19 de agosto de 2011

Qual o melhor dia da semana pra você?




Você já pensou sobre a pergunta do título? Qual o dia da semana que você prefere? Noite de sexta-feira, sábado, ou segunda? Muitos podem dizer: é claro que prefiro o final de semana, mas saiba que nem todos. Na verdade, a resposta por um ou outro pode representar que algo não está bem. Se prefere os dias que trabalha é importante questionar o que não está bem em sua vida pessoal. E se a preferência é pelos dias de descanso, também é válido identificar se há algo que não vai bem na área profissional. Há ainda quem não se sente feliz nem durante a semana nem no final de semana. Em tudo é preciso equilíbrio. É evidente que temos as exceções, como pessoas que trabalham em escala, mas a maioria trabalha de segunda à sexta-feira e descansa sábado e/ou domingo. O ideal é sentir satisfação e prazer tanto no trabalho, como na vida pessoal, compartilhando os momentos de descanso com aqueles que ama, ou quem sabe, sozinho. Mas quando percebemos que estamos insatisfeitos, irritados, intolerantes, é hora de parar e refletir sobre os prováveis motivos.

Para quem tem o final de semana livre, a programação começa logo na sexta-feira à noite, com happy-hour, viagens, festas ou outras atividades em que possa descansar e esquecer os problemas. Afinal, com tanto estresse, lazer hoje se tornou uma necessidade. Isso mesmo, ne-ces-si-da-de. O final de semana é propício para repor as energias e cada um faz isso a sua maneira.

Quem gosta do final de semana espera cada segundo para chegar noite de sexta-feira, seja para sair ou ficar em casa. Mas quando o domingo chega, parece baixar um desânimo, desejando que as horas passem mais devagar e que a segunda-feira custe a chegar. Para a maioria, a volta ao trabalho pode representar o retorno das obrigações, responsabilidades, dos horários a cumprir. Em linguagem freudiana, diríamos que durante a semana somos regidos pelo superego, aquele que dita as normas, e no sábado, regidos pelo id, que representa o prazer. Claro que isso não é regra básica, mas apenas proporcionar uma reflexão em como você está se sentindo em cada dia de sua vida. Como se sente durante a semana? E no final de semana? O sentimento que prevalece é semelhante? Não? No que difere? Já pensou sobre isso?

Quando o desânimo já começa no domingo à tarde, se acentuando durante à noite e ficando quase que insuportável na segunda pela manhã, fazendo que você se arraste para ir trabalhar, é preciso buscar a causa. Se trabalhar está sendo sinônimo de sofrimento, desgastante e insatisfação, é preciso saber o que está acontecendo. Está apenas cumprindo com uma obrigação? Está sem motivação? Não gosta do que faz? Ou do ambiente? Ou o salário está abaixo de suas necessidades ou do que merece? Pense sobre tudo isso, mas lembre-se que no mínimo você o mantém por alguma recompensa, seja pelo salário, para aprender mais, esperando uma promoção; alguma vantagem deve ter, ou então, comece a pensar na possibilidade de procurar algo novo, que corresponda mais às suas expectativas.

Enquanto alguns cancelariam a segunda-feira do calendário, outros contam os segundos para chegar a hora de ir ao trabalho. Para estes, o insuportável é o final de semana em casa, com a família ou com a falta de uma. O trabalho se torna o encontro com pessoas que se sente bem, companhia para almoçar, conversar, onde encontra pessoas que compensam o final de semana solitário ou insatisfatório.

É no trabalho, e somente nele, que muitos se sentem valorizados, estimulados, reconhecidos, seguros. A busca excessiva pela realização profissional, na maior parte das vezes, oculta uma insatisfação enorme na vida pessoal e/ou afetiva, pois o trabalho representa uma fonte de reconhecimento e segurança que nem sempre se consegue na vida afetiva. Para alguns, parece mais fácil vencer na profissão do que construir relacionamentos afetivos saudáveis e duradouros. Hoje, talvez até por medo, muitos preferem o trabalho ao amor.

Homens e mulheres precisam na verdade, descobrir um ponto de equilíbrio entre a realização afetiva e profissional, que não precisam ser antagônicas, mas devem e podem ser complementares. É preciso estar atento para não fazer do trabalho ou do final de semana, um escudo ou uma fuga constante de seus sentimentos e do encontro consigo mesmo, como se fosse uma escolha, onde um compensa a falta do outro. Quando isso acontece é hora de parar, pensar e avaliar valores e escolhas, acreditando que se pode sim, obter prazer e satisfação, tanto no trabalho quanto na vida pessoal.

