra ti!

Isabel Maria Rosa Furtado Cabral Gomes da Costa disse...

Pior é o medo de ... ter medo.
Nós, os que temos medo, somos corajosos, porque avançamos mesmo com medo. Corajoso não é o que não sente medo. Esse será talvez o inconsciente...
Gostei desta dissertação.
Um abraço.

Ananda disse...

Ter medo talvez seja um de meus grandes defeitos
Esse seu post foi quase uma indireta para mim...
Gostei muito e vou aplicar o que li em minha vida
Ótima Semana Lena...
Seu blog é show de bola
:*

GRAÇA disse...

Venho agradecer teres votado em mim ,muitos ronrons
Fiquei em 1º lugar
Kika

Patrícia ♥ disse...

Tem selinho pra vc no meu Blog (:

Beijoos!!

http://pathyoliver.blogspot.com/2011/06/500-seguidores-yupiiii.html

* Verinha * disse...

O medo está presente em nosso dia-a-dia e é dele que surge a cautela para nossas ações.. tudo o que for novo, desconhecido, nos dará medo, apenas não podemos deixar que ele tenha o controle de nossa vida, saber vencê-lo de maneira prudente e com o uso da sabedoria, estaremos vivendo e não se escondendo dos desafios que inevitavelmente a vida sempre nos reserva no decorrer de nossa jornada.

Um beijo em seu coração Lena!

Verinha

Perfeita Ordem disse...

Quanto perdi,quanto sofri tentando não sofrer,quanto ainda irei sofrer...
Difícil largar definitivamente esse sentimento.
Ele já foi muito mais intenso,mas ainda anda comigo.
Acredito que até o último dia das nossas vidas é possível mudar e ser melhor,então continuarei tentando.
Beijos minha amiga e obrigada por seu carinho!
Linda noite!

Vera Lúcia disse...

Olá Lena,
De fato, o medo não pode ser nosso companheiro de viagem, mas, segundo
Shinyashiki "ele pode ser uma placa de aviso na beira da estrada, assinalando uma curva perigosa logo à frente do caminho".
Devemos ser capazes de superar este sentimento para que possamos ter uma vida satisfatória e plena.
Entre outras, há uma grande verdade no texto: "a zona de conforto não impede a dor, as lágrimas e o sofrimento, contudo bloqueia brutalmente a alegria, o prazer e a paz."
Beijos, querida.

acácia rubra disse...

Fico sempre agradecida por chegar aqui e poder ler sobre a realidade da vida.

Beijo

A.S. disse...

Lena,

O meu beijo... e saudades!

AL

CaFoFo online@ disse...

Passei a ter mais medo depois de já ter perdido todos, é incrível, e mesmo diante do mais belo espetáculo não ouso me expor por inteiro. Difícil ser 100% livre do medo, já que somos reflexos dos agentes externos. E até pra ser feliz temos medo.

Lindo texto, compotinha, esse alô-zinho do Jota Quest dá um chega (bem) pra lá no medo, hein!

E viva la vida!!!

* Compotinha, tu já viu eu e a outra compotinha lá no blog da Emília hoje no "debate 4x4"? falando sobre "traicao masculina"? Vai lá quando puder, prestigiar nóissss :)

Muitos beijos, ti love!

Meire disse...

Compotita mãezita super sweet, eu já cheguei a conclusão que além dos medos que falamos temos tbm alguns que nem sabemos ainda, mas logo ali ele mostra a carinha! Mas vamos vivendo la vida da maneira mais solta e livre deles que a gente puder e conseguir né amiga!?!!!!!!
Vc é porreta nas escolhas musicais Estrelinha, arrasa!!!!

Reforçando o que a Crisoca disse, quando der vai lá na Emília ver nossas opiniões, sua presença é master importante para nós!!! Sente só!!!!!!!!!!

Eu e a Flor de Jasmim ficamos super curiosas about o texto que vc disse sobre sincronicidade!! rsrs Curiosas forever hehe


Suas escolhas são banhadinhas de toque Lenísticos, das gotas finas de madeira mais doce que existe!!!

Te amo por tudo o que vc é e representa na minha vida ;)
bjokitas com super carinho, se cuida!!!

lenalima disse...

Oi Lena!
muito legal esse texto.
qdo era jovem não tinha medo de nada, mas agora com esse mundão cheio de má influência, tenho medo de quase tudo...
o medo nos impede de de muita coisa boa,estou tentando superar.
abraço!!!

Aleatoriamente disse...

Lena querida, amei o texto.
Sentir medo é natural, até Jesus sentiu, mas enfrentou.
Todos podem lutar contra ele, temos as armas, vamos à luta.

Beijo amada.
Fernanda

BRISA disse...

AMIGA LENA
NEM SEI COMO TE AGRADECER PELO SELINHO QUE VC ME DEDICOU MUITO GRATA.VOU COLOCA-LO NO MEU BLOG. TENTEI TE MANDEI UM RECADINHO PORQ AQUI ME PEDIRAM TEU E-MAIL.
TE MANDEI O MEU PARA SABER SE VC TEM ORKUT.
TENHO AMIGAS DO ANTIGO SPACE TDS NO ORKUT ACHO LEGAL. SE VC QUISER ME MANDAR O TEU FICAREI MUITO FELIZ.
BRISA

Ma Ferreira disse...

Lindinha..amanha te escrevo.. sou fraquinha pra bebida..tomei duas tacas de vinho e to molinha..rs
bjkas
Ma

Artes e escritas disse...

O medo precisa de limites. Bastante educativo, Lena. Um abraço, Yayá.

BRISA disse...

Angelica
tem um selinho para vc lá no meu blog bjs
brisa.
feliz inverno para vc. este é o nome dele

Graça disse...

É claro que todas essas palavras serviram para mim...rs

Texto incrível esse que vc escolheu, Lena!
Parabéns, é muito rico. Li duas vezes, e vou repetir..

Amiga, meu blog BOTÕES DE MADREPÉROLA fará 2 ANOS DE FELIZ EXISTÊNCIA ENTRE AMIZADES LINDAS QUE CONQUISTEI AQUI, E GOSTARIA MUITO QUE VIESSE COMEMORAR COMIGO.

DIA 1º DE JULHO, sexta-feira.

Sua presença será motivo de grande alegria para mim!! Posso contar com ela?...
então, estamos combinadíssimas...compareça!!

Um beijão,
Graça Lacerda

cidinha disse...

olá, Lena!um texto fort.Más contén Verdades profundas como; O nosso medo, o egoismo, orgulho e tantos outros. È uma bela reflexção! Obrigada pela sua visita ao meu blog, fiquei feliz! volte sempre.

Leninha disse...

Oi Lena,hoje estou tocando um imaginário realejo enquanto sorteio
pensamentos para todos os amigos da blogosfera.
Eis o seu pensamento de hoje:
"Você percebe que andou colocando
muito de si e o mundo não lhe tem retornado à altura das suas espectativas.Mas parar de oferecer
seus préstimos pode acabar não sendo uma boa ideia."
Bjsssssssssss,
Leninha