O mais importante não é só estar bem durante a semana ou no final de semana, com o trabalho ou com alguém, mas principalmente consigo mesmo, fazendo coisas que gosta, sem se preocupar com o dia da semana, mas fazendo de cada dia uma fonte rica de satisfação e prazer!



Rosemeire Zago

Beatles - Yesterday





 

29 comentários:

Paulo Francisco disse...

Olha eu gosto da seguna-feira. Chamo de segunda sem lei. É a noite que encontro alguns amigos para tomar cerveja. rs rs
Um beijo grande.
O texto é ótimo.

cidinha disse...

Olá, Lena lindo post. È muito importante avaliar os nossos momentos. Seja trabalho ou lazer. Trabalhar com prazer è gostar do que faz e também descançar é preciso. Obrigada amiga pela visita e todo seu carinho! Lindo dia! Bjokitas mil, master para vc.

Cacá - José Cláudio disse...

Muito legal, Lena! Acho muito difícil dissociar esta escolha da relação com o trabalho.Quando eu tinha vínculo empregatício, a seunda feira era o meu "calvário" e a sexta a glória. Meu trabalho era mesmo por obrigação do sustento, muito estressante, muito opressivo. As alternativas que eu tinha na profissão que exercia eram apenas mudar de patrão e o restante se equiparava. Hoje, que eu trabalho e aproprio de todo o resultado do meu trabalho, não sofro nenhuma pressão, então, acho todos os dias ótimos, sem exceção. Trabalho de segunda a segunda sem nunca me queixar. Mas acho que só mesmo depois da aposentadoria para podermos afirmar isso generalizadamente. Abraços, Lena. paz e bem.

Célia Gil, narciso silvestre disse...

Um assunto muito pertinente, nunca me tinha questionado e agora fi-lo. Porque prefiro o fim de semana? ´´E plausível por serem os dias em que estamos mais tempo com os que mais amamos! Bjs

Bloguinho da Zizi disse...

Adoro o domingo pela manhã.
Todos em casa.
Sonados, cansados, mas unidos.
Almoço em família, tuuuuudo de muito bom.

Ma Ferreira disse...

Leninha minha linda..

Estava visitando alguns blogs que temos amigos em comum. Sempre encontro suas palavras carinhosas espalhadas ao vento..
Seu nome e atencao e carinho.

Nunca tinha pensado por esse angulo....

Eu gosto de todos os dias da semana..visto que tenho a liberdade de fazer o que gosto todos os dias. Hj acordei e madrugada e pintei por duas horas..
Mas pensando bem.. a quinta e um bom dia pra mim.. nao sei explicar o motivo..mas vou procurar dentro de mim.

Um beijo..saudades... quando vir a SP quero te receber na minha house.

Um beijo carinhoso desta que te ama!!

Su disse...

olha eu aqui novamente...rs

ai ai...

amiga querida eu amo o final de semana, porque tenho mais tempo pro filhote e maridão... meu ID fica em polvorosa nesses dias...rs

contudo, adoro o meu trabalho, sempre digo pro Rafa quando ele começa a reclamar que tem que acordar cedo pra ir pra escola na segunda, que o meu trabalho pra mim é prazer e assim a segunda feira tem sabor de final de semana é o ID aparecendo outra vez e sabe, desejo que o meu filho possa trabalhar naquilo que ele realmente ame fazer... assim o superego, até entra no cenário, mas em total equilíbrio com o ID...

mas não pense que sempre foi assim pra mim, quando ainda trabalhava em SP em uma grande empresa, minha vida era um stress só, uma locura insana de segunda a segunda... o ID pobrezinho, estava pior que a Bela Adormecida, pois nem príncipe tinha...rs

aos poucos consegui virar o jogo e hoje percebo que deveria ter batalhado muito mais cedo pela realização profissional... mas antes tarde do que nunca... e como diz o texto anterior... NADA SE PERDE, TUDO SE TRANSFORMA... e assim transformei meus dias, todos os dias em dias melhores...

beijos pessoa linda e muito querida.

Su.

Ma Ferreira disse...

voltei..
Leninha..
Li o lindo poema da Regilene, este anjo em forma de poetia e a escrita da Meire.
Li tb seu comentario sobre o tal anonimo.
Bom anonimo nao existe. portanto nao gaste sua rica energia com quem no existe.

Segundo..sobre o seu blog.

Ele e uma referencia pra mim.

Porque ele e vc. A extensao dele e vc quando nos visita. Vc nunca deixa uma frase.
Vc sempre deixa a sua marca o seu carinho.

So os insensiveis na percebem isso.

E os textos sempre com mensagens a reflexao.
Vc cumpre eu papel lindamente..

Parabens a vc.. a Regilene..a meiroquita..

Sou feliz em ser sua amiga..

Mafalda S. disse...

Tenho que adimitir que os meus dias preferidos são os que posso estar com a família durante mais tempo e em que tenho outra actividade que só me faz bem: levantar-me cedinho para programar os textos do blog.

Tenho de te dizer que fiquei absolutamente comovida com as tuas palavras no Projetando Pessoas. Mas independentemente das tuas palavras simpáticas, acho que és uma pessoa realmente maravilhosa. Quem sabe um dia não marcamos esse encontro (incluindo a Sandra, claro)? Aqui, ou no Brasil. A vida dá muitas voltas, quem sabe?

Bejinho e obrigada!

Regilene disse...

Eu morei 26 anos no interior aqui de Goiás e meu último trabalho foi no fórum da cidade onde trabalhei por treze anos, saí de lá pq estava me sentindo assim:

Quando o desânimo já começa no domingo à tarde, se acentuando durante à noite e ficando quase que insuportável na segunda pela manhã, fazendo que você se arraste para ir trabalhar, é preciso buscar a causa. Se trabalhar está sendo sinônimo de sofrimento, desgastante e insatisfação, é preciso saber o que está acontecendo. Está apenas cumprindo com uma obrigação? Está sem motivação? Não gosta do que faz? Ou do ambiente? Ou o salário está abaixo de suas necessidades ou do que merece? Pense sobre tudo isso, mas lembre-se que no mínimo você o mantém por alguma recompensa, seja pelo salário, para aprender mais, esperando uma promoção; alguma vantagem deve ter, ou então, comece a pensar na possibilidade de procurar algo novo, que corresponda mais às suas expectativas.

Um dos motivos por não gostar do que fazia, foi então que chutei o balde joguei tudo pro alto e voltei pra minha cidade natal.

Hoje gosto de segunda-feira pq representa o começo de tudo.

Sabia Lena que o melhor tempo de trabalho meu lá foi numa biblioteca que tinha na prefeitura, foi onde descobri o mundo mágico das letras foi quando minhas asas passaram a voar do outro lado da minha realidade e me libertar nas asas da poesia...

Muito lindo seu trabalho e enriquecedor de conhecimento e da alma.

Obrigada por mais um texto maravilhoso!

Que o sol da manhã entre na sua alma num abraço da energia positiva de Deus iluminando seus caminhos...

Regilene

Perfeita Ordem disse...

Você não tem que me agradecer minha amiga.
Tenho certeza,até pelos comentários que leio,que todos aqueles que por aqui passam pensam como eu.
Um lindo e abençoado dia pra você!
Beijo.

Jan disse...

Lena, o post é muito bom!
Especial para o último dia "bancário/útil" da semana.
Faz pensar... estou repensando o assunto;-)

Jan

Simone Audrei disse...

Lena, eu adoro sexta à noite, porque sei que vou ter o final de semana inteirinho ao lado do meu amor, que trabalha a semana toda incessantemente,de sol a sol.
Bj

Rô... disse...

oi minha querida,

penso como você,
se estamos bem conosco,
todos os dias tem seus encantos,
sua magia,
são cheios de coisas boas,
aliás,
nós é que fazemos acontecer,
depende de nós encontrarmos a felicidade,
independente do calendário...

muitos beijinhos,
minha amiga linda

AC disse...

Lena,
Como se depreende no seu texto, o equilíbrio é fundamental. Mas para isso não há receitas, cada um tem que descobrir o seu.
(Acabei de chegar de férias e vim dizer olá)

Beijo :)

Meire disse...

Madeirinha mais cintilante, eu nunca fui de ter dia favorito. Vejo um montão de gente reclamando da segunda-feira pq têm que voltar ao trabalho e reclamam tbm do domingo pq nada têm nada pra fazer. Ou seja, nem sabem que dia que é melhor ou pior!

Quando não se faz o que gosta é um big problem, pois tendemos a nos deprimir. Eu não tenho esse problema, mas como vc já sabe tem uns alunos que não são fáceis, mas nem por isso eu já levanto da cama desanimada, muito pelo contrário isso até me instiga e me faz criar um milhão de jeitos para que eles melhorem o comportamento, me faz quase que literalmente rebolar rsrs. E minha profissão me faz muito feliz, eu amo lidar com gente, grande ou pequena e acredite aprendo mais do que ensino!

Meu dia favorito amiga? Todos os dias que amanhecem não só fora de mim, mas dentro tbm. Dias que Deus coloca surpresas deliciosas em meu colo e me deixa rindo à toa o dia todo, independente de que dia seja. O importante é estarmos bem com o que fazemos, queremos e com quem convivemos. Isso deixa qualquer dia lindo :)

*Minha linda, acabei de vir do Arca, a Maria colocou àquele poema que eu fiz para UM anjo de cristal que hj virou diamante.

Vc é uma preciosidade sem fim, algo que Papai do Céu fez com total delicadeza e amor e colocou pra iluminar mais minha vida, simples e lindo assim!
bjokitas com carinho master, te amo
um tantão assim!!!!!!!

Bixudipé disse...

Lena, maravilha de texto (!). Super coerente.

Adorei; abração.

♥Soniaconsult♥ disse...

Cada dia é um dia.
Por vezes espero o fim de semana,
outros a sexta é o mehlor dia... na verdade não tenho dia preferido.
No trabalho me sinto bem, e em casa junto do maridão e dos meus cachorrinhos me sinto muito bem. Ainda mais se tem um sol brilhando para passear com a Lethy.
Pena que não posso levar o Max, ele é muito grande e me carrega, srsrs
Se a pergunta fosse horário, gosto da noite. É mais tranquila e navego na net sem ver o tempo passar.
Já deixei dois bolos queimarem no forno, e uma panela de arroz também!
Um horror!!
Leninha querida um bom final de semana
bjos

AquilesMarchel disse...

adoro os dias de folga pq to numa fase de querer pensar e ficar com minhas canções lena


meus livros
sabe gente qeu eu me importo e nãoq ue sou obrigado a conviver

Aclim disse...

Passando rapidinho pra um abraço

Marly Bastos disse...

Eu não tenho dia que eu goste mais. Prefiro sim o dia que tenho folga do trabalho para poder ir à manicure, shopping, arrumar cabelo e até fazer faxina.
Acho que é exatamente como o texto diz, temos que ter equilíbrio e gostar do que fazemos e dos relacionamentos cotidianos que temos.
O texto é bem centrado no tema que propõe e eu adorei poder refletir um pouco.
Beijokas doces minha flor mais linda do jardim.

♫*Isa Mar disse...

Oi Lena, confesso que não tenho gostado muito dos fins de semana, acho que porque me mudei de cidade e aqui não conheço ninguém, acabo ficando em casa com vontade de rever meus amigos,passear enfim...
Como diz no teu texto depende muito da situação que estamos vivendo no momento.
Mas estou "me" trabalhando nisso e procurando fazer coisas que gosto para amenizar essa falta.
Beijos e bom fim de semana pra ti!

Vera Lúcia disse...

Olá Lena,
Adoro o sábado. É o meu dia preferido. É quando me sinto mais descompromissada, mais disponível para mim .Mas não tenho
problema com qualquer dia da semana.
São todos especiais.
Já houve época na minha vida em que a segunda-feira era mal recebida.
Mas já passou.
Beijos.

shan-Tinha disse...

todos os dias são abençoados, mas há dias, não importa qual, não estamos bem por algum motivo que às vezes não conseguimos nem identificar, é claro que se trabalhamos temos que ter uma postura diferente de quando estamos de folga, a vontade, mas o que passa conosco é que determina se o dia é bom ou não!
ótimo dia todos os dias pra vc!
bjão!

QUIM disse...

Para mim sempre foi quarta -feira...quando era jovem e andava no secundario quarta feira nao tinha aulas a tarde ,e nesse dia me dedicava a ler muito e a ouvir musica..e hoje essa rotina se mantem as Quartas feiras de tarde sao muito especiais para mim..Obrigado querida pelo carinho...super beijo..boa noite.

cidinha disse...

Olá, amiga. Estou aqui agradecendo todo seu carinho e visita! Vc me deixa muito feliz! Olha, estou levando seu celinho e colocarei na página de selos, pois não tenho espaço na primeira página para todos... Muito obrigada de todo coração! Bjos e um lindo dia!!!

Ingrid disse...

cada dia tem um encanto e um acontecimento que o torna bom..
beijos linda!

MARILENE disse...

Não há um dia da semana que me traga um caráter especial e diferenciado. Vivi isso quando mais jovem e ansiava pelos finais de semana. Hoje, a alegria não reside no dia em si, mas no que ele está a me proporcionar, ainda que seja aqui, diante dessa telinha, falando com os amigos.

Bjs.

Sandra Portugal disse...

Texto verdadeiro....a síndrome do Fantástico e o TGIF(Thanks God it´s Friday) são as claras identificações de que algo errado existe no lado profissional! Equilíbrio é tudo!
bjs Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//